Search
Close this search box.

Valdemar da Costa Neto é preso em flagrante por porte ilegal de arma de fogo

Durante a operação Tempus Veritatis, deflagrada pela Polícia Federal nesta quinta-feira (8), o presidente do Partido Liberal (PL), Valdemar da Costa Neto, foi detido em flagrante por posse ilegal de arma de fogo não registrada. Ao mesmo tempo, a sede do Partido Liberal, em Brasília, foi alvo de buscas pelos policiais. Costa Neto está atualmente prestando esclarecimentos nas dependências da Polícia Federal, onde afirmou que a arma irregular pertence a seu pai, justificando-a como uma ‘lembrança afetiva’.

Não há informações sobre a continuidade da prisão de Valdemar da Costa Neto ou se ele será liberado após prestar esclarecimentos às autoridades.

Além da prisão de Valdemar, a Polícia Federal também cumpriu três mandados de prisão contra Felipe Martins, ex-assessor para Assuntos Internacionais da Presidência; Marcelo Câmara, ex-ajudante de ordens; e Rafael Martins de Oliveira, major do Exército.

Em resposta às ações judiciais, o advogado do ex-presidente Fabio Wajngarten anunciou que Bolsonaro entregará seu passaporte às autoridades competentes e instruiu seu assessor a retornar para Brasília, obedecendo à ordem de não manter contato com os demais investigados.

Dentre os alvos da operação, além de Bolsonaro e do presidente do PL, figuram o ex-ministro da Justiça Anderson Torres, os generais Augusto Heleno e Braga Netto, o ex-comandante da Marinha Almir Garnier Santos, o ex-ministro da Defesa Paulo Sérgio Nogueira e o ex-assessor Tercio Arnaud.

No total, estão sendo cumpridos 33 mandados de busca e apreensão, quatro mandados de prisão preventiva e 48 medidas cautelares diversas da prisão, incluindo proibição de contato com os demais investigados, retenção dos passaportes em até 24 horas e suspensão de exercício de funções públicas.

Agentes federais estão executando as medidas judiciais em diversos estados brasileiros, incluindo Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Ceará, Espírito Santo, Paraná, Goiás e no Distrito Federal.

Da redação do Acontece na Bahia