Durante visita íntima, preso mata a mulher na cadeia durante: “Ele havia sido preso por ter essa intenção”

Um caso revoltante tem repercutido e envolveu Pedro Antônio Vieira, condenado em setembro de 2015, por tentativa de homicídio da própria esposa, Débora de Carvalho. O homem foi condenado novamente após ter chegado às vias de fato e ter matado Débora alguns meses depois, em janeiro de 2016.

Este crime aconteceu no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Caraguatatuba, no litoral de São Paulo. Pedro fez uso de uma corda para enforcar a esposa durante uma visita íntima. Mas não termina aí.

Pedro Antônio Vieira foi condenado a 30 anos de cadeia em regime fechado, no julgamento que ocorreu na última quarta-feira (24). O presidiário não pode recorrer em liberdade em razão de estar preso e porque seria complicado colocar em liberdade alguém que tirou a vida de outra pessoa dentro da prisão.  A pergunta que fica é como a Justiça concedeu o desejo de alguém em fazer uma visita íntima para um presidiário que estava preso em razão de ter tentado matá-la? O caso segue gerando discussões nas redes.

Da redação do Acontece na Bahia

 

Tag(s): , , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Delegado afirma que homem mantinha casamento “de fachada” com mulher para acobertar namoro que tinha em família

Um caso volta à tona nos noticiários nesta sexta-feira (1º). O homem que foi vítima de tentativa de homicídio a mando da companheira, está sendo investigado pela polícia. Ele e a filha foram baleados na porta de casa após a companheira do homem descobrir um caso de incesto que ele tinha com a filha e uma terceira pessoa. De acordo com o delegado Daniel Aragão Mota, da Delegacia Regional de Canindé, interior do CE, o homem mantinha o casamento para acobertar o incesto com a filha.

Acusada de pagar R$ 3 mil a dois homens para matarem o marido Jaelson Oliveira, de 39 anos, Maria Aparecida Barroso, de 36 anos, foi presa pela polícia nessa segunda-feira (27). Na tentativa de homicídio, a filha de Jaelson, de 20 anos, que estava com ele, foi baleada e perdeu a visão de um olho.

Antônio Herilson da Silva Lopes, 26 anos e namorado da jovem, foi preso pela polícia. Esteve na relação sexual a três com o pai e filha e é acusado de ajudar Maria Aparecida na tentativa de homicídio. “Quando ela foi presa, a gente começou a perguntar os motivos que levaram a essa ação. Ela disse que realmente ela sofria violência psicológica, violência física. Ela queria se separar e ele não deixava. Conversando com ela a gente notou que ele queria manter à força essa relação para justamente acobertar o relacionamento que ele tinha com a filha”, disse o delegado Daniel Aragão.

Jaelson foi ouvido pela polícia e confirmou que mantinha um relacionamento com a própria filha há 1 ano e 8 meses.”Ele confirma a relação incestuosa. Há 1 ano e 8 meses começaram com essa relação amorosa. Ambos dizem que foi uma paixão mútua”, disse o delegado.

A filha de Jaelson disse a polícia nessa quarta-feira (29), na Delegacia de Canindé, que se apaixonou pelo próprio pai e que o relacionamento só se iniciou após ela ter completado 18 anos.”Ele não era reconhecido como pai até os 10 anos dela. Ele fez o DNA, confirmou a paternidade, com 12 anos ela foi morar com ele, por volta dos 18 anos foi quando começou esse relacionamento amoroso com a filha. Nós tentamos fazer toda a investigação para saber se realmente ele poderia ter entrado nesse crime de estupro de vulnerável, mas não se confirmou, pelo menos com o que foi dito por eles. É difícil de ter testemunha, haja vista que é um crime entre quatro paredes, então nenhum dos dois confirmou”, disse o titular da delegacia regional de Canindé.

O namorado da jovem aceitou manter um relacionamento a três sem saber que a outra pessoa seria o sogro, segundo informou o delegado responsável.

“Segundo eles, a relação a três foi apenas em um episódio. Ela (filha) que convidou o Herilson para fazer uma relação a três. O Herilson afirma que não sabia que o segundo homem seria o pai dela. Ele foi, disse que o quarto estava escuro, depois da relação ter acontecido, quando saíram do quarto, ele viu que era o pai. Foi aí que ele se revoltou, foi até a Aparecida e contou todos os fatos”, disse o delegado.

Maria Aparecida disse me depoimento que sofria agressões físicas e psicológicas por parte de Jaelson e que o fato de saber do incesto dele com a filha foi o que a motivou a cometer o crime.”Questionei por que ela não procurou a delegacia, não foi dar o depoimento e informar que estava sendo agredida, para a polícia atuar e pedir medida protetiva. Ela disse que ele falava que se ela fosse quando chegasse em casa ele a mataria. Ela ficou com medo, não foi e acabou chegando ao extremo”, disse o delegado.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Madrasta acusada de mandar matar enteada e marido teria descoberto que eles mantinham um triangulo amoroso com rapaz

Uma notícia tem estampado em todas as manchetes nesta terça-feira (28). A polícia prendeu uma mulher acusada de pagar para matar o namorado e a filha dele, após descobrir que ele se relacionava com a própria filha, e o genro dele, de 26 anos. A mulher foi presa em Canindé, interior do Ceará, nessa segunda-feira (27).

As vítimas foram atingidas por disparos de arma de fogo na porta de casa e estão hospitalizadas. Segundo o delegado responsável pelo caso, Daniel Aragão, Maria Aparecida Barroso, de 36 anos, namorava Jaelson Oliveira, de 39; Jaelson mantinha um segundo relacionamento que envolvia três pessoas: ele, a própria filha, de 20 anos, e o genro dele que tem apenas 26 anos.

Após ter descoberto o triângulo amoroso, Maria Aparecida acertou com duas pessoas e pagou R$ 3.000 para que pai e filha fossem mortos. O namorado da filha do seu namorado foi quem intermediou o assassinato. A Polícia Civil conseguiu prender um homem e um adolescente de 17 anos horas após o crime, acusados de tentativa de homicídio. A polícia ainda conseguiu apreender a arma usada para cometer o crime.

Segundo informações da polícia, o namorado da jovem foi quem primeiro descobriu o relacionamento entre pai e filha. Decidiu seguir com o relacionamento a três e informou Maria Aparecida sobre o triângulo amoroso. Maria contou em depoimento que tentou a separação, mas era ameaçada pelo companheiro e até pensou em cometer suicídio. Contudo, Maria pagou R$ 3.000 para que o namorado da jovem conseguisse pessoas para executar o crime, que ocorreu em junho deste ano. Pai e filha foram baleados na porta de casa e foram encaminhados para um hospital da região.

Após o homem ter alta médica, é aguardado o depoimento dele para se esclarecer alguns pontos. Se ficar comprovado o relacionamento dele com a filha, ele poderá ser enquadrado no crime de estupro de vulnerável.

Da redação do Acontece na Bahia

Foto: TV Verdes Mares/Reprodução

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Mulher provoca incêndio em casa com outra mulher dentro e senta na frente da residência em chamas para assistir a estrutura queimar

Uma notícia assustadora chamou a atenção dos internautas nesta tarde de sexta-feira (7). Uma mulher em Maryland, nos Estados Unidos, foi presa após colocar fogo em uma casa com outra mulher dentro. Após atear fogo na residência, a mulher sentou em uma cadeira na frente da casa e assistiu a casa em chamas.

As imagens foram registradas por vizinhos e mostram a mulher sentada calmamente, apreciando o incêndio, com um livro na mão.

A mulher foi identificada como Gail Metwally, 47 anos.

Vizinhos, incrédulos com a cena, correram para ajudar a mulher que ainda se encontrava dentro da residência.

Os bombeiros foram acionados e chegaram pouco tempo depois aop local. As pessoas já ajudavam Blenda Holbrook, a mulher que estava dentro da casa presa no porão.

De acordo com as investigações, Gail morava na casa incendiada juntamente com Brenda e outras duas pessoas que não estavam na residência no momento do incêndio. Os policiais ainda investigam os motivos da mulher.

A mulher foi presa e responderá na justiça por tentativa de homicídio.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.