Apresentadora da Record é agredida na presença do filho e ex-namorado acaba atrás das grades

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta segunda-feira (21). A Polícia Militar de Goiás prendeu Ricardo Hilgenstieler por agredir a apresentadora do ‘Cidade Alerta’, da Record de Goiânia, Silvye Alves. O ex-namorado foi detido após invadir o apartamento da jornalista e agredi-la fisicamente na presença do filho dela, que tem apenas 11 anos. O homem foi preso pelos agentes momentos após o ataque quando estava no aeroporto de Goiânia para um embarque.

De acordo com informações da polícia, a jornalista teve um ferimento grave na boca e precisou passar por cirurgia. Já o ex-namorado logo após a prisão foi encaminhado à Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam). A apresentadora de televisão por meio da assessoria disse que não irá se manifestar sobre o ocorrido. Por meio do Instagram Silvye pediu orações e revelou que a dor maior foi ver o ‘filho sofrer’ porque estava no momento em que ela foi agredida. Mas não é só isso…

“Não está sendo fácil. A dor física só não é pior que a dor na alma. A maior tristeza de tudo isso foi ver meu filho sofrer. Prometi nunca fazê-lo sofrer e hoje aconteceu o pior. Peço orações a vocês, cessem o ódio, por favor, isso não leva a lugar nenhum. Assim que conseguir, vou conversar com vocês. Se puder, nos coloquem em suas orações”, disse ela.

A apresentadora que comanda o Cidade Alerta há cinco anos recebeu inúmeras manifestações de apoio, inclusive do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), o qual disse que o ex-namorado da jornalista será punido de acordo com o ‘rigor da lei’. “Aqui em Goiás não admitimos nem aceitamos violência contra as mulheres. Isolamento social de agressor é na cadeia! Toda minha solidariedade à jornalista Silvye Alves e a certeza de que o responsável pela agressão responderá no rigor da lei”, disse o governador Ricardo Caiado.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Jornalista da Record é demitida e ela alega machismo: “Queriam me transformar em outra pessoa”

Uma notícia está sendo destaque nesta quarta-feira (26). A Rede Record foi bastante criticada nas redes sociais após a jornalista Mariana Martins, da Recorde em Goiás, expor a sua demissão, que segundo ela, foi depois de várias “situações de constrangimento”, pressão psicológica e para que ela mudasse o jeito de ser, de se vestir e de se comportar nas redes sociais.

“A pressão pela audiência não pode maltratar e nem coagir o funcionário. Eu vivi várias situações de constrangimento em que deixaram claro para mim que queriam me transformar em outra pessoa, numa pessoa que eu não sou. As situações de constrangimento, preconceito e machismo foram inúmeras”, disse ela.

Mariana foi contratada pela Record em 2019 e trabalhava na edição da manhã do Balanço Geral. De acordo com ela, por conta da perda de audiência, vinha sofrendo todas essas pressões, que era mais como uma pressão pessoal, do que profissional, por parte dos funcionários da emissora, exemplificando com uma reunião no último dia 04, na qual foram expostas imagens das suas redes sociais para todos na sala como forma de lhe atacar.

“Colocaram nessa reunião várias fotos das minhas redes sociais, me constrangendo de uma forma absurda. Colocaram fotos minhas de biquíni, fotos minhas de viagem, dizendo que eu tinha que me transformar, que eu tinha que transformar o meu Instagram em outro para falar a língua desse público, para chamar as pessoas, porque estava tudo muito bonito. Eu tinha que ser outra. Eu cheguei a ouvir de uma gerente, que é mulher, que o meu jeito de andar não era o certo, que ela achava que eu sensualizava um pouco na hora de falar”

“O público não vai assistir ao jornal porque a Mariana está usando a calça feia ou bonita, justa ou larga. O que fideliza o público é ele ver a denúncia dele no ar, ele ver um jornalismo imparcial”, completou.

Marina foi demitida na manhã de ontem e, segundo ela, não foi apresentado nenhum motivo, mas que ela sabia quais eram.

 

Tag(s): , , .

Categoria(s): Artistas.

Apresentador Geraldo Luís sai da UTI e faz um desabafo comovente:” vacina urgente”

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais neste domingo (14). O apresentador da Record, Geraldo Luís, 49 anos, deixou a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Vila Nova Star, nessa sexta-feira (12). Geraldo Luís ainda continua internado, porém, agora em um quarto, onde se recupera da contaminação pela covid 19.  

”Obrigado, Deus! Depois de 11 dias na UTI recebi alta para ir para o quarto”, comemorou nas redes sociais. “Estou me recuperando a cada dia e a respiração já [está] bem melhor, apenas quando levanto ocorre uma alteração, o que é normal ainda para os dias de tratamento.”

“Só quem passa sabe… Vi tantas coisas naquele ala hospitalar… Nunca fui o mesmo em nada, menos agora pós esse vírus que já está indo”, afirmou. “A todos muito obrigado pela preocupação e oração, isso certamente me fez chagar até aqui.”

“Um dia por vez, sigo também na fisioterapia de pulmão”, disse. “Banho sozinho ainda não consigo, mas caminhamos para tudo ficar bem.”

O apresentador confirmou que seu filho João também foi infectado pela covid 19:

“João ficou três dias ruins e pouca alteração, esta super bem e segue comigo”, comentou. Geraldo ainda cobrou vacina para uma imunização em massa. “Aqui fico em oração a todos que como eu com Covid lutam pela vida”, afirmou. “Que a misericórdia e a vacina cheguem a todos! Vacina urgente para um país doente.”

Geraldo foi internado no dia 1º de março com 20 % de comprometimento dos pulmões e pouco tempo depois de ter estreado o programa A Noite É Nossa, na Record, no dia 20 de janeiro. 

 

Da redação do Acontece na Bahia 

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.