Pesquisadores americanos encontram homem com superanticorpos contra a Covid-19

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais neste domingo (21). Uma pesquisa desenvolvida pelo médico Lance Liotta, professor na Universidade George Mason, percebeu no corpo de John Hollis,54 anos, superanticorpos que o blindavam permanentemente contra a covid 19 de forma que o vírus não infectasse as suas células. Entenda… 

John Hollis, escritor americano, dividia a casa com um amigo que se contaminou com a covid 19 e ficou em estado grave em abril de 2020: “Foram duas semanas muito assustadoras”, relatou John Hollis. “Por duas semanas eu esperei a doença me atingir, mas nunca aconteceu. “O escritor achou que era um homem de muita sorte por não ter sido infectado. 

Numa conversa com o médico Lance Liotta em julho de 2020, Hollis contou o que havia acontecido e foi convidado pelo médico a se voluntariar em um estudo científico na Universidade. O pesquisador descobriu que não só Hollis tinha contraído o vírus como também seu corpo desenvolvia uma proteção efetiva e permanente à doença. 

O escritor afirmou que ainda está em estado de êxtase com a descoberta: “Nós coletamos o sangue de Hollis em diferentes momentos e agora é uma mina de ouro para estudarmos diferentes formas de atacar o vírus”, ressaltou Liotta. Os anticorpos da maioria das pessoas combatem o vírus atacando as proteínas das espículas do coronavírus.   

“Os anticorpos do paciente grudam nas espículas e o vírus não consegue grudar nas células e infectá-las”, afirma Liotta.Quando uma pessoa é contaminada pela primeira vez, o organismo demora um pouco até que estes anticorpos específicos sejam produzidos. Durante este intervalo o vírus já se espalhou pelo corpo. 

Os anticorpos de Hollis atacam diversas partes do vírus que são eliminados o quanto antes. São tão poderosos que combatem com efetividade às novas variantes do coronavírus: “Você poderia diluir os anticorpos dele em 1 para mil e eles ainda matariam 99% dos vírus”, destacou Liotta. Hollis em conjunto com outros poucos pacientes são estudados para pesquisa de como melhorar as vacinas contra a covid 19. 

“Eu sei que não sou a única pessoa que tem anticorpos assim, sou apenas uma das poucas pessoas que foram encontradas”, comentou Hollis. 

 

Da redação do Acontece na Bahia 

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Internacional, Social.