Condenado em última instância da Justiça, jogador Robinho se isola e evita exposição

Uma notícia tem repercutido nas redes sociais nesta quinta-feira (17). Isto porque no dia 19 de janeiro o jogador Robinho foi condenado por estupro coletivo na última instância da Justiça italiana e sua rotina mudou a partir de então.

Segundo pessoas próximas, Robinho já estava tendo um comportamento mais isolado, entretanto, o fato de ficar sabendo da pena final de nove anos de prisão na Itália, fez com que o jogador ficasse ainda mais recluso. O jogador de futebol está em liberdade no Brasil e na maior parte do tempo fica em sua casa, localizada no luxuoso condomínio Jardim Acapulco, no Guarujá (SP). O jogador Robinho não pode ser extraditado. A Itália emitiu mandado de prisão internacional em nome de Robinho o que o impede de sair do país.

O craque de futebol, que tem 38 anos, tem casa na cidade de Santos, mas opta por Guarujá neste momento pela privacidade. Robinho tem evitado qualquer exposição pública e não tem aparecido nas redes sociais.

O jogador ainda não falou abertamente sobre o fim da carreira, porém, pessoas próximas a ele dizem que talvez seja uma possibilidade. Robinho rejeitou sondagens recentes de clubes de pequeno porte após viver a expectativa de voltar a jogar pelo Santos. O craque, diante de um futuro incerto, treina na própria academia para se manter em forma.

Com passagens pelo futebol chinês (Evergrande), e jogar pelo Real Madrid, Manchester City e dois clubes da Turquia (Basaksehir e Sivasspor), ter problemas financeiros não é preocupação de Robinho, que ainda atua no mercado de investimentos. De acordo com um amigo de Robinho, o jogador “tem dinheiro para ele, os filhos e os netos”, disse ao UOL.

A mulher albanesa vítima de violência sexual cometida pelo jogador Robinho e seu amigo Ricardo Falco, falou pela primeira vez por menagem ao UOL Esporte. A vítima R. (que não quer ser identificada), convoca a todas as mulheres que tenham sofrido agressão que denunciem seus agressores.

“Mulheres, denunciem, não tenham medo de seus agressores porque diante de cada agressor há outras dez pessoas boas prontas a te ajudar: um amigo, um familiar, um policial competente, um juiz, mas, sobretudo, a Justiça”, afirmou.

A mulher salienta que a Justiça nunca pagará a dor de um crime sofrido, entretanto, pode evitar que outras mulheres sejam vítimas de violência sexual.

“Mesmo que ela [Justiça] não seja totalmente reconfortante, porque nunca pagará a dor, a raiva ou fará você voltar a ser a pessoa que era antes, a Justiça será reconfortante para outra mulher. Uma mulher que pode ser nossa mãe, nossa amiga, nossa irmã ou nossa filha. Só denunciando podemos evitar que isso volte a acontecer”, disse.

O episódio de estupro coletivo envolvendo o nome do jogador Robinho aconteceu em Milão, na boate Sio Cafe, durante a madrugada de 22 de janeiro de 2013. A mulher albanesa que foi vítima na época comemorava seu aniversário de 23 anos. O ato criminoso contou com a participação, além de Robinho, que na época defendia o Milan, de Ricardo Falco, amigo do atleta, e de outros quatro brasileiros que também foram denunciados.


Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Esporte, Nacional.

Itália emite ordem de prisão internacional para Robinho, condenado em janeiro deste ano

Nesta terça-feira (15), através da imprensa local, o Ministério Público de Milão, na Itália, emitiu uma ordem de prisão internacional e solicitou a extradição do brasileiro Robinho.

Robinho foi condenado a nove anos de prisão por estupro em grupo a um jovem em 2013, na Itália. Com esse pedido, Robinho será preso caso viaje para qualquer país com que a Itália tem acordos de extradição.

Como o Brasil não permite, Robinho não tem como ser extraditado para cumprir a pena na Itália.

O advogado da vítima, o Jacopo Gnocchi, diz que “Não está descartada a possibilidade de que as autoridades dos dois países alcancem um acordo para o cumprimento da pena em território brasileiro, pois a Constituição do Brasil não permite a extradição de seus cidadãos.
“Para nós, não muda se ele cumpre a condenação na Itália ou no Brasil. O que importa é que cumpra, sobretudo pelo crime cometido, para proteger as mulheres”.

Robinho foi condenado em última instância judicial da Itália, no dia 19 de janeiro por violência sexual grupal contra uma jovem albanesa que comemorava 23 anos em um local conhecido de Milão.

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

 

 

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Bateu o martelo: Justiça condena o jogador Robinho a 9 anos de prisão

Depois de uma longa espera, a Justiça deu a sentença

Em sua última instância, a Justiça Italiana condenou o atacante brasileiro Robinho a nove anos de prisão. cinco juízes da 3ª Seção Penal, na Corte de Cassação de Roma, órgão equivalente ao Supremo Tribunal Federal (STF), no Brasil, julgaram e condenaram Robinho por violência sexual. Mas afinal, oque aconteceu?

Em janeiro de 2013, uma mulher albanesa, que hoje tem 32 anos, afirmou que foi abusada por seis homens numa boate de Milão. Um desses homens seria Robinho. Após longos de processo, a condenação saiu nessa semana. Com a condenação, a Justiça Italiana pode exigir a extradição do jogador, que está no Brasil. Entretanto, é muito provável que isso não aconteça por conta das diferenças entre as legislações dos dois países. Ainda há a possibilidade de que ele cumpra alguma pena em território nacional, caso haja algum acordo de cooperação judiciária mais avançado, mas também é pouco provável.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): .

Categoria(s): Artistas, Politica.

Jogador Robinho é condenado pela Justiça italiana a 9 anos de prisão por crime cometido no país

Uma notícia está sendo destaque nesta terça-feira (09). O jogador Robson de Souza, conhecido como Robinho, foi condenado na Itália por nove anos de prisão, junto com seu amigo Ricardo Falco. Os dois homens são acusados de estupro coletivo a uma jovem de 23 anos em uma boate Milão. Outras pessoas não identificadas também participaram do crime.

A sentença é do Tribunal de Apelação de Milão e foi divulgada hoje. Segundo a Justiça, “O quadro probatório ilustrado demonstra de forma inequívoca, na opinião do Tribunal, o estado de inconsciência total da pessoa lesada”. Além disso, a Justiça Italiana acusa o jogador de “desprezo particular pela vítima que foi brutalmente humilhada”, e também por ter tentado desviar a investigação do caso.

Por fim, a decisão ainda diz:
“Diante das prósperas condições econômicas de Robinho, enaltecidas pela defesa e que teriam constituído o objetivo último da denúncia, ele não pretendia fazer sequer um pedido de indenização que, mesmo na perspectiva defensiva de falta de percepção da dissidência, poderia haver um acordo”.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.