Caldeirão Grande: Dois vereadores são sequestrados por bandidos após sair de sessão na câmara e são levados para o matagal

Uma notícia espantou os internautas baianos nesta manhã de sexta-feira (9). Os vereadores Anatália Rios (PT) e Vagner Oliveira (PSC), foram sequestrados na noite da última terça-feira (6), na cidade de Caldeirão Grande, região de Jacobina, na Chapada Norte. Os dois foram ameaçados com armas de fogos e levados para o matagal pelos bandidos.

Os dois parlamentares voltavam de uma sessão na Câmara Municipal e estava a caminho das suas residências, localizadas no distrito de ‘Vila Cardoso’, quando o veículo em que eles estavam foi abordado pelos bandidos.

No entanto, os dois conseguiram fugir após serem levados para o matagal e conseguiram acionar a polícia, que resgatou os dois.

Os sequestradores teriam ateado fogo ao veículo alguns quilômetros depois. A polícia ainda faz buscas afim de encontrar os sequestradores.

Da redação Acontece na Bahia.

 

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Itaguaçu: Em confusão na Câmara de Vereadores, presidente deixa vereador sangrando ao tentar se defender das agressões

Uma notícia está sendo destaque neste sábado (27). Em uma grande discussão na Câmara de Vereadores de Itaguaçu, Bahia, na qual agressões aconteceram, um vereador precisou ir para o hospital e a presidente de Câmara teve de ser levada à delegacia.

De acordo com o regimento interno do legislativo local, enquanto um assunto é discutido, nenhum outro tópico não deve ser abordado durante a fala. Porém, foi justamente isso que não se deve fazer que o vereador Antônio de Jonas fazia enquanto discursava no palanque. A presidente da Câmara, Ianca da Tabatinga, tentou alerta isso ao vereador. Antônio não gostou nada e se revoltou, jogando um microfone em direção à vereadora. Mas ele não parou por aí.

Antônio seguiu em direção de Ianca e tentou agredi-la. Em sua defesa, a vereadora pegou o microfone e acabou atingindo Antônio no rosto, ferindo-o. Revoltado, ele continuou tentando agredi-la, puxando os cabelos, chutando e batendo na mulher.

As agressões só acabaram quando outros vereadores e servidores que estavam na sessão conseguiram apartar a briga. Antônio saiu sangrando e Ianca foi retirada do local.

Em uma entrevista concedida ao Jornal Correio, a presidente explicou que Antônio já foi presidente da Câmara diversas vezes e desde que ela assumiu, ele não para de persegui-la. “É evidente o machismo dele. Para ele, é inaceitável uma mulher jovem presidindo a Câmara que um dia foi dele. Essa perseguição vem desde antes das eleições de 2020. Antônio falava que, caso eu vencesse as eleições, ele viria vestido de saia, claramente num tom preconceituoso e pejorativo”, disse Ianca.

Em relação as agressões, a vereadora chegou a falar que como foi tudo muito rápido, ela só percebeu o que realmente aconteceu nas filmagens.

“Foi tudo muito rápido. Eu só lembro que ele estava em cima de mim e que o microfone era a única forma de me proteger. Meu pai nunca triscou uma mão em mim, então não vai ser ele que vai vir me bater”

Ianca precisou ir a delegacia fazer exame de corpo e delito e prestar depoimento. Ela estava com hematomas no rosto, braços e pernas.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Regional.