Paulo Guedes pede colaboração de empresários para lidar com a covid-19 e afirma que pandemia atropelou estratégia da equipe econômica

Uma notícia chamou a atenção dos internautas nesta manhã de segunda-feira (22). O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou, em conversa com empresários a grande importância da vacinação em massa no país.  Ele fez um pedido para os empresários que fizessem participação total nesse momento de caos, visto que o país enfrenta a pior fase do choque pandêmico.

“Existe uma disputa feroz de política no Brasil. Vocês (empresários) sabem e são parte disso… Na pandemia, deveríamos estar um pouco menos armados, desarmados, próximos um do outro”, afirmou Guedes em live.

Além disso, o ministro afirmou também que a pandemia atropelou a estratégia da equipe econômica, que focava em diminuir gastos públicos e em uma agenda de reformas. “Agora, temos de voltar às reformas, onde estávamos antes da pandemia”, afirmou.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Paulo Guedes afirma ter avisado Bolsonaro sobre impacto negativo de sua decisão

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quarta-feira (17). De acordo com o ministro da Economia Paulo Guedes, o presidente Bolsonaro foi alertado por ele sobre os desdobramentos que poderiam surgir em consequência de uma intervenção na Petrobras. 

“O que dissemos ao presidente é que isso tem um custo econômico pesado. Se o objetivo era baixar o preço do combustível, o que aconteceu foi que os mercados começaram a subir o câmbio, a Petrobras perdeu valor”, destacou em entrevista à CNN. 

O ministro ainda comentou que a crise gerada com a estatal ainda não passou. “O que dissemos ao presidente é que isso tem um custo econômico pesado. Se o objetivo era baixar o preço do combustível, o que aconteceu foi que os mercados começaram a subir o câmbio, a Petrobras perdeu valor”, informou Paulo Guedes. De acordo com o ministro, Bolsonaro reagiu ao alerta com a seguinte fala: “Mas, peraí, eu quero fazer isso organizadamente”.  Mas não termina aí.

Guedes comentou sobre a troca de comando da Petrobras, feita pelo presidente Bolsonaro. O general Joaquim Silva e Luna foi a indicação feita pelo presidente Bolsonaro, em fevereiro, para suceder ao ex-CEO da empresa, Roberto Castello Branco ,pelo término de seu mandato à frente da estatal. Era notório os conflitos  políticos entre Bolsonaro  e  o antigo conselheiro.  

Logo após a intervenção do presidente Bolsonaro, as ações da Petrobras despencaram assim como o valor de mercado da estatal, que teve um decréscimo de R$ 100 bilhões. A assembleia para decidir se o general Luna assumirá o cargo será no próximo dia 12 de abril. 

Da redação do Acontece na Bahia 

  

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Em entrevista, Paulo Guedes afirma que Auxílio emergencial poderá ficar para abril

Uma notícia preocupou os internautas nesta manhã de sábado. Após pronunciamento, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que, embora o governo esteja trabalhando para retomar o pagamento do auxílio emergencial ainda em março, o benefício pode ser adiado e a primeira parcela sairá apenas no mês de março. A declaração foi feita ontem (12) em um portal da internet.

Assim, segundo Guedes, o Ministério da Cidadania está trabalhando para definir os critérios de quem receberá o maior valor e o menor valor. O benefício vai variar de R$ 150 a R$ 375.

“Não há disputa. Ninguém está fazendo política subindo em cadáver”, afirmou Guedes, rebatendo as críticas e afirmando que o governo não poderia continuar pagando o benefício de R$ 600.

“Um auxílio de R$ 600 não seria sustentável e ia virar inflação, o que prejudicaria os mais pobres. Com R$ 600 por mais dois anos, a inflação vai a 5%, 6%, 7%”, comentou o ministro.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Paulo Guedes, ministro da economia, antecipa o 13° dos idosos, dos “mais frágeis” e defende programas sociais

Uma notícia vem sendo destaque neste sábado (6). Em pronunciamento feito pelo ministro Paulo Guedes, ficou decidido que o décimo terceiro salário, assim como aconteceu no ano passado, será antecipado aos beneficiários do INSS. De acordo com o ministro da Economia, aposentados e pensionistas receberão o 13° salário após a aprovação do Orçamento Geral da União. 

“O abono salarial já foi antecipado. Agora, assim que aprovar o orçamento, vai ser antecipado o décimo terceiro justamente dos mais frágeis, dos mais idosos, como fizemos da outra vez”, afirmou o ministro. A antecipação do pagamento do décimo terceiro salário a beneficiários do INSS em abril do ano passado, teve o intuito de ajudar à população mais afetada pela covid 19. 

A fala do ministro aconteceu após reunião, com o deputado Daniel Freitas (PSL-SC), que é o relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial na Câmara dos Deputados. O texto da proposta foi aprovado no Senado na sexta-feira (5) em segundo turno e deve ser votado na Câmara semana que vem, para onde o texto foi enviado. 

O ministro ainda ressaltou à intenção de reeditar o programa de suspensão de contratos e também da redução de jornada (com redução proporcional de salários) que esteve em vigor em 2020. “O BEm, que é o programa de preservação de empregos, já estão sendo disparadas as novas bases. Então, tem mais coisa vindo por aí”, destacou Guedes. 

Paulo Guedes ainda disse que o Benefício Emergencial (BEm), proporcionaria a uma pessoa com jornada reduzida ou contrato suspenso receber parcela de seguro-desemprego a que teria direito caso fosse demitido, em substituição ao corte efetuado no salário. Em contrapartida o empregador não pode demitir o trabalhador depois de ter recebido o benefício pelo tempo em que recebeu o BEm. 

 

Da redação do Acontece na Bahia 

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica, Social.