Jovem professor de química não resiste e morre 1 dia após ser internado: “Não tinha nenhuma comorbidade”

Um caso tocou o corção do povo nesta segunda-feira (12). Isso porque um jovem professor de química perdeu a vida aos 36 anos.

Identificado com Vinicius Lins, o professor de química precisou de internação médica na cidade de João Pessoa, na Paraíba. Por volta do 6º dia enfrentando a covid-19 em casa, o professor piorou e precisou de assistência médica, sendo encaminhado para uma UPA . Entretanto, o quadro se agravou muito nas últimas 24h de internação e a equipe requisitou que ele fosse transferido para uma UTI. Contudo, o professor não resistiu e morreu enquanto estava sendo estabilizado para a transferência, no último domingo. Mas não termina aí.

De acordo com relatos dos familiares, Vinicius não tinha nenhuma comorbidade. Além disso, o professor estava empenhado na carreira e já estava fazendo o seu doutorado em Ciências dos Materiais. Bastante requisitado, o rapaz era professor de várias escolas da capital paraibana. Nos últimos meses, Vinicius se organizava para casar. Ele deixa a noiva e uma filha.

Da Redação do Acontece na Bahia.

 

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.

Professor da rede pública viaja de barco até as casas dos estudantes para levar atividades e tirar dúvidas das aulas EAD em Manaquiri

Uma notícia está sendo destaque nesta quarta-feira (24). O professor Hércules Castro Valente, de 23 anos, mostrou levar a sério o sentido de ensinar. Com as aulas EAD no município de Manaquiri, região metropolitana de Manaus, as dificuldades para que todos os alunos tenham acesso aos materiais didáticos são constantes. Disposto a levar ensino a todos os seus alunos, o professor leva de barco as apostilas de atividades na casa de todos os estudantes, além de se dispor a tirar as dúvidas dos conteúdos trabalhados.

Hércules atua na Escola Municipal Novo Progresso e leciona para a turma do 1º ano do Ensino Médio, que contêm 11 estudantes. As transmissões são realizadas pela Secretária da Educação através do “Aula em Casa”. Segundo o professor, o trajeto até a casa de todos os estudantes dura de 5 a 6 horas, porém, dependendo das dúvidas que o estudante tiver, o tempo pode ser maior. “Atualmente, a principal forma de comunicação entre a gente é a verbal, casa a casa”, disse.

Sobre ir a casa de cada estudante, o professor diz achar “necessário conhecer a realidade e o contexto socioeconômico e cultural de cada aluno. Aqui, moramos em zona rural, áreas de várzeas e terra firme, a única forma de transporte é fluvial, então fui à residência dos estudantes em minha própria embarcação, uma barca de alumínio com rabeta, e atravessei o rio para entregar as apostilas”.

Hércules também conta com a ajuda de um aplicativo para facilitar o diálogo, sendo possível os alunos enviar dúvidas, fotos das atividades e áudios.  Por sempre ter morado e estudado no interior, Hércules sempre teve um olhar especial aos estudantes. “É um trabalho árduo, porém, gratificante. Ao nos dedicarmos, percebemos o quanto esse esforço é importante para esses jovens”, concluiu o professor.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Professor que manteve por 38 anos uma mulher em condições de trabalho análogos à escravidão é demitido de instituição de ensino

Uma notícia está sendo destaque nesta segunda-feira (08). O professor universitário Dalton César Milagres Rigueira, acusado de manter a mulher Madalena Gordiano, de 38 anos, em um regime de trabalho análogo a escravidão, é demitido da Fepam (Fundação Educacional de Patos de Minas). Ele atuava como professor nos cursos de veterinária e zootecnia.

Dalton César já havia sido afastado em dezembro do ano passado, logo após o caso se tornar público. Desde então, ele responde na Justiça trabalhista. A família do professor colocou o apartamento a venda para pagar a indenização à Madalena, que ainda está no aguardo da decisão em Uberaba.

Madalena e a família Risgueira começar a negociar no mês passado. A família do professor pretendia entregar o apartamento a mulher, avaliado em R$600mil. Porém, o imóvel possui uma dívida de R$190mil, que já está parcelada. Madalena recusou, afinal, o valor ficaria muito abaixo do indicado e que mesmo depois da quitação do financiamento, ela ficaria com apenas R$200 mil.

A ação que está em andamento é para o pagamento do período em que Madalena trabalhou para a família, sem receber alguma remuneração. A equipe jurídica de Madalena ainda avalia a possibilidade de um processo por danos morais. Além disso, Dalton César fez empréstimo no nome da mulher, e pode ainda responder por estelionatário.

Madalena foi resgatada no ano passado, após denuncias de vizinhos. Trabalhando para a família desde criança sem receber qualquer remuneração, Madalena era privada de direitos básicos, como de cuidado com a própria higiene. Depois de enviar bilhetes para vizinhos pedindo dinheiro para comprar sabonetes, por exemplo, o caso chegou a polícia. Madalena, chegou, inclusive, a se casar com o tio da esposa de Dalton em 2001, em um casamento armado pela família Risgueira. Ao falecer, o marido de Madalena deixou para ela duas pensões, avaliadas juntas em R$8mil. Porém, essa pensão não ficava sobre o controle de Madalena, e sim dos patrões, que usavam para financiar os próprios custos e contrair empréstimos.

Agora, o próximo entre os dois lados acontecerá na próxima semana, na Procuradoria Geral do Trabalho de Patos de Minas, para que se encontre um acordo, pois, no último que aconteceu quinta-feira (04), acabou sem um acordo selado.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.

Professor de geografia morre após complicações da Covid-19: “Vi o desespero dos médicos para salvar a vida dele”, comenta a esposa

Uma triste notícia continua sendo destaque nesta segunda-feira (01). Um professor, o Sérgio Roth Pinto, morreu em Canoas, Porto Alegre, por complicações da covid-19. Sergio tinha 40 anos e era professor de geografia na Escola Municipal de Educação Básica Camilo Alves, em Esteio.

O professor estava internado desde o dia 16 de fevereiro no Hospital Nossa Senhora das Graças. Segundo o seu cunhado, André Dullius, Sérgio foi ao hospital por sentir dores no estomago:

“Dia 10 ele começou sentir os sintomas, sentia dor de estômago. Ele fez uma consulta médica e foi detectado infecção intestinal. Não pediram o teste, mas ele foi até uma farmácia e fez o teste do Covid e deu positivo”

Por conta da Covid-19, ele precisou ficar três dias entubado. O professor gostava de esportes e não tinha nenhuma doença.

A esposa de Sérgio, Simone Gianesini, comentou em entrevista ao G1, sobre como os médicos lutaram para salvar a vida do marido:
“Acompanhei todo o atendimento e vi todo o esforço dos médicos e vi o desespero dos médicos para salvar a vida dele”

Nas redes sociais, o professor recebeu diversas homenagens:

“A Educação perde muito, mas fica esse grande legado que o professor Sérgio Roth Pinto deixa neste mundo: ensinar com amor e empatia”, escreveu a direção da escola

“Professor mais incrível do mundo”, escreveu Maria Clara Teixeira.

A cerimônia de cremação acontecerá hoje às 15h.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.