São Gonçalo dos Campos: Prefeito paga fiança e é liberado após ser detido pela PM por promover festa junina

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta sexta-feira (25). Preso por desacatar a Polícia Militar, o prefeito da cidade de São Gonçalo dos Campos, Tarcísio Pedreira, foi liberado na noite dessa quinta-feira (24) após prestar depoimento e o pagamento de fiança. Na ocasião o motorista do minitrio que havia sido detido por não estar com a carteira nacional de habilitação no momento da abordagem, também foi liberado. A gestão municipal havia contratado o veículo para percorrer as ruas da cidade, que fica 110 km distante de Salvador, com o intuito de animar a população local pela passagem das festividades juninas.

Por meio das redes sociais o prefeito Tarcísio fez críticas ao governador da Bahia, Rui Costa (PT), ao afirmar que o gestor deu ordens ilegais à Polícia Militar. Segundo a delegada local, o prefeito deverá responder por desacato, desobediência e resistência. O evento que havia recebido o nome de ‘Forró Itinerante’, contava com um minitrio que percorreria as ruas da cidade e foi organizado pela administração local. De acordo com informações da PM, no momento da confusão o prefeito usou veículos para fechar a rua e impedir a saída das viaturas e a ação dos policiais. Mas não é só isso…

Segundo uma nota emitida pela prefeitura, o evento tem como objetivo animar a população com apresentações de artistas locais e durante o evento é proibido aglomerações.  “No próprio convite deixamos claro que o evento seria apenas os músicos em um carro de som, acompanhados da Guarda Municipal e foi divulgado amplamente que seria interrompido em qualquer sinal de aglomeração”.

A Polícia Militar divulgou um comunicado em que afirma que o evento não poderia ser realizado em razão de uma determinação do Ministério Público.

Da redação do Acontece na Bahia

Foto:Ney Silva/Acorda Cidade

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Regional.

Prefeito acaba na delegacia após confusão por desfile de mini trio termina em São Gonçalo dos Campos

Uma notícia tem circulado nas redes sociais nesta quinta-feira (24). Um evento promovido e organizado pela prefeitura de São Gonçalo dos Campos, cidade que fica localizada a 108 km de Salvador, terminou em confusão entre a direção e a Polícia Militar. Para a realização do evento que foi chamado de ‘Forró itinerante’, foi contratado um mini trio que circularia pelas ruas trazendo apresentações de artistas locais nos dias 22 a 26 de junho. Entretanto, a Polícia Militar impediu que o evento acontecesse.

De acordo com o prefeito local o mini trio tentou circular pelas ruas da cidade no dia 22 mas foi impedido pela Polícia Militar. No dia 23 houve nova tentativa de circulação do veículo, mas novamente foi barrado. Nesta quinta-feira (24), o motorista do mini trio foi colocado na viatura pelos policiais militares em razão de um decreto do governador que proíbe eventos juninos em todo o estado. Segundo informações o motorista ainda estava sem a carteira nacional de habilitação.

A população local se revoltou e quis impedir que o motorista fosse conduzido. O prefeito esteve no local e houve confusão envolvendo a população que queria a liberação do motorista. Com o reforço policial houve formação de barreiras e a guarnição pediu que veículos que faziam o bloqueio da rua fossem retirados do local, além de um outro que precisou ser guinchado. A Polícia Militar pediu que o prefeito fizesse a retirada de seu veículo do local e o pedido não foi acatado o que gerou a condução do chefe do executivo até a delegacia dentro de uma viatura. Na ocasião o advogado do prefeito também foi conduzido. Mas não é só isso…

O prefeito lamentou a atuação da PM na cidade: “Uma ilegalidade prender um cidadão trabalhando, é a mesma viatura que estava horas atrás fazendo nada. A maior autoridade daqui do município é o prefeito, venha o governador dizer por qual razão pode ter carro de som em Salvador, Senhor do Bonfim e aqui não pode”, desabafou o prefeito, em transmissão ao vivo por meio das redes sociais. Durante a confusão o prefeito colocou seu veículo no meio da rua e até sentou no chão para impedir a saída das viaturas da PM.

O argumento do prefeito foi que ano passado o mesmo evento tinha acontecido e que a administração local não é obrigada a acatar determinações estaduais uma vez que possuiu seus próprios decretos. Não obstante o decreto estadual proibindo qualquer festividade junina este ano, em razão do período da pandemia, há também uma orientação da Procuradoria Geral da Justiça nesse sentido.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Regional.