Enfermeira baiana denuncia homem que se recusou a ser vacinado por ela ser negra

Uma situação repudiável está sendo muito comentada nesta semana. Pois uma enfermeira baiana denunciou um homem à Polícia, após ele se recusar a ser vacinado contra a Covid-19 por ela ser negra. A estudante de enfermagem, Thaís carvalho está atuando na linha de frente como voluntária, vacinando pessoas contra a doença, no bairro Jardim Savoia. O caso ocorreu na última segunda-feira (17), no município de Ilhéus, Bahia.

“O senhor, que estava acompanhado da filha dele, e ela pediu para que a gente fosse vaciná-lo no carro. Eu falei assim: ‘O senhor quer que eu te vacine logo? O senhor é o próximo’. Ele falou que não. Aí eu perguntei: ‘O senhor já fez a ficha?’ Ele: ‘Meu filho está fazendo a ficha, mas você não’. Aí eu abaixei na direção dele e perguntei o motivo. Aí ele virou para mim e disse: ‘Porque você é negra’ “, disse a estudante de enfermagem em entrevista para o BATV.

 Segundo o portal Isto É, a estudante de enfermagem não conseguiu registrar o nome do indivíduo racista, mas mesmo assim, tomou iniciativa de registrar um boletim de ocorrência contra ele, na tentativa de que os agentes da polícia consiga identificá-lo.

“Eu fiz a vacinação e voltei. Ele já tinha saído da sala de vacina, tomado a vacina dele. Na hora, não tive reação. Eu sempre pensei que se isso acontecesse comigo, eu ia reagir de tal maneira, mas não consegui. Eu me senti totalmente impotente” declarou Thaís.

Após o ocorrido, o secretário de Saúde do município de Ilhéus, Geraldo Magela, prestou solidariedade à estudante e repudiou o ato racista.

“Mesmo em um país miscigenado, com uma população bastante miscigenada, a gente ainda observa comportamentos como esses, que deveriam ser abolidos da sociedade. Nós devemos apoiar totalmente essa funcionária e agradecê-la por estar como voluntária no processo de vacinação”, declarou o secretário de saúde, Magela.

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Enfermeira acaba sendo demitida depois de desviar vacinas e autoridades descobrem que ela vacinou a própria família

Depois de desviar vacinas contra a Covid-19 e aplicar na família, enfermeira capixaba é demitida

Uma notícia tem sido destaque nesta quarta-feira (28). Uma profissional da saúde teria desviado imunizantes contra a Covid-19 para aplicar em seus familiares. Segundo informações, após ocorrido a enfermeira foi demitida. O caso ocorreu em Espírito Santo.

De acordo com o site Metrópoles, com informações do portal Folha de Vitória, em entrevista, o secretário de Saúde de Cachoeira de Itapemirim, Alex Winger, confirmou as informações citadas acima. Ele informou que tomou conhecimento do ocorrido, depois que a prefeitura iniciou uma investigação para verificar o comportamento da profissional da saúde

“Fizemos uma portaria onde regulamentamos todo o processo. Caso a pessoa tivesse qualquer tipo de conduta que não fosse de acordo com o processo vacinal, medidas seriam tomadas”, disse o secretário de saúde.

Ainda de acordo com o portal, o secretário acrescentou que a funcionária foi demitida, pois cometeu  três condutas graves, e que encaminhou a situação para o Ministério Público  para tomar as devidas providências.

“Pedimos que os servidores tenham muito cuidado, pois essa questão da vacina contra a Covid-19 causa grande ansiedade, para que a conduta seja a melhor possível. Mas em caso de erro, vamos punir” declarou , Winger.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Enfermeira que furou braço de idosa e não aplicou vacina diz que “nunca ocorreu um erro desses” e pede desculpas: ”Não sei o que aconteceu no momento”

Uma notícia tem repercutido nas redes sociais nesta sexta-feira (26).Danila Marques, técnica de enfermagem, envolvida em um episódio no qual aparece em vídeo gravado fingindo aplicar a vacina contra a covid 19 em uma idosa, decidiu se manifestar por meio das redes sociais sobre o ocorrido. A técnica que é de Rio do Pires, Bacia do Paramirim, Sudoeste da Bahia, decidiu se pronunciar mesmo alegando estar abatida. 

A técnica de enfermagem afirmou que nunca tinha cometido erros como aquele em sete anos trabalhando na comunidade de Contagem: “Não sei o que aconteceu no momento. Até agora não consigo entender”, afirmou. Pela exposição feita por ocasião do acontecimento, a técnica disse que foi “crucificada” nas redes sociais. Comentou ainda que a seringa usada no episódio foi encontrada no descarte com a dose da vacina.  

“Estou sendo julgada, crucificada. Não foi um golpe, jamais faria isso com ninguém. As pessoas me conhecem, e eu conheço cada pessoa da comunidade de Contagem. Elas sabem do meu trabalho. Venho há sete anos trabalhando nessa comunidade. Nunca ocorreu um erro desse”, desabafou. A técnica ainda pediu desculpas à idosa. A prefeitura de Rio do Pires afastou a técnica de enfermagem de suas funções. 

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), por meio da promotora Karina Costa Freitas, abriu procedimento de investigação e solicitou urgência na entrega de informações por parte da prefeitura de Rio do Pires. O Ministério Público informou que a promotora auxiliada por outros colegas contará com o apoio do delegado de Polícia Civil Márcio Andrei Tito Moreno Oliveira para prosseguir nas investigações. 

Da redação do Acontece na Bahia  

  

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Para vacinar idoso de 102 anos, enfermeira faz “caminho de pedras” para que carro consiga chegar até a casa dele

Uma notícia tem chamado a atenção nas redes sociais neste sábado (6). O fato aconteceu na zona rural de Pedra Branca, interior do Ceará e envolveu uma enfermeira que atuou com heroísmo. Diante de uma estrada de difícil acesso, ela precisou construir um acesso para que pudessem vacinar um idoso de 102 anos no alto da serra. 

“O acesso é muito difícil, muito mesmo. E principalmente agora por conta das chuvas. Então, a situação ficou difícil. O carro era uma Hilux, mas mesmo assim a gente ainda não conseguia passar, porque o carro ficava escorregando, descendo. Então, foi o jeito a gente colocar aquelas pedras ali, porque não tinha como voltar, não tinha como fazer retorno”, enfatizou Ana Kalini. 

Francisco Henrique de Lima, de 102 anos, foi atendido por uma assistente de saúde, duas técnicas de enfermagem, o motorista e a enfermeira que aparece junto com a assistente em foto. A enfermeira Kalili destacou que este tipo de esforço se faz necessário em razão da serra e por ter que enfrentar estradas de terra batida: “Várias vezes. O acesso em Pedra Branca é muito difícil por causa da serra. Não foi a primeira vez”, ressalta Kalini 

 Da redação do Acontece na Bahia   

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.