Executiva da Avon é demitida após manter idosa em situação análoga à escravidão

Nesta sexta-feira (26), a executiva Mariah Corazza Ustundag, de 29 anos, foi demitida pela Avon após ser indiciada por manter uma idosa de 61 anos em condição análoga à escravidão em uma casa de Alto Pinheiros, em São Paulo.

“Informamos que a funcionária não integra mais o quadro de colaboradores da companhia e a Avon está se mobilizando para prestar o acolhimento à vítima.”, disse a empresa em nota divulgada nas redes sociais.

A idosa trabalhava na casa da executiva como doméstica e foi resgatada após denúncias de vizinhos. A patroa e o marido vão responder por três crimes redução a condição análoga à de escravo, abandono de incapaz e omissão de socorro.

Segundo a reportagem do Jornal Folha de São Paulo, uma vizinha relatou que a mulher estava pedindo para usar o banheiro da casa dela, já que na casa que vivia não tinha, e estava proibida de entrar na casa dos patrões devido a pandemia do novo coronavírus.

O lugar em que a idosa ficava parecia mais um depósito com diversos matérias de escritórios velhos e ela dormia em um sofá.

Categoria(s): Nacional.

Comente: