Search
Close this search box.

Avião de Buenos Aires para Madri faz pouso de emergência em Natal após passageiro espanhol passar mal; o homem morreu

Um pouso de emergência no Aeroporto de Natal deixou os funcionários em alerta na noite de quinta-feira (7). O motivo? Uma aeronave que partiu de Buenos Aires, na Argentina, com destino a Madri, na Espanha, precisou mudar sua rota e fazer um pouso de emergência devido a uma situação médica crítica envolvendo um dos passageiros, um espanhol de 72 anos, que veio a falecer logo depois do pouso.

O voo, operado por uma aeronave modelo Boeing 787 Dreamliner, prosseguiu com sua viagem para a Espanha após o ocorrido.

Em comunicado, a Zurich Airport Brasil, responsável pela administração do terminal potiguar, informou que o avião reportou uma emergência médica a bordo e solicitou autorização para pousar em Natal. O pouso foi realizado por volta das 19h.

Segundo a administração, o passageiro entrou em parada cardiorrespiratória durante o voo, conforme relatório operacional, e os médicos a bordo realizaram procedimentos de reanimação ainda na aeronave.

De acordo com Cláudio Macêdo, coordenador do Samu Natal, o serviço de saúde do aeroporto não tinha um médico de plantão naquela quinta-feira (7), então o terminal acionou o Samu RN. No entanto, as ambulâncias do Samu estavam ocupadas em outros atendimentos e precisaram pedir assistência ao Samu Natal.

“O aeroporto deveria ter uma unidade de suporte avançado no local, mas não havia médico presente ontem. A UTI do SAMU Natal foi até a entrada do aeroporto, mas as testemunhas informaram que o paciente já estava em óbito há mais de vinte minutos”, relatou o coordenador.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde Pública e a coordenação do Samu RN esclareceram que, ao chegar, a equipe constatou que o passageiro já havia falecido a bordo da aeronave, o que interrompeu a intervenção do Samu.

A Zurich Airport Brasil ressaltou que não há uma regulamentação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que exija a presença de médicos 24 horas no Aeroporto Internacional de Natal.

Em comunicado, a Anac explicou que, conforme as diretrizes de segurança operacional estabelecidas pelo Regulamento Brasileiro da Aviação Civil, um aeroporto com capacidade operacional entre 1 e 5 milhões de passageiros por ano, como é o caso do de Natal, deve ter pelo menos uma ambulância com uma equipe mínima que atenda às normas do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O g1 entrou em contato com o Ministério da Saúde e a Anvisa para esclarecer qual é essa equipe mínima, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria.

“Ainda é importante ressaltar que o regulamento também determina que aeródromos dessa classe devem ter hospitais e postos de atendimento médico disponíveis na localidade para casos de emergências aeroportuárias em um raio de 8 km do aeroporto, a menos que seja especificamente indicado pela operadora aeroportuária”, completou a nota da Anac.

A empresa responsável pela administração do aeroporto informou que possui uma ambulância, que estava no pátio no momento do pouso. “Assim que o pouso foi realizado, a equipe de socorro do aeroporto seguiu o protocolo de atendimento recomendado para esses casos, tentando reanimar o passageiro. No entanto, sem sucesso”, declarou.

O g1 solicitou informações à Air Europa sobre a emergência médica, mas a companhia aérea afirmou que, de acordo com as normas e legislação, não pode fornecer dados pessoais dos passageiros.

A Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte confirmou que o corpo do passageiro foi encaminhado para o Serviço de Verificação de Óbitos, em Natal. A identidade do homem, entretanto, não foi divulgada.

Da redação do Acontece na Bahia

Foto: Reprodução