Durante atentando em uma creche, professora e agente educacional são mortas; jovem estudava engenharia química

Um acontecimento trágico tem causado espanto entre os internautas nesta terça-feira (4). Isso porque uma professora e uma agente educacional são duas das cinco vítimas mortas no ataque à escola infantil.

O fato ocorreu na escola infantil Pró-Infância Aquarela, na cidade de Saudades (oeste de Santa Catarina), nesta terça-feira (4). A professora Keli Adriane Aniecevski, 30 anos, e a agente educacional Mirla Renner, de 20 anos, juntamente a outras três crianças, foram mortas com golpes de faca.

A identidade das vítimas foi confirmada por familiares de Keli e pela secretaria de educação do município, Gisele Hermann. A prima da educadora, Silvane Elfel, contou que ela trabalhava na unidade haviam cerca de 10 anos.

“Ela era uma pessoa alegre, sempre disposta, simpática, carismática sempre, ajudando o próximo quando ela podia. Então, assim, é uma tristeza que eu não sei explicar, eu não tenho explicação para isso”, disse a prima da professora.

Já Mirla Renner tinha completado 20 anos em janeiro deste ano e trabalhava como agente educacional na creche. De acordo com o assessor jurídico de Saudades, Luiz Fernando Kreutz, Mirla chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu.

A agente educacional era aluna da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), que decretou luto de três dias pela sua morte. Ela estava na quarta fase de engenharia química e estudava no campus de Pinhalzinho, cidade vizinha a Saudades.

Atentado em creche

O ataque aconteceu na manhã desta terça (4) em uma creche, que atende crianças de 6 meses a 2 anos de idade, em Saudade (SC).

O autor do atentado, de 18 anos, desferiu golpes também contra si próprio e foi encaminhado em estado gravíssimo a um hospital em Pinhalzinho.

Ele foi intubado e transferido para Chapecó, na mesma região, no começo da tarde.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Comente: