Vacina russa para coronavírus traz resultados positivos e não apresenta efeitos colaterais, diz estudo

A revista científica The Lancent, publicou nesta sexta-feira um estudo com resultado preliminares em que a vacina Russa, Sputinks V, não apresentou feitos adversos e induziu resposta imune.

Além disso, a imunização foi registrada no último mês pela Rússia, mas a falta de estudos sobre testes gerou desconfiança na comunidade científica internacional.

No Brasil, o governo do Paraná firmou uma parceria para desenvolver a vacina russa, o testes devem se iniciar em 1 mês.

“Produzir anticorpos não significa que tem proteção, significa que tem resposta imune. Só vai saber se dá proteção se tiver dois grupos – um placebo e um com a vacina – e ver quais pessoas se infectaram com e sem a vacina. Só se pode falar em proteção pela vacina com isso”, diz um dos responsáveis pela pesquisa, Garrett.

Por fim, a Rússia vai liberar a tecnologia para a vacina começar a ser produzida no exterior em novembro.

Categoria(s): Social.

Comente: