Tenente-coronel da PM é afastada após atacar repórteres em vídeo

Nessa quarta-feira (9) a porta-voz da Polícia-Militar do Rio de Janeiro foi exonerada do cargo após responder de forma violenta reportagem dos jornais O Globo e Extra. Nesse contexto, a tenente-coronel chamou de mentirosa a reportagem “Consumo de munição explodiu no batalhão de PMs investigados pelo homicídio de meninas em Duque de Caxias”, escrita pelo jornalista Rafael Soares.

Em vídeo a policial ofendeu o jornalista o chamando de mentiroso e oportunista. Assim, Gabryela negou dados utilizados na reportagem que são provenientes do próprio batalhão da Polícia Militar.

Os dados utilizados na reportagem associam o aumento do uso de munição de um batalhão investigados pela morte de duas meninas em Duque de Caxias. Entretanto, o vídeo de Gabryela não foi bem visto, inclusive pelo alto escalão da polícia. O vídeo em que ela atacava o jornalista, que foi publicado no perfil oficial da polícia, foi apagado. Além disso, o próprio governado em exercício Cláudio Castro afastou a tenente-coronel do cargo por conta própria.

O governador afirmou nas suas redes sociais que “Com liberdade de imprensa não se brinca”. Ademais, o governador complementou: “Confio no trabalho dos policiais que têm a nobre missão de servir e proteger. Todos os dias somos questionados e muitas vezes vítimas de acusações. Ainda assim, defendo o diálogo com a imprensa. O debate de ideias é importante, mas é preciso preservar e respeitar ambos os lados.”,

Mesmo com o afastamento do cargo Gabryela segue como oficial da Polícia Militar.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Comente: