Médica eleita prefeita deixa a cerimônia de posse para atender vítimas de acidente

Neste sábado (2) um episódio ganhou grande destaque. Isso porque uma prefeita deixou a cerimônia de posse para atender a uma nobre causa. Mas afinal, o que aconteceu?

Um dos dias mais simbólicos para os políticos de uma cidade aconteceu de maneira diferente. Durante a solenidade de posse, um caminhão se envolveu num acidente num trecho rodovia federal BR-222 que passa pela cidade. Então, a nova prefeita da cidade de Itapajé, no Ceará, a Dra. Gorete, que é médica, deixou a cerimônia de posse para atender as vítimas de um acidente. Contudo, chegando lá ela não teve uma boa surpresa.

Chegando no local, ela constatou que o hospital, que é o único na cidade de 50 mil habitantes, encontrava-se sem médico. Essa situação seria consequência de um problema de escala que teria sido deixado pela gestão anterior. Diante da ausência de profissionais, a médica e prefeita não pensou duas vezes para trabalhar na sua profissão de formação. Mas não é só isso.

A prefeita ficou bastante preocupada com a situação e afirmou que continuaria no hospital até a chegada de outros colegas médicos. Além disso, depois do episódio, começou a circular na cidade a suspeita de que essa ausência de organização na escala dos médicos teria sido propositalmente ocasionada pela gestão anterior.  Agora, a Dra. Gorete está empenhada em resolver esses impasses o quanto antes.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.

Prefeita tem a casa invadida e é amarrada junto a familiares e funcionários: “Onde está o cofre?”

Nesta sexta-feira (4), um caso assustou a população. Isso porque uma prefeita teve a casa invadida e foi amarrada junto com os familiares. Mas afinal, por que isso aconteceu?

Já era noite na última quinta-feira quando os criminosos chegaram na casa da prefeita Fátima Galdino, de 66 anos. Ela vive com a família a cerca 10 km do centro da cidade de Tururu, no Ceará, onde é a gestora. Então, Fátima o marido, José Galdino, de 70 anos, que também já foi prefeito, uma sobrinha dela, a cozinheira da casa, o segurança, um motorista, um mototaxista e um pescador que estavam no local acabaram todos rendidos pelos acusados. Mas não é só isso.

Depois de render e amarrar a todos, os bandidos começaram a interrogar a família sobre a existência de um cofre que teria muito dinheiro. Contudo, as vítimas afirmaram que esse cofre não existiria. Depois de alguma insistência, eles desistiram e começaram a fazer uma “limpa” na casa. Além dos celulares, eles também levaram joias, carteiras, relógios e uma quantia de aproximadamente R$5.000 em dinheiro vivo. Mas como eles entraram na casa da prefeita assim tão facilmente?

De acordo com informações preliminares, eles teriam usado uma escada para pular o muro. Além disso, não usaram capuz durante todo o ato. Agora, as autoridades trabalham para identificá-los e solucionar o caso.

Da Redação do Acontece na Bahia

 

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.