Morrem irmãos gêmeos num intervalo de dois dias, mesmo depois de tomar o ”kit covid ”

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quarta-feira (17). Os irmãos  Genilton e Jailson Rodrigues, 47 anos, faleceram em Ponta Grossa, Paraná, com um intervalo de dois dias apesar de não apresentarem nenhuma comorbidade comprovada. Os irmãos fizeram uso do chamado ” kit covid”   que segundo a Organização Mundial da Saúde, (OMS), não possui eficácia comprovada. 

Genilton estava internado desde o dia 14 de fevereiro e faleceu no último sábado, (13), enquanto Jailson foi hospitalizado no dia 21 de fevereiro e faleceu dois dias depois ao da morte de Genilton. No primeiro momento, os irmãos procuraram atendimento médico e depois de receberem o kit covid, que continha entre outras substâncias a azitromicina, foram liberados para serem monitorados em casa. A mulher de Genilton,Zenei Pepe Rodrigues, comentou sobre os sintomas que o marido desenvolveu e sobre os medicamentos prescritos. Entenda… 

“Na segunda-feira (8/3), ele teve dor de cabeça, um pouco de dor no corpo. E na quarta-feira, ele fez o teste e já deu positivo. Aí já ficou em casa tomando os medicamentos necessários, os remédios básicos para os primeiros sintomas, que é azitromicina, vitamina D, C, zinco e, se desse febre, Novalgina 1 mg”, afirmou Zenei. 

De acordo com informações, Genilton morreu no último dia 13 depois de passar pela Unidade de Tratamento Intensivo, (UTI), do Centro Hospitalar São Camilo onde ficou 28 dias internado. Jailson Rodrigues faleceu na madrugada de segunda-feira (15), dois dias depois. De acordo com a família, Jailson não dispunha de plano de saúde quando foi infectado e precisou ser internado em hospital particular por não conseguir achar leito hospitalar na rede pública. Com o passar dos dias perceberam que a conta já estava em R$ 110 mil e tinham que quitar 40% do total. Uma vizinha organizou uma campanha para arrecadar fundos com o intuito de arcar com as despesas do hospital além da mulher de Jailson que precisou vender o carro do marido. 

A taxa de ocupação de leitos de UTI no Sistema Único de Saúde no Paraná está em 96% e continua em ascendente devido ao alto número de procura feita por infectados da covid 19.  

 

Da redação do Acontece na Bahia 

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.