Caminhoneiros dão prazo de 15 dias para Bolsonaro escolher entre a categoria ou os acionistas da Petrobras

Uma notícia é manchete nos principais meios de comunicação nesta sexta-feira (22). O impasse envolvendo a iminente greve dos caminhoneiros ganhou mais um capítulo com a declaração do presidente da Abrava (Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores), Wallace Landim, conhecido como Chorão, de que o governo tem 15 dias para fazer uma escolha entre os acionistas da Petrobras ou os caminhoneiros. Chorão afirmou que uma greve da categoria está prevista para acontecer a partir de 1º de novembro, a depender da escolha feita.

Dentre as reivindicações dos caminhoneiros estão pautas como o cumprimento do valor mínimo do frete rodoviário, a aposentadoria especial para a categoria, aos 25 anos de trabalho e a alteração na política de preços da Petrobras para combustíveis, a fim de minimizar a flutuação do preço do diesel.

‘‘Chegou uma hora que o governo do presidente Jair Bolsonaro precisa escolher. Ou os acionistas ou os caminhoneiros e a classe média. Ele precisa escolher. Agora precisa escolher. Ele tem 15 dias para escolher’’.

O líder comentou sobre o posicionamento do governo de enxergar uma ameaça vazia nas reivindicações da categoria. “A gente vê o presidente jogando na mídia a privatização da Petrobras isso é, no meu ponto de vista, para causar polemica. É para tirar a responsabilidade de si. Porque durante a campanha política para presidente ele falava mal do Temer. E hoje ele está lá e não está fazendo nada. É isso que a categoria esta observando. Por isso que eu tenho certeza que dessa vez sai [a greve].E eu torço para que o governo subestime mesmo. Se eles querem subestimar, eu acho legal da parte dele”, comentou Chorão.

Chorão explicou que não é nem contra nem a favor do governo e destacou que o protesto tem como objetivo lutar pela “sobrevivência” da categoria. “Agora [a greve] sai porque o caminhoneiro não tem mais condição de se manter. Toda a semana está pior que 2018. Vem subindo o combustível, que é o insumo mais alto que a gente tem, que é o nosso sócio majoritário. O caminhoneiro não tem condição de manter a sua família, o seu caminhão, o seu ganha-pão.”

A Petrobras aumentou os preços do gás e da gasolina no dia 9 deste mês. O combustível teve um aumento de 7,2% no preço médio da estatal para as distribuidoras, saindo a 2,98 reais por litro. O aumento reflete um reajuste médio de 20 centavos/litro, segundo a Petrobras. A estatal informou que o reajuste da gasolina aconteceu após 58 dias de estabilidade.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Bolsonaro afirma que chora no banheiro sem a mulher saber: “Ela acha que eu sou o machão”

Nesta sexta-feira (15) o que o presidente disse segue sendo comentado. Falando sobre a vida, ele trouxe à tona um lado que ninguém conhecia. Bolsonaro afirmou que chora no banheiro sem a mulher saber.

Durante um evento na última quinta-feira, Bolsonaro afirmou que, durante os problemas e desafios da gestão, chorou no banheiro da casa dele. Além disso, ele brincou e falou que a mulher dele, Michelle, não sabia disso. Ele disse: “Quantas vezes eu choro no banheiro, em casa […] Minha esposa nunca viu. Ela acha que eu sou o machão dos machões e, em parte, eu acho que ela tem razão.” Mas não termina aí.

Bolsonaro também falou que considera ter feito uma “boa” administração nos tempos de crise e voltou a criticar os governadores. Ele afirmou:

“Vivemos momentos onde pessoas que deveriam zelar pela Constituição a atacam. Vimos cenas lamentáveis no ano passado e neste ano. O que está sendo bom é o pessoal entender o que é o regime de exceção. O que me acusavam de fazer, eles estão fazendo[…]Eu não entendo. Hoje. governadores podem atropelar a Constituição. Que poderes são esses?”

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Ao mudar tom, Bolsonaro causa espanto com resposta elegante que deu a Xuxa: “Seria uma satisfação”

Nesta quarta-feira (13) Bolsonaro gerou um certo espanto com o que disse. Dessa vez, ao responder a apresentadora, usou palavras brandas e foi visto como elegante, o que não costuma acontecer

Desde o último final de semana, Bolsonaro se destacou por acabar barrado na entrada de um jogo de futebol do Campeonato Brasileiro por não estar imunizado. Então, revoltado, ele questionou o porquê daquilo e recebeu uma resposta de Xuxa Meneghel. Nas redes sociais Xuxa escreveu:

“Eu lhe respondo porque Sr Presidente, pq estamos em uma pandemia, pq a lei serve pra todos, pq assim protegemos as pessoas, pq ja morreram 600 mil pessoas, pq precisamos seguir o que os cientistas, médicos e a organização mundial da saúde pede e exige a TODOS no mundo pq … quem não faz isso , não segue as regras mundiais é GENOCIDA…..( E AINDA TEM GENTE QUE VAI QUERER ARGUMENTAR)… por favor deixe de me seguir, deixe de falar comigo . E vc que é a favor da vida ,assine o impeachment agora.” Em uma resposta fora do tom que costuma usar, Bolsonaro escreveu:

“Se você apoia Xuxa, peço que nos siga. Seria uma satisfação apontar fatos omitidos para que possamos sempre melhorar e unir nosso país!

Não é de agora que a apresentadora intensificou sua rotina de ativismo nas redes. Já há alguns meses Meneghel vem criticando a postura do presidente com frequência e pedindo para que quem o segue deixe de segui-la.

Da Redação do Acontece na Bahia.”

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.

Depois de Bolsonaro ser barrado em entrada, Ministro de Saúde afirma: “Em breve não será mais necessário”

Depois da “saia justa” que viveu ao ser barrado, Bolsonaro se revoltou e questionou a situação. Então, nesta segunda-feira (11) o ministro da Saúde resolveu falar sobre o ocorrido.

Na tarde do último domingo, Bolsonaro acabou barrado e não conseguiu entrar num estádio. O presidente estava querendo assistir à partida entre Grêmio e Santos, do Campeonato Brasileiro, no Guarujá, em São Paulo, mas não pôde entrar por não estar vacinado. Então, agora o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, se pronunciou sobre a saia-justa. De acordo com ele, em breve esse tipo de restrição, que exige o chamado “passaporte da vacina”, não será mais necessária. Queiroga afirmou:

“Minha posição é a mesma[…] Vamos vacinar toda a população brasileira em breve. Já temos mais de 60% da população vacinada com as duas doses.” Ontem, ao ser barrado, Bolsonaro tomou as manchetes ao reclamar. Ele disse:

“Eu queria ver o jogo do Santos. Me falaram que tem que estar vacinado. Por que isso? Eu tenho mais anticorpos do que quem tomou a vacina. Por que cartão, passaporte da vacina? Eu tenho mais anticorpos do que quem tomou a vacina.”

Nas redes sociais, o caso gerou discussões sobre a liberdade individual e as questões de saúde pública. Algumas pessoas afirmaram que o presidente estava dando mal exemplo.

Foto: ADRIANO MACHADO/REUTERS

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.