Mãe do menino Miguel inicia curso de Direito: “Entender melhor a justiça e o processo”

Uma notícia tem repercutido ainda nesta quarta-feira (5). Isso porque Mirtes Renata Souza, de 34 anos, a mãe do menino Miguel, que caiu de um a altura de 35 metros em um edifício de luxo em Recife, onde Mirtes trabalhava como doméstica, resolveu começar a estudar direito.

Em entrevista ao Portal “Uol”, Mirtes relatou que resolveu estudar Direito: “Resolvi estudar Direito para entender melhor a justiça e o processo”.

Por causa da pandemia, as aulas da faculdade são remotas, como ela já imaginava que seria caso voltasse a estudar algum dia, já que não tinha tempo para isso, pois dedicava parte do dia para cuidar de Miguel.

Mirtes ligou um computador pela última vez em 2013, quando terminou o curso técnico em segurança do trabalho. Era seu retorno aos estudos depois de terminado o ensino médio, em 2005, numa escola pública da Região Metropolitana da cidade.

Na frente do computador que ganhou de uma ONG, Mirtes é atenta, curiosa e participativa. Interage, questiona e tira dúvidas do que não entende, já que desconhecia os inúmeros termos jurídicos que ouve nas conversas virtuais com os professores. Ela diz que precisa conhecer tudo porque quer uma justiça acessível para todos, inclusive para quem não tem acesso ao conhecimento.

Ela ganhou bolsa de estudos integral em uma universidade particular do Recife. Com os olhos cheios de lágrimas e sem qualquer vergonha diante da emoção, manifesta um orgulho bonito, ao mesmo tempo que treme os lábios quando diz que é a primeira pessoa da família a entrar em uma universidade.

Mirtes demonstra insatisfação com a corrupção e afirma ter sofrido preconceito desde que precisou entrar em uma delegacia para depor sobre a morte do filho. “Se eu estivesse do outro lado da história, se eu tivesse deixado o filho da patroa dentro do elevador, talvez eu fosse presa logo após a audiência de custódia”, afirma.

Sari Corte Real, a ex-patroa da Mirtes, foi indiciada por “abandono de incapaz com resultado morte”. Segundo o inquérito da Polícia Civil, a primeira-dama do município de Tamandaré (PE) deixou intencionalmente a criança no elevador do edifício. A pena pode ser de 4 a 12 anos de prisão, contudo Sari responde o processo em liberdade.

A justiça trabalhista determinou que Sari Corte Real e o marido, Sérgio Hacker, paguem R$ 100 mil a Marta Alves e Mirtes Renata, por multas rescisórias. Mãe e filha trabalharam para a família durante 6 e 4 anos, respectivamente. O casal recorreu a decisão.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Homem mata a própria filha de 17 anos que estava grávida e em seguida tira a própria vida, diz delegada

Uma triste notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta terça-feira (27). Um crime chocou a população da cidade de Paulista, no Grande Recife. De acordo com a delegada Vilaneide Aguiar, que está à frente das investigações, um homem de 46 anos matou a própria filha de apenas 17 anos que estava grávida, e em seguida se matou. As informações sobre este caso são fruto de investigação feita pela polícia e confirmadas nessa segunda-feira (26).

De acordo com a delegada responsável, foi encontrada uma arma de fogo no interior da casa ao lado dos corpos. “Ele matou a filha, que estava grávida, e se matou”, contou. A Polícia Civil informou que os corpos foram encontrados numa casa que fica localizada na Travessa Palmeirinha, no bairro de Arthur Lundgren II, e que o caso foi registrado nas primeiras horas dessa segunda-feira (26) pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

A delegada responsável pelo andamento das investigações, apontou indícios de que o homem maltratava a própria filha que havia perdido a avó e teve que ir morar com ele por não ter opções.”O pai a ameaçava com arma na cabeça, oferecia dinheiro pra ter relações com ela, mas ninguém acreditava. Ele deve ter feito isso no dia que ela chegou à casa dele, na quarta (21)”, contou.

Os dois corpos foram localizados em avançado estado de decomposição de cordo com a perita criminal Raissa Fontes, do Grupo Especializado de Perícias em Homicídios (GEPH) do DHPP.”Os dois estavam dentro do quarto, em cima da cama, já em um estado bastante avançado de putrefação”, comentou.

A arma de fogo usada no crime foi encontrada pela perícia no local. “Foi um revólver. Dentro dele tinham três munições intactas e três estojos. Foram provavelmente três tiros efetuados pela arma”, apontou a perícia. Análise mais detalhada será feita nos corpos que foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, em Recife.

 

Da redação do Acontece na Bahia

Foto: Reprodução/Google Street View

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Regional.

Doméstica joga R$ 10 mil da patroa no lixo sem querer e dinheiro é recuperado com ajuda de GPS

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quarta-feira (24). Uma verdadeira força-tarefa teve início em Recife quando uma patroa deixou uma sacola com dinheiro em cima de uma estante. A empregada da casa sem querer juntou a tal sacola com os demais materiais descartáveis e colocou para ser recolhido pelo caminhão de lixo.  

Dentro da sacola estavam R$ 10 mil reais pertencentes à patroa da empregada e então começava uma verdadeira busca para tentar recuperar o dinheiro que segundo informações era para fazer pagamentos. 

Com a ajuda de GPS foi possível detectar especificamente o caminhão usado para fazer a coleta naquela localidade e na sequência os coletores precisaram revirar cerca de 3 toneladas de lixo por mais de três horas para conseguir encontrar o montante. 

“Quando a senhora sentiu falta do dinheiro, ligou para a Emlurb e falou com a secretária do diretor. Eu estava passando na hora e disse: ‘vamos ajudar’. Fomos à sala de controle operacional para localizar o carro”, esclareceu o gerente-geral de Fiscalização e Limpeza da Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb), Avelino Pontes. 

Depois de achado o caminhão, se iniciou os trabalhos para que o dinheiro fosse encontrado. “O caminhão já estava pela metade. Depois do lixo dessa residência, fez mais 15 ruas e tinha uma média de três toneladas. Descarregamos e os garis começaram a busca, foram quase três horas. Na primeira leva, catamos todo o lixo e não achamos”, comentou Avelino.  

Foi preciso mudar a estratégia por se tratar de um volume pequeno: “Para achar esse pacotinho vamos ter que abrir saco por saco. Foi quando começamos com a segunda busca. O esforço dos meninos foi enorme, ficaram o tempo todo abaixados, foi um trabalho muito bonito. Na segunda busca, acharam. Já foi no finalzinho, estavam perdendo a esperança”, explicou Avelino. 

Lucas Gomes da Silva,26 anos, disse que achar o dinheiro foi um trabalho complicado e afirmou nunca ter passado por aquela situação: “O dinheiro estava enrolado num saco plástico preto. Pegamos sem saber, colocamos para dentro do carro e continuamos a coleta”, disse. 

Lucas ainda afirmou que havia perdido as esperanças de encontrar o dinheiro, mas seguiram em frente: “Quando a gente estava perdendo a esperança, um amigo meu estava ciscando com um garfo e então a gente achou. Agradeceram a gente”, ressaltou. 

“Foi uma sensação de alívio”, desabafou a dona do dinheiro com o fim das buscas. “Agradeceram e ficaram muito felizes de termos achado, ainda mais nessa situação de crise que estamos vivendo. A senhora relatou que o dinheiro era para pagar alguém por algum serviço prestado”, concluiu Avelino Pontes.
Foto:Divulgação/Emlurb

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Regional, Social.