Covid-19: governo libera quarta dose para maiores de 40 anos

O Ministério da Saúde decidiu intensificar a campanha destinada a incentivar a população a completar o ciclo vacinal contra a covid-19. Segundo a pasta, cerca de 120 milhões de pessoas aptas a tomar a segunda dose ou a dose de reforço das vacinas ainda não retornaram aos postos de vacinação de todo o país e seguem desprotegidas contra as manifestações graves da infecção pelo novo coronavírus.

A campanha de estímulo à vacinação contra a covid-19 chega no momento em que o Ministério da Saúde liberou a segunda dose de reforço (ou quarta dose) para as pessoas que têm a partir de 40 anos de idade. De acordo com a pasta, cerca de 8,79 milhões de pessoas desta faixa etária e que receberam a terceira dose a mais de quatro meses poderão retornar aos postos de vacinação a partir de hoje (20). A recomendação é que estes indivíduos sejam imunizados com as vacinas da Pfizer, AstraZeneca ou Janssen.

“Além de expandirmos a população-alvo do segundo reforço, o motivo de estarmos aqui, hoje, é convocarmos a população brasileira a procurar um posto de vacinação e tomar sua dose”, disse o secretário nacional de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, na manhã de hoje (20), durante a divulgação do balanço da vacinação contra a covid-19.

Segundo Medeiros, o alerta ministerial para os atrasos na aplicação da segunda dose e das doses de reforço visa a proteger a população das manifestações graves da doença. Entre a população de 40 a 49 anos apta a receber os imunizantes, apenas 8,53% já tomou a primeira dose de reforço.

“Os estudos demonstram o efeito protetor que as vacinas têm nos casos de complicação, de agravamento por covid-19. Eles mostram que, independentemente do intervalo etário, as vacinas protegem de uma evolução mais grave da doença. Por isso, o Ministério da Saúde está convocando a população apta a tomar a segunda dose ou as doses de reforço a procurarem um posto de vacinação para termos uma população mais protegida – o que se refletirá tanto na qualidade de vida, quanto na economia”, acrescentou o secretário.

Peças publicitárias que serão veiculadas em várias mídias para conscientizar a população destacam que, apesar de o governo federal ter decretado o fim da situação de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Espin, ou Emergência Sanitária), as pessoas devem seguir atentas às recomendações das autoridades sanitárias, tomando todas as doses de vacina recomendadas pelos fabricantes e aprovadas pelas autoridades sanitárias.

Doses em atraso
Dados detalhados esta manhã, pela diretora do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis, Cássia Rangel, revelam que, em todo o país, quase 22 milhões de pessoas aptas a serem imunizadas receberam apenas uma dose das vacinas aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Entre janeiro de 2021 e o último dia 10, o governo federal distribuiu 519.838.281 doses de vacinas contra a covid-19. Deste total, 17.965.980 doses foram fornecidas à rede de saúde, este ano, para imunizar crianças entre cinco e onze anos de idade. Nesta faixa etária, 62% das crianças já receberam a primeira dose, mas apenas 38% tomaram a segunda dose.

Já entre a população de 12 a 17 anos, para a qual também já foi disponibilizada a primeira dose de reforço, apenas cerca de 5% completou o ciclo vacinal – ainda que 91% do grupo tenha recebido a primeira dose regular.

No total, 62,7 milhões de pessoas já poderiam ter tomado a primeira dose de reforço – dentre as quais, 16,76 milhões têm entre 18 e 29 anos, faixa etária na qual 5,54 milhões de indivíduos ainda não receberam sequer a segunda dose regular. Aproximadamente 27,12 milhões de pessoas com mais de 50 anos ainda não retornaram aos postos de vacinação para receber a segunda dose de reforço.

“Acho que o mais importante é mostrarmos as doses que estão em atraso”, destacou Cássia Rangel.

No início do ano, quando o país enfrentava a primeira onda da variante Ômicron, o Ministério da Saúde constatou que pessoas não vacinadas estavam entre seis e nove vezes mais suscetíveis, de acordo com a faixa etária, a desenvolver manifestações graves da doença na comparação com pessoas imunizadas.

“Em todas as faixas etárias, temos um perfil muito parecido entre vacinados e não vacinados. Os vacinados [com ao menos duas doses de um imunizante] tiveram muito menos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave [SRAG] em relação aos não vacinados, o que demonstra claramente um efeito protetor das vacinas”, disse a diretora.

Da Agência Brasil

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Em pronunciamento oficial, ministro Marcelo Queiroga anuncia o fim da Emergência Sanitária

Na noite do último domingo (17), o ministro da Saúde, o médico Marcelo Queiroga, fez um pronunciamento oficial muito importante.

Com a grande melhora dos indicadores e os menores números de vítimas diárias desde 28 de março de 2020, Queiroga anunciou o fim da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Espin), instituída também em 2020. Durante a sua fala, Queiroga ressaltou as ações tomadas durante a gestão da pandemia e também prestou solidariedade às famílias daqueles que partiram e às pessoas que ficaram com alguma sequela da doença. O ministro afirmou:

“Graças à melhora do cenário epidemiológico, à ampla cobertura vacinal da população e à capacidade de assistência do SUS, temos hoje condições de anunciar o fim da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional, a Espin.”

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Rui Costa suspende a obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes abertos na Bahia: “Permanece o uso em ambientes fechados”

Com o recuo gradativo da pandemia, muitos estados começaram, também gradativamente, a retornar à normalidade. Então, neste sábado (2), o governador Rui Costa tomou uma nova decisão.

Após reunião com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), Rui anunciou a não obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes abertos, ressaltando a necessidade do seu uso em locais fechados e também em meios de transporte públicos como ônibus e metrô. O governador afirmou:

“Hoje, a gente assina o decreto liberando o uso de máscaras em áreas abertas e daqui por diante esperamos contar com vocês pra seguir com a vacinação. Permanece, o uso [das máscaras] em ambientes fechados, principalmente em áreas confinadas como ônibus, metrô, elevador, enfim…em locais onde o vírus se transmite mais facilmente”

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

“Arrancou uma lasca”: Ao coçar o olho, influenciadora acaba tirando pedaço da córnea

Uma coisa que muita gente faz, mas que poucos se preocupam com o que pode causar

A jovem influenciadora Jessica Cardoso, de Brasília, assustou os seguidores ao aparecer com um tampão em um dos olhos. Ao relatar o que aconteceu, Jessica explicou que precisou ser internada logo após coçar o olho. De acordo com a influenciadora, ela acabou arrancando um pedaço da córnea. Jessica afirmou o seguinte:

“Eu fiz a unha, que estava afiladinha. Eu, não muito inteligente, fui coçar o olho e, na hora que passei, a minha unha arrancou uma lasca da minha córnea. Foi o que o médico falou.” Além disso, Jessica havia pensado apenas que tinha arranhado o lho, mas o médico a explicou que ela tinha literalmente tirado um pedaço do olho, o que causou preocupação. Jessica disse:

“Foi a pior noite da minha existência. Quando eu tentava abrir um, a pálpebra do outro forçava. Parecia que tinha uma faca machucando meu ollho”. Por fim, a influenciadora afirmou que os médicos disseram que ela só deve enxergar normalmente depois de fazer um tratamento com um colírio especial.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Artistas, Nacional.