Mulher que usou calcinha para resgatar jumentos já salvou mais de 500 animais: “É uma luta muito valorosa”

A moça percebeu que não receberia ajuda para resgatar os animais. Ela não viu alternativa e tomou uma atitude para tirá-los do perigo.

Stefani Marinho Rodrigues chamou a atenção após usar a calcinha para resgatar jumentos que corriam risco próximos à pista. Então, agora veio à tona que ela já salvou mais de 500 animais. Entenda:

A ativista Stefani Marinho Rodrigues, que tem 41 anos, estava passando de carro quando viu dois jumentos, um deles ainda filhote, caminhando perto da pista intensamente movimentada . Stefani estava a caminho do abrigo Anjos da Proteção Animal (APA), em Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza, organização da qual é presidente e que tem políticas sem fins lucrativos, e resolveu ajudar os animais. De acordo com o portal Globo, Stefani explicou:

“Parei meu carro, tentei seguir os animais e eles ficaram acelerando os passos. Consegui colocar os dois em cima da calçada de um posto de combustível e pedi cordas aos funcionários ou algum instrumento que pudesse segurar o animal. Não obtive essa ajuda e a única maneira que eu encontrei de segurar o animal foi retirar a minha calcinha e usar para segurar ele. Parece cômico, mas foi a única maneira que encontrei para ajudar aquela vida naquele momento.” Mas não termina aí.

Além de conseguir resgatar os animais e proporcionar suporte veterinário, Stefani levou eles para um sítio. Ainda segundo o portal, ela falou sobre o projeto que já salvou centenas de animais:

“Hoje dou continuidade ao trabalho que meu pai sempre realizou com os animais, dentro da proteção animal. Minha luta vem do berço e eu faço por amor e compaixão. É uma luta muito valorosa, pois estamos salvando vidas, vidas que são esquecidas pelo poder público.”

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Duelo entre sucuri e jacaré no Pantanal é registrado por fotógrafo que vê de perto a luta pela sobrevivência

Foto: Kim Sullivan

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta sexta-feira (15). O momento em que houve um duelo entre uma sucuri gigante e um jacaré, nas margens do Rio Cuiabá, no Pantanal Norte, em Mato Grosso, foi capturado pelo fotógrafo americano Kim Sullivan, que compartilhou o conteúdo por meio das suas redes sociais.

“O jacaré ficou debaixo [da água]. Eu podia ver a ponta do nariz da sucuri lutando para pegar ar. O jacaré subiu ainda contraído pela cobra e depois desceu novamente por um longo tempo. Desta vez voltou livre, e não vimos a cobra”, contou o fotógrafo ao jornal britânico Daily Mail.

Kim Sullivan falou que viu o jacaré voltando em direção à margem do Rio Cuiabá, como se nada tivesse acontecido. Kim ainda disse que a equipe que presenciou o confronto ficou observando a água e notou a sucuri subindo na margem do rio em direção a sua toca. “Depois de um longo período, ambos nadaram embora”, disse Sullivan, na postagem no seu perfil do Instagram.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Para remover animal de seu lábio, moça precisou fazer esforço e puxar por cerca de 5 segundos: “Não desgrudava”

Depois de acordar sentindo muita dor, Nataly Galdino percebeu que havia algum animal a picando no lábio superior. Então, ela tentou tirá-lo dali o quanto antes. Contudo não esperava que fosse teria que fazer esforço para o bicho se desprender.

Aos 21 anos, a estudante de Comércio Exterior só foi entender o que estava acontecendo depois de ligar a luz. Ela havia acabado de acordar na casa em que vive na cidade de São Vicente, litoral de São Paulo, quando sentiu uma forte dor na boca. Depois de sentir algo bem estranho no lábio de cima, ela percebeu um bicho e o puxou, mas ele não saiu dali de primeira. Segundo o relato, ela precisou continuar puxando o animal por cerca de 5 segundos até ele se soltar. Nataly afirmou:

“Fiquei cinco segundos tentando, com uma dor insuportável e não desgrudava. Eu levantei da cama, liguei a luz, vi minha boca cortada e a lacraia, gigante, na coberta”. Mas não termina aí.

Somente depois de ligar a luz do quarto que ela avistou que havia retirado uma lacraia gigante do lábio. De acordo com especialistas, quando a lacraia encontra uma presa, ela “trava” dobrando o corpo para trás e injetando veneno ao mesmo tempo. Por isso Nataly teve dificuldade em retirar o animal da boca. Contudo, as toxinas desse animal oferecem poucos riscos para o ser humano, causando apenas dor e inchaço. Após ir ao hospital com os pais, a moça recebeu assistência e está se recuperando bem.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Sem ajuda para resgatar, defensora dos animais prende jumento usando uma peça de roupa: “Foi a única maneira que encontrei”

Para conter os animais e conseguir resgatá-los, a ativista pediu ajuda a pessoas que estavam nas proximidades. Contudo, sem apoio, ela preferiu resolver a situação com o que tinha nas mãos

A ativista Stefani Marinho Rodrigues, que tem 41 anos, estava passando de carro quando viu dois jumentos, um deles ainda filhote, caminhando perto da pista intensamente movimentada . Stefani estava a caminho do abrigo Anjos da Proteção Animal (APA), em Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza, organização da qual é presidente e que tem políticas sem fins lucrativos, e resolveu ajudar os animais. De acordo com o portal Globo, Stefani explicou:

“Parei meu carro, tentei seguir os animais e eles ficaram acelerando os passos. Consegui colocar os dois em cima da calçada de um posto de combustível e pedi cordas aos funcionários ou algum instrumento que pudesse segurar o animal. Não obtive essa ajuda e a única maneira que eu encontrei de segurar o animal foi retirar a minha calcinha e usar para segurar ele. Parece cômico, mas foi a única maneira que encontrei para ajudar aquela vida naquele momento.” Mas não termina aí.

Além de conseguir resgatar os animais e proporcionar suporte veterinário, Stefani levou eles para um sítio. Ainda segundo o portal, ela falou sobre o projeto que já salvou centenas de animais:

“Hoje dou continuidade ao trabalho que meu pai sempre realizou com os animais, dentro da proteção animal. Minha luta vem do berço e eu faço por amor e compaixão. É uma luta muito valorosa, pois estamos salvando vidas, vidas que são esquecidas pelo poder público.”

Por conta da solução inusitada encontrada por Stefani, ela apareceu em inúmeros jornais e páginas.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.