Depois ter pulado do prédio para fugir de estuprador e fraturado a coluna, mulher consegue voltar a andar

Após ter pulado de um prédio para fugir de estupro, no dia 29 de janeiro, a microempresária, Juliana Lacerda, de 36 anos, começou a dar os seus primeiros passos, depois de ter passado por diversas cirurgias na coluna. Os médicos não tinham certeza se ela voltaria a andar.

Em entrevista exclusiva para o portal Metrópoles, a empresária contou que ficou muito surpresa por conseguir retomar os controles das pernas. Em um vídeo, Juliana aparece andando em uma sessão de fisioterapia no Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer).

No dia 15 de abril, quando voltou da fisioterapia, ela contou que comprou um andador para começar a treinar os seus primeiros passos em casa. Segunda ela, o seu único objetivo é esse.

“Primeiro eu engatinhei, depois consegui ficar de pé. É como se eu nunca tivesse andado antes. É reaprender tudo do zero. Agora, eu preciso ganhar força e equilíbrio. É bem difícil, ainda. O andador é pesado, mas pelo menos estou saindo da cadeira de rodas, porque desde que saí do hospital eu só estava na cadeira de rodas”. disse, Juliana

Fraturas graves

Ainda de acordo com o site, a microempresária, após ter pulado do primeiro andar do prédio e cair no chão, teve uma lesão medular muito grave. No vídeo ela aparece no chão, sem conseguir se mexer.

Ainda de acordo com o site, a microempresária, após ter pulado do primeiro andar do prédio e cair no chão, teve uma lesão medular muito grave. No vídeo ela aparece no chão, sem conseguir se mexer. Além disso, ela fraturou a lombar e os dois calcanhares. Juliana só foi ter alta no dia 11 de fevereiro, após passar por duas cirurgias, uma na coluna e outra no calcanhar.

“Eles falavam que minha lesão foi gravíssima e que não sabiam se eu voltaria a andar. Dependeria muito de mim e da fisioterapia”, conta. Juliane, no entanto, nunca perdeu a esperança na possibilidade de voltar a andar. Ela só imaginava que fosse demorar um pouco mais do que esses menos de três meses” contou Juliana, que é dona de um salão de beleza.

Durante a gravação da entrevista, Juliana informou que para ela, voltar a andar é uma grande vitória, e uma sensação de que está retomando o controle da vida que vivia.“Sempre tive fé, mas achei que fosse conseguir só depois de oito meses a um ano. Não achei que fosse ser tão rápido”, afirmou.

Depois de passar pelo trauma, no dia 29 de janeiro, quando assaltante e estuprador, encapuzado, entrou em seu salão de beleza, para ela, o objetivo atual é se recuperar.”A minha vida parou. Ela é dedicada agora à fisioterapia e a voltar a andar”, concluiu.

Da Redação do Acontece na Bahia.

 

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.