Após abertura da CPI, ex-prefeito Sérgio Meneguelli dispara: “Quem não deve, não teme”

Uma notícia está sendo destaque nesta terça-feira (13). O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, leu, hoje, a autorização da abertura da CPI . Ou seja, com essa medida, ficará autorizado a formação do colegiado para que se apure ações e eventuais omissões do governo federal durante o enfrentamento da pandemia.

Com a repercussão que a medida trouxe para os gestores, o antigo prefeito de Colatina, no Espirito Santos, Sérgio Meneguelli, atuante na cidade no início da pandemia, deu a sua opinião em um vídeo publicado em suas redes sociais. Confira na íntegra as suas falas:

” Salve, Salve, Brasil, estamos hoje aqui para falar dessa polêmica da CPI. Na verdade nós deveríamos estar mais preocupados em arranjar mais UTIs, mas já que vão abrir a CPI, já que o senado vai abrir uma CPI, eu quero manifestar, como prefeito no início da pandemia, que realmente a CPI tenha que ser estendida na investigação dos governadores, senadores, prefeitos e secretários.

O governo federal foi quem mandou o dinheiro, mas quem gastou foi o município, quem gastou foi o estado. Então nós temos sim que ser investigado com a maior transparência e mostrar ao povo quem fez bom uso ou não do dinheiro ao povo. Os municípios e os estados receberam muito dinheiro e os problemas estão acontecendo nos municípios e estados. Quando a gente viu prefeito, governador, secretário, empresários, indo para a cadeia, sendo afastados dos seus cargos, e ainda vamos achar que esse povo não deve ser investigado? Eu, como ex-gestor, estou torcendo para a CPI ser ampla, é até uma forma da gente prestar conta a população. Realmente a situação não está bonita e quem não deve, não teme.”

Vale dizer, ainda, que durante a leitura de Pacheco sobre a CPI, ele informou que a CPI também poderá apurar eventuais irregularidades em estados e municípios brasileiros, desde que “limitado à fiscalização de recursos da União repassados aos demais entes federados para combate da pandemia”.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.

Varela faz dura crítica aos políticos fazendo referência às eleições: “É bom a classe política ficar calada, quem mais aglomerou foi ela”

Uma notícia chamou a atenção dos internautas baianos nesta manhã de quinta-feira (18). O apresentador Raimundo Varela fez uma dura crítica aos políticos durante a apresentação do programa Cidade Alerta. Segundo o apresentador, os políticos não respeitaram as medidas sanitárias e promoveram muitas aglomerações, principalmente durante as eleições.

” Chegamos ao ponto máximo da pandemia. Colapso no país inteiro. É bom a classe política ficar calada. Quem mais aglomerou foi ela. A pandemia parou tudo, menos a eleição. Ai milhões de brasileiros foram às ruas. 147 milhões de brasileiros nas ruas. Caminhadas, carreatas, aglomerações aumentando. Já estávamos vivendo paredões, pancadões, praias super lotadas. E a polícia tentando impedir aqui, acolá. Todo fim-de-semana isso”, comentou.

O comunicador também comentou sobre o novo ministro da Saúde Marcelo Queiroga.

“Hoje falamos sobreo tal linchamento político do novo Ministro. Ele não é mágico, nem vai fazer milagre. Ele disse que vai dar continuidade ao processo. O Governo Bolsonaro que perdeu tempo com as vacinas. E perdeu o passo”, afirmou.

“Cartão vermelho vai para a classe política. Eles botaram o povo na rua, com carreatas, em mais de 5.600 municípios desse país. Agora estão procurando solução. Não tem solução. A solução é evitar aglomeração, o contágio. Você tem plano de saúde bom, mas não tem vaga no hospital. Pedir pra Jesus Cristo dar uma aliviada, senão não sabemos onde vai parar”, finalizou Varela.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.