Após problemas, Sergio Moro faz declarações sobre a Lava Jato e dispara: ‘não me arrependo de nada’

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta terça-feira (30). O ex-juiz Sergio Moro comentou neste domingo (28), sobre sua atuação à frente dos trabalhos na operação Lava Jato e falou também na ocasião sobre decisão recente proferida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que julgou pela parcialidade de Moro nas decisões envolvendo o ex-presidente Lula. 

“Não me arrependo de nada. Pelo contrário. Tenho muito orgulho do que foi feito na Operação Lava Jato”, comentou. O ex-juiz não descartou a possibilidade de ter ocorrido falhas na Lava Jato, mas não intencionais. “Pode ter tido algum erro aqui ou ali. Mas algum abuso, algo intencional? Nada.” 

Em live patrocinada pelo grupo Parlatório, na presença de políticos e empresários, Sergio Moro afirmou ser equivocado esse pensamento de que haveria um complô entre juiz malvado e procuradores ambiciosos para combater e prejudicar políticos. 

“Quando se fala em criminalização da política pela Lava-Jato, isso é uma grande bobagem. O que havia são pessoas que receberam ou que pagaram suborno”, enfatizou. 

Logo após do que Sergio Moro chamou de desabafo, concluiu: “Dá para tocar [Edith] Piaf [cantora francesa] ao fundo. Non, je ne regrette Rien. Não me arrependo de nada. Foi um trabalho importante, reconhecido pela população brasileira”. 

Sergio Moro se manifestou pela primeira vez após decisão do STF que julgou pela parcialidade do ex-juiz nos processos envolvendo o ex-presidente Lula. 

Da Redação do Acontece na Bahia 

 

 

Tag(s): .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Após ser considerado parcial em julgamento do STF, Moro afirma ter “Absoluta tranquilidade em relação aos acertos das minhas decisões”

Após ser considerado pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) parcial em seu julgamento envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nos processos da lava-jato, o ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça Sergio Moro afirmou que todos os acusados no inquérito “foram tratados nos processos e julgamentos com o devido respeito, com imparcialidade e sem qualquer animosidade”.

“absoluta tranquilidade em relação aos acertos das minhas decisões”, “inclusive quanto aqueles que tinham como acusado o ex-presidente.”, continuou o ex-juiz em nota divulgada nesta quarta-feira (24).

Moro falou também sobre a Lava Jato e defendeu a operação. Segundo ele os processos são “um marco no combate à corrupção e à lavagem de dinheiro no Brasil” e em outros países da América Latina. “O Brasil não pode retroceder e destruir o passado recente de combate à corrupção e à impunidade e pelo qual foi elogiado internacionalmente”, afirmou.

Por fim, o ex-ministro afirmou que o foco deve estar no presente e no futuro do país, uma vez que o judiciário nacional deve “aprimorar os mecanismos de prevenção e combate à corrupção e com isso construir um país melhor e mais justo para todos”.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Ex-Juiz Sergio Moro repudia ataques à Edson Fachin e faz elogio à Ministro do STF: “Técnico e com atuação destacada na Operação Lava Jato.”

Uma notícia inusitada dividiu opiniões nesta sexta-feira (12). O ex-juiz e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro comentou nas suas redes sociais sobre a atuação do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) e saiu em defesa ao ministro após ataques cibernéticos ao magistrado.

Após a decisão de anular e suspender as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na Operação Lava Jato, Fachin passou a ser alvo de ameaças e ataques cibernéticos.

Assim, Moro utilizou suas redes sociais para repudiar as ofensas e ameaças direcionadas apo ministro do STF.

“Repudio ofensas e ataques pessoais ao Ministro Edson Fachin do STF, magistrado técnico e com atuação destacada na Operação Lava Jato. Qualquer discordância quanto à decisão deve ser objeto de recurso, não de perseguição”, afirmou em seu perfil do twitter.

Essa foi o primeiro pronunciamento do ex-ministro da Justiça desde a anulação da condenação do ex-presidente Lula.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Destaque.

Ministro Gilmar Mendes manda Moro pagar despesas do processo de suspeição movido pelo ex-presidente Lula

Após longas declarações sobre o seu voto, pedindo pela suspeição do ex-juiz federal Sergio Moro, o Ministro do STF( Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes, tomou uma decisão que está repercutindo amplamente. Ao pedir pela suspeição, alegando que Moro quebrou a imparcialidade no julgamento do ex-presidente Lula, Gilmar Mendes defendeu que Moro arque com as despesas do processo movido pelo ex-presidente.

Enquanto votava, Gilmar Mendes argumentou que Moro participava de um projeto de poder que visava a deslegitimação de Lula e de seu partido, o PT. Ainda segundo o ministro, o julgamento em questão trata-se do “maior escândalo judicial da nossa história”. Ao atribuir o pagamento das despesas a Moro, Gilmar afirmou:

“A suspeição do julgador se fundamento em fatos concretos e expressivos contra Luís Inácio Lula da Silva em razão de interesses político próprios do ex-juiz Sergio Moro. A suspeição não é estendida a outros processos e réus da operação Lava Jato […] Determino ainda que o juiz exceptio Sergio Fernando Moro seja condenado ao pagamento da ação penal na forma da lei.”

Entre os ministros do STF, Edson Fachin, foi o único a votar para que o prosseguimento do julgamento de suspeição contra Moro não ocorresse. Isso porque, como ele mesmo anulou as condenações do ex-presidente Lula, o julgamento de suspeição teria perdido o seu propósito.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.