Search
Close this search box.

Equipe resgata égua do 3º andar de prédio no Rio Grande do Sul após sete horas de esforço conjunto

Uma cena digna de filme exigiu a perícia de 15 pessoas trabalhando incansavelmente por cerca de sete horas, para libertar uma égua que se encontrava presa no terceiro andar de um edifício residencial em São Leopoldo (RS), situado no Vale dos Sinos. A operação de resgate aconteceu na terça-feira, dia 14, com o animal sendo retirado pela janela do prédio.

O registro divulgado nas redes sociais do governo do Rio Grande do Sul mostra a equipe preparando-se para içar a égua através da janela do apartamento, empregando uma técnica conhecida como tirolesa dinâmica. Para garantir a segurança do animal durante o resgate, este foi vendado e sedado.

Antes de ser conduzida para fora do edifício, a égua recebeu cuidados alimentares e hidratação. No entanto, seu destino após o resgate permanece incerto.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, a construção encontrava-se desabitada devido às inundações do Rio Sinos, que deixaram mais de 10 mil pessoas desabrigadas e 100 mil desalojadas no município. Atualmente, 446 dos 497 municípios do Estado foram afetados pelas enchentes, resultando em um trágico saldo de 149 mortes e 112 pessoas desaparecidas desde o início das chuvas.

Em outra comovente operação de resgate, no dia 9 de maio, uma equipe conjunta composta pelo Exército e bombeiros de São Paulo mobilizou-se para salvar um cavalo, carinhosamente batizado de Caramelo após sua libertação. O animal fora avistado no topo de um telhado na cidade de Canoas, conforme vídeos viralizados nas redes sociais. Após ser sedado e colocado em segurança em um bote, o cavalo, inicialmente confundido como uma égua, foi encaminhado para recuperação no Hospital Veterinário da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), na cidade de Canoas.

Outras histórias comoventes de resgate emergiram em Canoas, onde um cavalo, visivelmente exausto e com apenas o focinho emergindo, foi salvo pelo vice-prefeito de Santo Antônio da Patrulha, Marcelo Santos da Silva, de 43 anos. O vídeo do resgate foi amplamente compartilhado nas redes sociais, ressaltando o compromisso com a vida animal, juntamente com os esforços contínuos para salvar seres humanos afetados pelas enchentes.

Da redação do Acontece na Bahia

Foto: Reprodução/GloboNews