Após pedir que Putin fosse morto, senador recebe resposta direta do governo: “Criminoso”

O comentário feito pelo senador republicano Lindsey Graham foi alvo de repúdio do embaixador da Rússia nos Estados Unidos, Anatoly Antonov. A fala do senador sugeriu que a única forma de acabar com a guerra seria matando Putin, declaração condenada pelo embaixador. Segundo Antonov, a declaração feita por Graham foi “absurda” e “criminal” e o embaixador solicitou esclarecimento ao governo americano.

O senador disse durante a entrevista concedida à Fox News, que quem matasse Putin “estaria fazendo um grande favor ao seu país e ao mundo”.

Lindsey Graham perguntou em um certo momento da entrevista: “Existe um Brutus, na Rússia? Uma versão mais bem-sucedida de Claus von Stauffenberg?”. Brutus fez parte da conspiração para matar Júlio César, em Roma Antiga, enquanto Stauffenberg participou de uma tentativa de matar Hitler que falhou em seu propósito.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

“Vivo ou morto”: Empresário russo promete pagar prêmio de 1 milhão de dólares pela captura de Vladimir Putin

A premiação de US$ 1 milhão oferecida pelo empresário russo Alex Konanykhin para quem conseguir capturar o presidente da Rússia Vladimir Putin. O prêmio foi oferecido nas redes sociais de Alex Konanykhin, no LinkedIn, por meio de uma postagem acompanhada de uma imagem do rosto de Putin com a legenda “Procurado: vivo ou morto, por assassinato em massa”.

Eu prometo pagar US$ 1.000.000 para o oficial que, de acordo com seu dever constitucional, prenda Putin como um prisioneiro de guerra pelas leis russas e internacionais”, legendou o empresário.

Putin não é o presidente da Rússia, pois chegou ao poder como resultado de uma operação especial que explodiu prédios, depois violou a Constituição ao eliminar eleições livres e assassinar seus oponentes”, continuou. Existe uma teoria conspiratória de que o FSB, serviço de inteligência russo que substituiu a antiga KGB e teve o mandatário como presidente entre 1989 e 1999, teria sido o responsável pela explosão de quatro prédios, que vitimou 300 pessoas. Esta é a teoria enfatizada no comentário de Alex Konanykhin.

Como um russo por etnia e um cidadão russo, eu vejo como meu dever moral facilitar a ‘desnazificação’ da Rússia. Eu continuarei minha assistência à Ucrânia em seus esforços heroicos para aguentar o ataque da horda de Putin”, concluiu.

O empresário russo Alex Konanykhin chegou a ser a pessoa mais rica da Rússia em 1992, e, em 1996, foi preso nos Estados Unidos sob suspeita de desviar US$ 8 milhões do Russian Exchange Bank, instituição russa. Alex alegou na época que foi coagido a cometer o crime por funcionários do banco, e investigações revelaram que a máfia russa estava envolvida no caso.

Os EUA concederam asilo a Konanykhin, mas, anos depois, a decisão foi revogada pelo governo. Atualmente, o empresário trabalha no programa Unicorn Hunters, que oferece investimento a novos empreendimentos.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.