“Tudo o que falo se volta contra mim como se eu fosse um genocida”, declara Bolsonaro ao sair do hospital

Uma notícia está sendo destaque nesta segunda-feira (19). O presidente Bolsonaro deu algumas declarações na sua saída do hospital Vila Nova Star, em São Paulo, após quatro dias internados para tratar uma obstrução intestinal. Em uma de suas declarações, ele afirmou que todas as suas falas são interpretadas como se ele fosse um “genocida”.

Ele também aproveitou o momento para dizer que irá pedir a Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, para que faça um estudo sobre a a eficácia da proxalutamida no combate ao novo coronavírus.

“Amanhã ‘pego’ o Queiroga. Quero um estudo sobre a proxalutamida. Estou três meses atrasado. Tudo o que falo se volta contra mim como se eu fosse um genocida. Como se só no Brasil morresse gente”, disse.

Por fim, ele fez uma sugestão a CPI da Covid, afirmando que a comissão deveria deveria se debruçar sobre as possibilidades de cura para a doença.

“A CPI daqui fica o tempo todo me acusando de corrupto por algo que não comprei e não paguei”, finalizou.

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: