Ainda na prisão, Eliza Matsunaga, presa por matar o marido, encontra novo parceiro amoroso

Uma notícia tem repercutido nas mídias sociais nesta terça-feira (18). Isso, porque Elize Matsunaga encontra novo amor ainda dentro da prisão.

A ex-garota de programa, Elize Matsunaga, condenada a 16 anos de prisão por ter matado e esquartejado o marido, conheceu o namorado, o estudante Tiago Cheregatte Neves, dentro da Penitenciária de Tremembé.

O companheiro de Elize é um homem trans e cumpre pena de cinco anos no presídio feminino por ter tentado matar, no ano passado, o avô com golpes de martelo. O crime aconteceu em São Paulo.

Os detalhes desse romance estão no livro Elize Matsunaga – A jornada da mulher que esquartejou o marido, de autoria do jornalista Ullisses Campbell. A obra será lançada pela Editora Matrix no segundo semestre deste ano.

Segundo Campbell relata no livro Suzane – assassina e manipuladora, Elize já havia namorado Sandra Ruiz, vulgo Sandrão, dentro de Tremembé, em 2014. No entanto, Sandrão largou Elize para ficar com Suzane von Richthofen. Esse triângulo amoroso seria motivo de uma rixa que perdura até hoje entre as duas.

Elize e Tiago confirmaram o namoro recentemente e dividem o mesmo beliche no galpão do regime semiaberto de Tremembé I. Na terça-feira (18/5), a Justiça autorizou o casal a passar sete dias em liberdade. Na próxima segunda, eles devem voltar para a cadeia.

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Homem preso em penitenciária cria perfis falsos nas redes sociais e seduzia homens no Brasil e no exterior

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quarta-feira (28). Um homem de 34 anos, preso no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), foi indiciado pela Polícia Civil nessa segunda-feira (26) pelo crime de estelionato. Segundo a polícia, o homem usava perfis falsos em um aplicativo de mensagens e se passava por mulheres com o objetivo de seduzir vítimas no Brasil e no exterior. O detento conseguiu fazer vítimas em Portugal, Síria e Suriname, além do Brasil.

O delegado responsável pelas investigações, Leonardo Alves, disse que o homem criava contas falsas em redes sociais com o uso de fotos retiradas de outras contas na internet. O detento criava os perfis falsos utilizando um telefone celular. As investigações apontam que o homem seduzia e estabelecia relação afetiva com as vítimas e a partir disso começava a pedir dinheiro em troca de imagens.

Aos poucos ia criando uma relação de afeto e trocava até mesmo fotos íntimas, momento em que o interno passava a pedir dinheiro para continuar enviando imagens ou alegava que o celular precisava de reparos”, comentou o delegado. Mas não é só isso…

De acordo com as investigações, as trocas de mensagens aconteceram entre fevereiro e março deste ano e foram enganadas pelo menos 13 pessoas: 10 vítimas entre o Amapá e outros municípios do estado e 3 estrangeiros de Suriname, Portugal e Síria. A polícia não informou o valor oriundo do crime de estelionato. O homem está preso desde março após ser pego em flagrante com porções de drogas. As investigações que seguiram após a prisão do homem confirmaram o envolvimento dele com o crime de estelionato.

Da redação do Acontece na Bahia

Foto: PC/Divulgação

Tag(s): , , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Pedreiro pede indenização após ficar preso injustamente por quase 10 anos no Ceará

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais neste domingo (25).O pedreiro Cícero José de Melo que ficou preso por quase 10 anos na Penitenciária Industrial Regional do Cariri (Pirc), interior do Ceará, entrou com uma ação indenizatória contra o estado por erro cometido por órgão público. Cícero alega que o estado tem o dever de reparar o erro cometido e a perda que ele teve enquanto pessoa e profissional.

No dia da soltura de Cícero que aconteceu em 8 de abril, ele afirmou na reportagem que era “como se tivesse sido sequestrado por um crime que eu não cometi nem contra o Estado, nem contra a sociedade”. Cícero foi informado depois de sua soltura sobre a possibilidade de ingressar com uma ação pedindo indenização. Na ocasião o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) solicitou informações ao Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) em razão da divulgação que o episódio teve.

O advogado Roberto Duarte, que cuida do caso do pedreiro, informou que em breve eles entrarão com a ação pedindo reparação. “Agora que estou com registro de nascimento dele, foi uma luta para resgatar a certidão. Buscamos tirar RG, CPF, carteira de trabalho, todos esses demais. Tão logo vamos ingressar com ação indenizatória. Podia ser seis, dez, podia ser até um ano ele preso injustamente, sem processo regular, sem ser levado à presença do juiz, sem ter mandado válido, que já era injustiça”, informou o advogado.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.