Após pagar R$28 mil, influenciadora perde a vida durante procedimento estético

Um caso cercado de mistério está em jornais de todo o mundo e segue repercutindo nesta quarta-feira (1). Em busca de mudanças estéticas, uma jovem acabou perdendo a vida.

Aos 31 anos, mãe, esposa e influenciadora digital. Essa foi Marina Lebedeva, que morreu numa mesa de cirurgia. Após pagar cerca de 28 mil reais num procedimento de rinoplastia, na cidade de São Petesburgo, na Rússia, Marina não resistiu ao procedimento. A cirurgia em questão é estética e trata-se de uma remodelagem do nariz. Contudo, o procedimento é feito amplamente e não costuma ocasionar internações graves ou mortes. Mas afinal, o que aconteceu com Marina?

De acordo com o portal The Sun, a jovem pode ter sofrido uma grave reação adversa provocada pela anestesia. Mesmo numa clínica de alto padrão e com toda a assistência médica, a influenciadora não resistiu aos efeitos. Depois da partida dela, muitas pessoas se questionaram sobre a real necessidade da cirurgia e dos riscos, visto que Marina já tinha um nariz considerado harmônico para o seu rosto. Então, diante da grande repercussão, Alexander Efremov, diretor da clínica, se manifestou sobre o caso e afirmou:

“Um exame médico forense será realizado, mas posso dizer que realizamos a cirurgia de acordo com todos os padrões. Se alguma violação ocorresse, seria o primeiro caso desse tipo.”

Agora as autoridades locais devem investigar o caso. Marina deixa esposo e um filho pequeno.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Internacional.

Aumentam o número de vítimas que denunciam a dentista por deformar os rostos dos pacientes

Uma notícia tem repercutido ainda nesta terça-feira (4) nas mídias sociais. Isso, porque outras possíveis vítimas da dentista que estava sendo acusada de enganar e deformar o rosto de pacientes, apresentaram suas denúncias.

Segundo informações passadas ao portal Globo, a Polícia Civil informou que até o momento são 34 inquéritos, incluindo três novas denúncias feitas nas últimas duas semanas. São mulheres de todo o estado que relataram problemas após os procedimentos realizados pela dentista Giselle Gomes. As denúncias apontam que a profissional prometia aplicar uma substância e aplicava uma outra mais barata, em Campos do Goytacazes.

Nesta segunda-feira (3), outros quatro casos chegaram à 134ª Delegacia de Polícia, sendo três deles relatados presencialmente e um online. A delegada adjunta, Natalia Patrão, disse que essas últimas vítimas foram encaminhadas para exame de ultrassom.

“Várias outras vítimas já procuraram a delegacia essa semana. Inclusive nós temos a novidade de um laudo de uma vítima que se submeteu ao procedimento cirúrgico cujo produto utilizado foi o hidrogel industrial, utilizado por indústrias e por agricultores na fabricação de papel, embalagem de alimentos, fabricação de adesivos e outros processos industriais”, disse ainda a delegada.

A investigação apurou, também, que além de dentista, Giselle tinha ainda outras fontes de renda como funcionária pública em Campos e na cidade vizinha, São João da Barra.

Entre 2018 e 2020, Giselle foi cedida para a Câmara Municipal de Campos e chegou a ser nomeada para trabalhar no gabinete de dois vereadores. Neste ano, a cessão não foi renovada, e ela deveria ter se apresentado, mas não compareceu.

Em São João da Barra, ela também é concursada e deveria dar aulas para crianças. Ela chegou a pedir uma licença em 2018, que expirou no ano passado. Na cidade, ela também deveria ter se apresentado na secretaria de Educação, mas não foi mais vista, de acordo com o secretário municipal de Educação, Daniel Damasceno.

“Ela é funcionária nossa de carreira, estatutária, admitida em concurso desde 2011 e atualmente ela se encontra faltosa. Em janeiro, ela gozou férias assim como todos os servidores da Educação, e nos meses de fevereiro março e até o presente momento ela não apareceu pra trabalhar, então, tá tendo sua remuneração toda descontada”, disse o secretário.

Defesa

Em nota, a defesa da dentista disse que “poucas pacientes tiveram alguma intercorrência dentro de um universo de quase dois mil procedimentos” e que “os produtos utilizados eram informados aos pacientes”.

Apesar da afirmação da defesa, pacientes dizem que isso não é verdade.

“Em primeiro momento, ela é amorosa, ela entende o problema do outro. Então, ela realiza o procedimento. Quando a pessoa volta pra revisão e se queixa de alguma coisa, ela se transforma numa pessoa grossa, arrogante, debochada”, disse Andréa Paes, advogada de 25 vítimas.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Mulher morre após realização de procedimento estético no bumbum

Uma notícia tem causado espanto ainda nesta segunda-feira (3). Isso, porque uma mulher morreu após passar por procedimento estético no bumbum.

O fato ocorreu no último sábado (1), em Anápolis, Goiás, onde uma mulher de 46 anos, identificada como Ronilza Johnson, morreu após realizar um procedimento estético em uma clínica clandestina. Ela fez o procedimento no final de março e precisou ser hospitalizada após sofrer complicações. As informações são do portal Globo.

Segundo a investigação, um biomédico foi o responsável por realizar os procedimentos, se apresentou como médico para a mulher e contou com a ajuda de um estudante de medicina para fazer as intervenções plásticas no bumbum, rosto e outras áreas do corpo da vítima.

A polícia informou que os dois podem responder por lesão corporal seguida de morte, além de exercício ilegal da medicina e falsidade ideológica.

Ronilza Johnson morava na Inglaterra e estava no Brasil para realizar uma visita ao pai, como fazia todos os anos. Ela fez o procedimento por indicação de amigos.

A delegada Cynthia Alves Costa disse que ele usou polimetilmetacrilato para fazer o preenchimento. Apesar de não ser proibido, seu uso, porém, não é indicado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia para este procedimento específico.

O produto causou infecções graves no corpo de Ronilza, que depois necrosaram e viraram feridas. Após passar mal e ser levada para o hospital, a mulher denunciou os suspeitos.

“O procedimento foi feito de forma ilegal, o que já foi verificado. Ela passou mal uma semana depois e vizinhos chamaram uma ambulância”, conta a delegada.]

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Sem saber, mulher faz procedimento estético com falso médico e acaba internada em UTI devido às complicações da cirurgia

Uma notícia revoltante chamou a atenção dos internautas nesta manhã de sábado (1). Após fazer um procedimento estético para aumentar o bumbum em uma clínica clandestina, uma mulher de 46 anos acabou internada na unidade de terapia intensiva (UTI) da cidade de Anápolis (GO), a cerca de 56 km de Goiânia.

De acordo com a Polícia Civil, quem realizou o procedimento foi um biomédico, que se apresentava como médico, e uma estudante de medicina.

Nesse contexto, a mulher está em estado grave no Hospital Municipal de Anápolis (Huana) desde o dia 31 de março. No entanto, o estado de saúde da mulher é estável e ela não corre risco de vida.

A mulher, identificada como Ronilza Johnson, mora na Inglaterra e veio visitar o pai, na cidade de Anápolis. Assim, a mulher decidiu realizar o procedimento estético em sua estadia no Brasil. A filha de Ronilza afirma que sua mãe está com uma infecção séria e precisa de aparelhos para conseguir respirar.

“Ela está em cuidado intensivo e não está comendo. A infecção piorou. Ela não consegue respirar apropriadamente e o oxigênio está baixo”, afirmou a filha.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.