Após ter sua aplicação negada no Brasil, perfil oficial da vacina russa, Sputnik V, questiona decisão da Anvisa e a acusa de difamação: “Informações erradas divulgadas pela Anvisa”.

Uma notícia chamou a atenção dos internautas nesta manhã de quarta-feira (28). A fabricante da vacina russa contra covid, a Sputnik V, utilizou as redes sociais para questionar a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de ter negado a utilização da vacina em território nacional.

Tudo começou na última segunda-feira (26), quando a Anvisa decidiu negar a importação emergencial de quase 30 milhões de doses da Sputink V devido a “falta de informações” divulgadas pela fabricante.

Dessa forma, a página oficial do twitter da vacina rebateu o que ela chamou de “informações erradas divulgadas pela Anvisa”.

“Para salvar vidas no Brasil e seguindo as afirmações incorretas e enganosas de @anvisa_oficial, estamos convidando a Anvisa para um debate público perante a comissão competente do Congresso do Brasil.”, afirmou a página Sputnik V no twitter.

“Em resposta à informação errada e incorreta da @anvisa_oficial, a equipe da #SputnikV está publicando esse documento com informação dura de fontes públicas confirmando a eficácia e segurança da Sputnik V, e também respondendo aos seus pontos assinados.”, continuou.

“Em particular, o depoimento da Anvisa sobre “adenovírus de replicaçaõ-competente (RCA)” associados com a Sputnik V não é verdadeiro. Uma carta oficial do Centro Gamaleya no 26 de março antes da missão claramente dizia: não um só lote contendo RCA foi registrado.”, concluiu.

Além disso, o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, também comentou o caso e ironizou a decisão da agência: “o órgão foi coerente o tempo todo, em nenhum momento eles quiseram a aprovação da vacina”.

Da redação Acontece na Bahia.

 

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.