Diante da grande preocupação com a variante Ômicron, festa de Réveillon de Salvador é oficialmente cancelada

A preocupação mundial com a nova variante tomou novas dimensões. O líder do executivo já confirmou o cancelamento

Nesta segunda-feira (29), o prefeito de Salvador, Bruno Reis, declarou o cancelamento da festa de Réveillon. Sendo uma das maiores do Nordeste, o festejo costumava atrair pessoas de todo o país e movimentar milhões de reais. Contudo, a capital baiana não poderia se arriscar diante da rápida propagação da variante Ômicron pelo mundo, que já está gerando grandes problemas até mesmo na Europa, que aparentava estar saindo dessa crise. Diante disso, Bruno afirmou:

“Diante da chegada de uma nova variante do coronavírus e do aumento de casos na Europa, estou tomando a decisão de cancelar o Virada Salvador desse ano. Sei da importância do evento para economia da nossa cidade, mas seguimos colocando a vida das pessoas em primeiro lugar.”

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Nacional.

Homem é preso por andar fantasiado de lobisomem nas ruas durante o ano novo

Uma notícia inusitada circulou nas redes sociais na manhã desta terça-feira (5). Um homem foi preso por andar nas ruas vestido de lobisomem. O caso aconteceu no Paquistão. De acordo com a polícia local, o homem assustava as pessoas na noite de réveillon na cidade de Peshawar.

O homem andava de moto assustando as pessoas e teve a prisão preventiva decretada. Assim, a polícia ainda investiga as motivações que levaram o homem a realizar a inusitada brincadeira. No entanto, as fotos da sua prisão já viralizaram nas redes sociais e dividem as opiniões dos internautas.

Alguns internautas comentaram no twitter pedindo a soltura do homem. “As pessoas ficam com medo do cara, não saem no ano novo em uma época de pandemia e assim todos ficam seguros. Isso não é bom?”, argumentou um usuário.

A polícia ainda investiga o caso e o homem continua preso.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Polícia Militar encerra 18 festas de Réveillon privadas na Bahia

Na manhã deste sábado (2) uma notícia alarmante circulou nas redes. Apesar da pandemia do novo coronavírus, muitas pessoas aglomeraram-se para festejar a virada de ano. Assim, a Polícia Militar entrou em ação para evitar esses eventos que tinham sido proibidos através do decreto do Governador Rui Costa.

Pelo menos 18 festas privadas foram encerradas na madrugada da última sexta-feira (1). As festas barradas ocorreram em Salvador, na Região Metropolitana, e também no interior do estado.

Além disso, em uma das festas barradas os policiais conseguiram identificar quatro homens que eram procurados por assalto a banco e os levaram detidos para delegacia.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), informou que festas de luxo também foram barradas. Em Trancoso, distrito de Porto Seguro, uma festa em condomínio de Luxo foi encerrada na noite de Réveillon. Pelo menos 700 pessoas se encontravam aglomeradas na festa de alto padrão.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Festas de Réveillon de Porto Seguro voltam a ser proibidas pela justiça

Após discussões sobre a viabilidade das tradicionais festas de réveillon em porto seguro, A desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) Cinthya Maria Pina Resende acatou o pedido da Procuradoria Geral do Estado e voltou a proibir as festas e eventos na cidade de Porto Seguro no final do ano.

“O perigo da demora de uma decisão judicial é latente, considerando o notório volume de eventos programados e as notícias veiculadas nos meios de comunicação nacional e na rede mundial de computadores, da circulação de pessoas e desembarque de passageiros ao Município de Porto Seguro, bem como, diante da vigência da norma Estadual retromencionada, o que poderá, a despeito das deliberações pelos entes federativos interessados, ensejar perigosa e catastrófica aceleração do processo contaminação pela COVID-19, impondo reflexos irreparáveis em toda a população regional e local”, afirmou a magistrada.

Para a Procuradoria, a liberação de tais eventos pelo juiz plantonista da Comarca de Porto Seguro configura um atentado à saúde pública e uma usurpação da competência do TJ-BA. Assim, a procuradoria argumenta que: “considerando que qualquer medida impositiva do cumprimento de um dever ao município de Porto Seguro só pode ser outorgada pelo TJ-BA, juiz natural nos termos da Constituição do Estado da Bahia para processar demandas entre o Estado da Bahia e seus Municípios”.

Da redação Acontece na Bahia.

 

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.