Universidade da Espanha nega existência de curso de pós-graduação que Kassio Marques diz ter feito

O currículo acadêmico do desembargador Kassio Nunes Marques, indicado por Jair Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal (STF), traz um curso de pós-graduação que não é confirmado pela Universidad de La Coruña, na Espanha. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

No currículo publicado pelo site do Tribunal Regional Federal (TRF), consta que Marques concluiu a pós-graduação em “Contratación Pública”, pela Universidad de La Coruña. A instituição, porém, informou que não oferece nenhuma pós-graduação deste curso.

Ainda segundo a universidade, o desembargador participou, como ouvinte, apenas de um curso de quatro dias, entre 1 e 5 de setembro de 2014. O curso foi o ‘I Curso Euro-Brasileiro de Compras Públicas’, organizado pela Universidade da Coruña em parceria com outras instituições.

Outras informações do currículo de Marques, que inclui mais dois cursos de pós-graduação na Espanha e um no Brasil, também estão sendo questionadas. O desembargador não faz uso do currículo Lattes, instrumento regularmente utilizado para comprovar a experiência acadêmica.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Politica.

Jair Bolsonaro explica encontro com Dias Toffoli em Brasília: ‘Converso com todos em Brasília’

O presidente Jair Bolsonaro se encontrou com o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), na casa do magistrado, em Brasília, no último sábado. O encontro contou também com a participação de Kássio Marques, desembargador indicado por Bolsonato à vaga de Celso de Mello, no STF, e do presidente do senado, Davi Alcolumbre (DEM).

O evento na casa de Dias Toffoli começou na hora do almoço e terminou à noite. Bolsonaro foi convidado para assistir ao jogo entre Palmeiras e Ceará, válido pelo Campeonato Brasileiro. O Palmeiras é o time de coração do presidente da República.

Nas redes sociais, circularam fotos de Bolsonaro chegando à casa de Dias Toffoli. Em uma delas, o presidente da República abraça o ex-presidente do STF. O clima parecia bem leve e amistoso. Isso irritou alguns apoiadores de Bolsonaro.

Apoiadores do presidente Bolsonaro já fizeram diversas manifestações em que pediam o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF). O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, por exemplo, em reunião do presidente com ministros do governo, em abril, pediu a prisão de ministros do STF a quem chamou na ocasião de “vagabundos”.

Nas redes sociais, um seguidor de Bolsonaro o questinou sobre o encontro com Toffoli. O aliado de Bolsonaro postou uma foto do presidente ao lado do ministro do STF. “O senhor pode explicar isto?”, perguntou. “Preciso governar. Converso com todos em Brasília”, respondeu Bolsonaro. Desde sábado, muitos internautas vem criticando o presidente por causa do encontro.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Politica.