Search
Close this search box.

Bruninho, filho de Eliza Samudio, assina seu primeiro contrato no futebol no dia em que sua mãe completaria 39 anos: ‘Um presente para ela’ 

Uma história que teve seu início muito triste parece finalmente ter um desfecho bem melhor. Isso porque foi noticiado que Bruninho, filho de Eliza Samudio, assinou seu primeiro contrato no mundo do futebol com o Athletico Paranaense nesta quinta-feira, 22. O dia escolhido para essa importante etapa não poderia ser mais significativo, pois coincidiu com o aniversário que sua mãe celebraria seus 39 anos. Agora, aos 14 anos, Bruninho, que esteve bastante emocionado na assinatura do contrato, receberá apoio e investimento do clube para seguir sua carreira esportiva. 

“Esse é um presente que eu quis dedicar a ela”, disse Bruninho, visivelmente emocionado com a realização desse sonho. 

O jovem Bruninho Samudio, com apenas 14 anos, filho de Eliza Samudio, oficializou sua entrada no mundo do futebol ao assinar seu primeiro contrato como goleiro pelo Athletico-PR. A assinatura desse contrato profissional ocorreu justamente na quinta-feira (22), data que marcaria o 39º aniversário de Eliza, vítima de um trágico episódio em 2010. Em uma entrevista ao jornal “Extra”, Bruninho expressou sua gratidão e dedicou essa conquista à memória de sua mãe: “Esse é um presente que eu quis dedicar a ela”, afirmou emocionado. 

Bruninho é filho do ex-goleiro Bruno Fernandes, que foi condenado pelo assassinato de Eliza em Minas Gerais. Em 2013, Bruno recebeu uma sentença de 22 anos e três meses pelo crime de homicídio qualificado, ocultação de cadáver e sequestro de Bruninho. Em 2019, obteve progressão de pena para o regime semiaberto e, no ano passado, conquistou a liberdade condicional. 

Anteriormente, Bruninho morava com sua avó, Sônia Moura, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Agora, após essa assinatura de contrato, eles se mudaram para Curitiba, onde Bruninho dará início à sua jornada como jogador profissional. No momento da assinatura do contrato, a avó de Bruninho, Sônia, não pôde conter as lágrimas ao lembrar de Eliza. 

“Infelizmente, minha filha não está aqui para ver parte de seus desejos se realizando. Hoje é um dia de tristeza e alegria ao mesmo tempo. Eu choro por ela não estar mais conosco, mas sorrio porque seu filho está começando a realizar os sonhos que ela tinha para ele”, disse emocionada. 

Bruninho desenvolveu seu amor pelo futebol jogando nas quadras de futsal em Campo Grande, sempre incentivado por sua avó. Em 2013, participou de uma seleção no Athletico-PR e foi escolhido para integrar a equipe de base, treinando e participando de campeonatos regionais, porém sem contrato assinado. 

Com sua estatura impressionante de 1m88 e calçando o número 44, Bruninho chamou a atenção pelo seu desempenho nos jogos. Atualmente, integra a equipe sub-14 e, devido à sua estatura acima da média, também pode jogar na categoria sub-15. 

Embora muitos associem o talento de Bruninho ao pai, sua avó relembra que Eliza também era apaixonada pelo esporte e atuou como goleira por uma década. Agora, ela se alegra ao ver seu neto recebendo treinamento em tempo integral e mantendo seus estudos do 9º ano do ensino fundamental à noite. 

“O clube está formando não apenas um jogador, mas um cidadão. Eles enfatizam disciplina, dedicação e boas notas na escola”, destacou Sônia. 

Eliza Samudio desapareceu em 2010, aos 25 anos de idade, pouco depois de dar à luz Bruninho. Ela afirmava que o filho era de Bruno, porém ele se recusava a reconhecer a paternidade. 

De acordo com a investigação policial, Bruno foi o mentor do assassinato de Eliza. Ela foi levada à força até uma propriedade do ex-goleiro em Esmeraldas, Minas Gerais, onde foi mantida em cárcere privado com seu filho. Posteriormente, foi entregue ao ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como Bola, que a asfixiou e ocultou seu corpo. Bruninho foi encontrado com desconhecidos em Ribeirão das Neves, Minas Gerais. 

Em janeiro de 2013, mesmo sem o corpo de Eliza ter sido encontrado, a juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, do Tribunal do Júri de Contagem, expediu a Certidão de Óbito da jovem. 

Em março de 2013, Bruno foi julgado e considerado culpado pelo homicídio qualificado, sequestro e cárcere privado de Eliza, além do sequestro do filho dela. A ex-mulher do atleta, Dayanne Rodrigues, também foi julgada por envolvimento no caso, mas foi absolvida. 

O ex-policial Marcos Aparecido dos Santos foi condenado a 22 anos de prisão. 

Foto: Divulgação/Athletico-PR 

Fonte: Metro