‘Me bateu quando estava grávida de 5 meses’, diz Pamella ao relatar primeiras agressões de DJ Ivis

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta terça-feira (13). Em entrevista concedida pela ex-mulher do DJ Ivis, Pamella Hollanda, que foi divulgada nessa segunda-feira (12), foi relatado que as primeiras agressões sofridas por ela aconteceram quando ainda estava grávida de cinco meses.

A primeira vez que ele me bateu foi quando eu estava grávida de cinco meses. Ele me pegou pelo pescoço e me arrastou pelo corredor do antigo apartamento que a gente morava até me jogar no sofá”, disse Pamella ao jornalista Leo Dias.

Pamella afirmou que as agressões aconteceram porque Ivis a enxergava como um fardo. “Eu estava grávida, longe da família, em uma pandemia, então eu estava sentindo muita coisa. Se eu chegasse para falar que estava triste, ansiosa, era como se eu estivesse enchendo a paciência dele. Ele vivia sempre a ponto de explodir”, contou. Mas não é só isso…

Na entrevista Pamella ainda contou que as agressões não ficaram só na primeira vez, mas que se repetiram “muitas vezes” e conta ainda sobre o “terror psicológico muito grande” que sofria.

 

Da redação do Acontece na Bahia 

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

publicidade

Ex-mulher de DJ Ivis se pronuncia após expor caso de agressão

Uma notícia tem repercutido nas redes sociais nesta segunda-feira (12). A ex-mulher de DJ Ivis, Pamella Holanda, usou seu perfil no Instagram para agradecer o apoio que vem recebendo de famosos de anônimos após expor publicamente as agressões que sofria do artista. Nas imagens, a arquiteta aparece sendo espancada por ele ao lado da filha, Mel, de 9 meses.

“Eu quero e preciso agradecer todo o apoio que estou recebendo. Dizer que não estou bem, mas que eu e minha filha estamos seguras. Quero dizer também que meu choro é de alívio por  ter certeza que Deus está com a gente, que nunca mais voiu viver o que vivi e que não preciso mais fingir pra ajudar ninguém”, começou. “Não existe fama, status, dinheiro, posição social, contato ou influência que permita ele de ficar impune”, contou.

Na sequência, ela fala o motivo de ter se calado por tanto tempo. “Eu me calei por muito tempo! Eu sofria com minha filha, sem apoio até dos que se diziam estar ali para ajudar, que eram coniventes e presenciavam tudo calados, sem interferir com a desculpa que eu tinha que aguentar calada porque era o “jeito dele”. Era esse “o temperamento dele” e que se eu quisesse viver com ele teria que me sujeitar e ser submissa!”, comentou.

Por fim, Pamella falou sobre tudo o que ela e a filha viveram lado a lado. “Por mim e por você, minha filha, que é mulher. Que sentia junto comigo, antes de nascer, a angústia, o medo. Estamos salvas! Acabou a vida de vídeo game, a vida de novela, de comercial de margarina para ganhar em cima! Você nunca foi um cara família, até porque você não sabe o que é ser uma”, concluiu.

Da redação do Acontece na Bahia

Fonte: R7

Tag(s): , .

Categoria(s): Artistas, Nacional.

publicidade

R$ 12 em conta foi a quantia deixada por DJ Ivis para a esposa e bebê de nove meses, disse Pamella

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta segunda-feira (12). Não bastasse a acusação de agressão física devidamente comprovada por exame de corpo de delito, Pamella Hollanda informou que DJ Ivis deixou ela e a filha Mel, de apenas nove meses, com R$ 12 em conta bancária.

O compositor negou as acusações e disse que nunca desamparou a bebê.‘‘Dou o valor de R$ 1.000 por semana para a minha filha’’, contou. Pamella continua bloqueada no celular do compositor e pede via mensagem que ele compre leite para a filha. A mulher diz que não tem condições de arcar com os custos já que o DJ não deixou nenhum dinheiro.

De acordo com informações de pessoas próximas ao casal, Pamella não dispõe de recursos financeiros e teve o celular quebrado pelo DJ Ives por ocasião de uma briga. Mas não é só isso…

O DJ Ives é acusado de agredir a mulher Pamella Hollanda, 27 anos, no dia 1º de julho, e de tê-la ameaçado com uma faca. O casal foi encaminhado até a delegacia metropolitana de Eusébio, Ceará, e antes de prestar depoimento e fazer exame de corpo de delito, Pamella deixou a delegacia. No dia seguinte, já mais calma, Pamella entrou em contato com a polícia, e após prestar depoimento fez exame de corpo de delito, mas já havia passado o flagrante.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

publicidade