Funcionários do serviço funerário ameaçam parar caso não haja vacinação para a categoria

Uma notícia vem sendo divulgada nas redes sociais nesta quinta-feira (11). Em um momento tão delicado pelo qual a população passa em razão da pandemia, as pessoas que residem em Eunápolis correm o risco de ficar sem o serviço funerário em pleno momento pandêmico. A categoria ameaça parar caso não haja vacinação de todos os seus colaboradores. 

“Nenhuma das funerárias vai pegar corpos até que os trabalhadores sejam vacinados”, disse Alisson Lima, proprietário da Funerária Siaf e do Memorial Santo Antônio, em Eunápolis. “Essa foi a forma que encontramos para pressionar a prefeitura por um direito que é nosso, que está garantido em lei. Todos os dias tem casos de Covid na região e nenhum trabalhador funerário foi vacinado ainda”, afirmou. 

Alisson ainda comentou que o governo federal, o Ministério Público e o Sindicato das Empresas Funerárias da Bahia, solicitaram à prefeitura que incluíssem os profissionais de serviços funerários em grupo prioritário para que recebessem a vacina, mas a gestão municipal ignorou. 

“Já encaminhamos para a Vigilância Sanitária requerimento com todos os dados dos funcionários, conforme foi pedido, mas não tem jeito de nos colocarem como prioridade”, desabafa Alisson. 

Além dos profissionais citados, coveiros, motoristas, auxiliares funerários e outros trabalhadores do setor são profissões extremamente importantes ao controle da doença segundo a Lei Federal 14.023, de 8 de julho de 2020. 

 

Da redação do Acontece na Bahia  

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Regional, Social.