Após sofrer ameaças de morte e ter nomes de familiares citadoss em carta de execução, Prefeita Eliana, começará a andar com escota armada

Neste últimos dias o ambiente político brasileiro tem estado bastante caótico. Um dos casos que mais vem sendo comentado é o caso da Prefeita de Cachoeira, Eliana Gonzaga de Jesus (Republicanos), que vem sendo constantemente ameaçada de morte. Em uma ocasião, ela teria recebido uma carta “execução” onde teria o nome de amigos próximos e familiares.

Mas nesta quinta-feira (22), Eliane, depois de uma reunião com o secretário de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), Ricardo  Mandarino, chegaram a uma conclusão. A prefeita Eliane Gonzaga de Jesus, passará a andar com uma escolta armada.

Esse encontro, entre a gestora e o secretário,ocorreu na sede do Centro de Operações e Inteligência (COI), em Salvador. A reunião já estava marcada, pois, Eliana, já havia  feito dois boletins de ocorrência, depois que duas pessoas próxima a ela, foram brutalmente assassinadas.

De acordo com o portal Bahia Notícias, a delegada-geral, Heloísa Brito, juntamente com o comandante-geral da Polícia Militar, o coronel Paulo Coutinho, comentaram sobre essa nova medida de segurança.  “As polícias estão atentas. Vamos fazer tudo o que estiver ao alcance da Segurança Pública para levar à Justica os responsáveis”, concluiram.

Da Redação do Acontece na Bahia.

 

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Cachoeira: prefeita é ameaçada de morte e relata pressão por renúncia; Eliana é a primeira mulher negra a assumir o executivo municipal

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quarta-feira (21). A atual prefeita de Cachoeira, Eliana Gonzaga (Republicanos), eleita em 2020, tem sido alvo de ataques racistas feitos por meio das redes sociais, desde a época da campanha eleitoral. Logo depois de anunciada sua vitória, dois de seus aliados políticos foram executados, com as investigacões apontando para possível execução. Desde então a prefeita tem recebido ameaças e pedidos para que renuncie o cargo.

Eliana começou na vida política por meio do sindicato dos trabalhadores de Agricultura familiar.‘’Desde então venho fazendo esse trabalho de formiguinha com políticas para evitar o êxodo rural e enfrentando fazendeiros para garantir o direito a terra’’, disse Eliana.

Eliana Gonzaga decidiu disputar à prefeitura da cidade em 2020 contra seu opositor Tato Pereira, que queria a reeleição. A disputa ficou marcada por ameaças e ataques racistas que eram postados em aplicativos de mensagens. Eleita, Eliana pôs fim em 16 anos de gestão da família Pereira que possui forte influência na cidade.

Dois dias depois de vencer a eleição, um cabo eleitoral da prefeita foi executado em Cachoeira.‘’ Ele foi abatido com dez tiros, mesmo número do meu partido. O recado foi dado’’, comentou a prefeita. Logo depois da execução do aliado da prefeita, foi divulgado na cidade uma suposta lista com as próximas vítimas que era composta de familiares da prefeita e aliados. A prefeita então enviou várias pessoas à Salvador para ficarem na casa de amigos. Dentre as pessoas enviadas estava Georlando Silva que havia comentado ter recebido ameaças.

Georlando voltou para Cachoeira em 30 de dezembro, próximo da posse da prefeita, e chegou a ser nomeado Coordenador de Obras da prefeitura, porém foi assassinado no dia 7 de março com 19 tiros no rosto.‘’Foi um crime muito macabro, chocou toda a cidade’’, disse a prefeita que ainda continua recebendo ameaças de morte.

Eliana contou que recebeu um telefonema e do outro lado da linha se ouviu rajada de tiros. A prefeita tem andado com escolta armada e usa carro blindado.

Entidades do movimento negro e sindical emitiram nota de solidariedade à prefeita nesta terça-feira (20) e cobraram investigação rigorosa pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia.‘’Consideramos um absurdo inaceitável que uma mulher negra democraticamente e legitimamente eleita seja mais uma vez alvo de violência de grupos autoritários e violentos que não aceitam a vontade do povo expressa pelo voto. Repudiamos as ameaças de morte, os ataques racistas e misóginos’’.

A Polícia Civil da Bahia investiga o caso e já ouviu alguns suspeitos. As informações não puderam ser divulgadas para não atrapalharem o andamento do inquérito policial.

A prefeita afirma que continua no cargo e que a renúncia não é uma opção.‘’Continuarei de pé porque sei que essa luta não é individual. Essa é uma luta coletiva que remete aos nossos ancestrais. O povo de Cachoeira não elegeu uma covarde. Vou ficar e fazer uma gestão de excelência’’, concluiu.

Da redação do Acontece na Bahia

 

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Regional.

Lauro de Freitas: Irmã da prefeita da cidade morre em decorrência da Covid-19

Uma triste notícia está sendo destaque nesta segunda-feira (22). A irmã da prefeita de Lauro de Freitas, Dilma Gramacho, de 82 anos, morreu ontem em decorrência da Covid-19. A idosa estava há 17 dias internada no Hospital Espanhol, em Salvador. A prefeita, Moema Gramacho, fez uma homenagem a sua irmã mais velha nas redes sociais.

“Para mim foi mais que uma irmã, foi minha segunda mãe. Dilma era também considerada como mãe por muitos que conviveram com ela e tinha também muitos amigos em sua trajetória de vida. Desde quando começou a trabalhar na SLOPER- na Rua Chile, até quando saiu do partido que presidiu por muitos anos. Éramos adversárias políticas, mas nosso amor sempre foi maior que qualquer disputa partidária. O respeito mútuo nos mantinha unidas. O que nos separava eram só os 20 anos da diferença de idade. Mas agora, o danado do vírus antecipou nossa separação deste plano para um outro. Mas onde quer que ela esteja, sei que continuará me protegendo e aos nossos irmãos, seus filhos e netos, até nos reencontrarmos”, disse a prefeita.

Dilma será sepultada hoje, às 11h, no Cemitério Jardim da Saudade, em Salvador, mas apenas quatro pessoas da família poderão acompanhar.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Regional.

Após prefeita interina dizer que vai descumprir decreto, Rui Costa avisa: “Polícia em rigor máximo, o decreto será cumprido sim”

Uma notícia chamou a atenção do povo nesta segunda-feira (22). Isso porque o governador Rui Costa se pronunciou após uma prefeita interina se apresentar contra o novo decreto estadual. Mas afinal, o que aconteceu?

Recentemente o governador da Bahia, Rui Costa (PT), anunciou um novo decreto antecipando o toque de recolher para as 20h a partir de hoje (22). A medida visa desacelerar o avanço do coronavírus no estado, que chegou a números maiores do que os da primeira onda. Contudo, a prefeita interina de Vitória da Conquista, Sheila Lemos (DEM) divulgou uma nota informando que não irá cumprir o novo decreto. Anteriormente, Rui já havia conversado com ela numa reunião com prefeitos e representantes dos municípios e, segundo o governador, a postura dela não foi essa, o que é de se estranhar. Então, agora Rui informou que o decreto será sim cumprido e que já pediu o máximo rigor das Polícias:

“Não foi essa a informação que ela me deu ao telefone[…]Todos aqueles que estiverem funcionando após as 20h, bares restaurantes ou qualquer outro serviço não essencial, os seus proprietários serão conduzidos e será registrado crime contra a saúde pública. Então o decreto será cumprido e eu já pedi o máximo de rigor das Polícias Civil e Militar em Vitória da Conquista. Também vão ser feitas blitz em várias ruas e localidades da cidade.” Mas não é só isso.

Conquista é uma das cidades que estão beirando o colapso do sistema de saúde, atualmente com quase 100% dos leitos de UTI ocupados. Além disso, Sheila Lemos na verdade é a vice-prefeita, mas está no cargo interinamente enquanto o prefeito Herzem Gusmão segue internado lutando contra a covid-19.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.