Avião transportando 2 milhões de doses da vacina de Oxford chega ao Brasil

Uma boa notícia tomou as manchetes dos jornais brasileiros nesta sexta-feira (22). O avião que transporta mais de dois de milhões de doses de vacinas produzidas pela universidade de Oxford desembarcaram em São Paulo por volta das 17h20 de hoje (22).

Os imunizantes de Oxford vêm do Instituto Serum, na Índia. Assim, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, acompanhou a chegada dos insumos no aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, na Grande São Paulo.

De acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), as vacinas estarão prontas e disponíveis para o uso ainda neste sábado (23), durante a tarde. Assim, a fundação fará a checagem da qualidade dos materiais, a rotulagem e a etiquetagem.

Os imunizantes foram transportados pela empresa Emirates. O lote seguirá, após os trâmites alfandegários, para o aeroporto internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Eficácia média da vacina de Oxford é de 70,4% em média dizem estudos

Na manhã desse terça-feira (8), foi publicado na revista The Lancet, uma das mais importantes revistas de estudos médicos do mundo, o resultado do primeiro estudo revisado da vacina de Oxford. Assim, a vacina produzida em conjunto com o laboratório AstraZeneca apresentou uma eficácia de 70,4% em média. Porém, o que esse valor significa de verdade?

Em suas pesquisas da terceira e última fase da vacina, a universidade de Oxford,  chegou à conclusão que a vacina produzia efeito protetor em 70,4% das pessoas vacinadas. Os estudos foram realizados entre pessoas de 18 e 55 anos. Assim, os resultados da pesquisa demonstraram a necessidade de duas doses para alcançar efeitos máximos de imunização.

O estudo separou os testes clínicos em dois grupos: um recebeu a primeira dose padrão e depois uma nova dose vacinação de reforço (62,1% de eficácia) e o outro recebeu uma vacina de dose baixa seguida por uma vacinação de dose padrão (90% de eficácia). Dessa forma, a media de 70,4% é calculada a partir dos dois grupos.

“Hoje, publicamos a análise do ensaio de Fase 3 e mostramos que esta nova vacina tem um bom histórico de segurança e eficácia contra o novo coronavírus”, afirmou em comunicado o professor Andrew Pollard, investigador-chefe dos testes clínicos e diretor do Oxford Vaccine Group. “Somos imensamente gratos aos nossos voluntários de teste por trabalharem conosco nos últimos 8 meses para nos levar a este marco”.

De acordo com o site da CNN Brasil, a farmacêutica AstraZeneca já começou a enviar dados da vacina para órgãos regulamentadores de todo mundo. Dessa maneira, a empresa visa agilizar os processos burocráticos.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.