Durante evento em Maceió, Bolsonaro imita atitude de filho Flávio e dispara contra o senador Reinan Calheiros :”Vagabundo, picareta e “traidor”

Uma notícia tem sido destaque nesta quinta-feira (13). Isso porque o presidente Jair Bolsonaro apareceu durante um evento de entregas de casas para famílias carentes em Maceió. O parlamentar aproveitou que estava na cidade natal do relator da CPI da Covid, e fez duras críticas ao senador Renan Calheiros.

Na ocasião, o presidente repetiu a mesma postura do filho, Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e chamou o senador Calheiros de “Vagabundo”, “picareta” e “traidor”.

“Todos temos uma missão nessa Terra. Agradeço a Deus pela minha segunda vida. E também a ele, que pelas mãos de muito de vocês, me colocou à frente do Executivo. Não vai ser fácil, sabemos, porque tem sempre alguém picareta, vagabundo, querendo atrapalhar o trabalho daqueles que produzem. Se Jesus teve um traidor, temos um vagabundo inquirindo pessoas de bem no nosso país. É um crime o que vem acontecendo com essa CPI”, Declarou Bolsonaro, sendo “ovacionado” pelo público presente.

“Um recado que eu tenho para esse indivíduo [Renan Calheiros]. Se quer fazer um show querendo me derrubar, não fará. Somente Deus me tira daquela cadeira”afirmou ele.

Na última quarta-feira (12), aconteceram diversas brigas durante a CPI da Covid, uma delas foi pelo motivo de pedido de prisão emitido pelo senador Renan Calheiros contra o ex-secretário Especial de Comunicação Social da Presidência, Fabio Wajngarten. Sendo assim o senador Flávio Bolsonaro, reagiu ao pedido.

“Há claramente senadores que querem usar a CPI de palanque. Imagina a situação, um cidadão honesto ser preso por um vagabundo como o senador Renan Calheiros”, disse Flávio.

“Vagabundo é você que roubou dinheiro do pessoal do seu gabinete” rebateu Renan Calheiros.

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica.

CPI da Covid : Renan Calheiros ameaça pedir prisão de Wajngarten, após chamá-lo de mentiroso

Uma notícia tem sido muito comentada pelos internautas nas redes sociais. Durante a CPI da Covid, o relator Renan Calheiros (MDB-AL) declarou que pode pedir a prisão do ex-secretário de Comunicação do governo Fabio Wajngarten. Calheiros, afirmou que Wajngarten estaria mentindo à CPI da Covid, ao informar que não sabia do surgimento de um “ministério paralelo” .

“Vossa senhoria é a prova da existência dessa consultoria [paralela] porque iniciou essa negociação, dizendo-se em nome do presidente. É a prova. Vossa excelência é a primeira pessoa que incrimina o presidente da República”, declarou Renan, acrescentando que vai requisitar os áudios à revista.

“Se ele não mentiu, a revista [Veja] vai ter que pedir desculpas. Se ele mentir, terá desprestigiado e mentido ao Congresso Nacional, o que é um péssimo exemplo. Vou requerer, na forma da legislação processual, a prisão do depoente”, declarou.

Durante a sessão, o governista Marcos Rogério (DEM-RO) se manifestou: “Isso é abuso de autoridade. Não cabe prisão que não seja em flagrante”, afirmou.

De acordo com o portal Metrópoles, o vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), informou que a comissão pode sugerir uma quebra de sigilo fiscal para verificar se existe algum vínculo entre a empresa privada do ex-secretário com o governo federal.

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica.

Carla Zambelli invade CPI da Covid e afirma que Renan Calheiros está ameaçando Fabio Wajngarten

O cenário político nacional anda muito movimentado, nesta quarta-feira (12), com o avanço da CPI da Covid. Isso, porque a deputada Carla Zambelli chegou a invadir CPI e acusar o senador Renan Calheiros, relator da CPI, de ameaçar ex-secom de Bolsonaro.

A deputada Carla Zambelli invadiu o plenário onde estava acontecendo a reunião da CPI da Pandemia, local onde o Ex secretario de comunicação da Presidência da Republica, Fabio Wajngarten, prestava depoimento nesta quarta-feira (12). Ela saiu em defesa de Wajngarten e acusa o senador Renan Calheiros (MDB-AL) de ameaçar o ex-secom.

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) chegou a confrontar a deputada: “A senhora não pode interferir (no colegiado). Não pode interferir”, disse. O momento do tumulto foi durante um intervalo da reunião.

Veja o vídeo

Nesta quarta a CPI colhe o depoimento do ex-secretário de Comunicação Social da Presidência da República Fabio Wajngarten. Ele deu declarações à revista Veja na qual responsabiliza o Ministério da Saúde pelo atraso na aquisição de vacinas.

Wajngarten deve explicar aos senadores campanhas do governo federal em temas como isolamento social e o apoio do governo ao chamado “tratamento precoce”. A convocação de Wajngarten atende a requerimentos dos senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da comissão, e Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica.

Sobre a CPI da Covid, Renan Calheiros afirma: “Bolsonaro será responsabilizado, se CPI provar algo contra ele”

Neste sábado (8), uma declaração tem repercutido entre os meios de comunicação. Isso, porque o relator da CPI da covid afirmou que Bolsonaro pode responsabilizado pelo agravamento da pandemia no país.

Em informações passadas ao portal “Globo”, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid-19 instaurada no Senado, afirmou, neste sábado (8), esperar que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não tenha qualquer responsabilidade sobre o agravamento da pandemia no país, em um cenário no qual mais de 400 mil pessoas já morreram. Porém, o senador ressaltou que caso algo contra o presidente seja provado, ele será responsabilizado.

“Eu espero que o presidente da República não tenha responsabilidade com o agravamento do morticínio no Brasil. Espero que a CPI não chegue a tanto. Mas se a CPI chegar, não tenho nenhuma dúvida que ele será responsabilizado, sim”, disse Renan, em entrevista ao Grupo Prerrogativas, que reúne advogados.

“Não dá para comparar, por tudo isso, a circunstância do Brasil com a de nenhum outro país. Em nenhum outro lugar, o chefe de Estado ou de governo falou publicamente esses absurdos para os seus governados, para a sua população. Então não dá. Só tivemos isso no Brasil”, reforçou.

Para o relator da Comissão, o que deve ser levado em conta no momento é a maneira como o governo minimizou a pandemia.

“Como o governo entendia que ela não era letal, não causa mortes, como o governo minimizou o papel da vacina, que é o único instrumento que pode resolver o problema, e como o governo fechou as portas para os produtores de vacinas”, ressaltou.

“Não foi só para a Pfizer. Por quê? Porque o presidente disse várias vezes que não acreditava na vacina, muito menos na chinesa, que quem tomasse ia virar jacaré e afinar a voz”, complementou.

Renan reforçou que ainda não há como responsabilizar o presidente da República ou quem quer que seja. Segundo ele, como a CPI está apenas começando seus trabalhos, o objetivo de seus integrantes é fazer uma revisão nas “políticas equivocadas” para salvar vidas e investigar o que aconteceu.

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica.