História de Pescador? Homem pega jacaré e sucuri presos no mesmo anzol

Um pescador viveu uma situação inusitada. Enquanto pescava no seu barco, ele percebeu que um dos anzóis estava muito mais pesado do que o normal. Então, pensou que poderia se tratar de um peixe muito grande ou até mesmo que o anzol teria ficado preso em algum lugar. Contudo, o que ele descobriu ao puxar o anzol para fora d’água foi surpreendente.

No momento em que puxou o anzol, o pescador deu de cara com um jacaré preso a ele. Mas não é só isso. Como se não fosse suficiente, uma sucuri estava presa ao jacaré, enrolada nele. A reação do pescador é de surpresa: “Ó o tamanho da sucuri! Está enrolada no jacaré. Matou o jacaré enrolada aí. Já pensou? Eita bicha grande, vai ficar aí. A natureza, ela é perfeita.” Mas como isso aconteceu? Como o pescador suportou tanto peso?

O anzol que foi utilizado nessa situação é o anzol de espera. Esse tipo de equipamento fica amarrado a uma árvore ou estrutura firme e é deixado por horas com uma isca, geralmente um pedaço de peixe, na sua ponta. Portanto, o pescador não estava segurando todo aquele peso sozinho. Então, primeiro é provável que o jacaré tenha mordido este anzol e acabado preso. Depois disso a sucuri percebeu o jacaré como uma presa fácil se enrolou nele para predá-lo. Entretanto, a postura do pescador de ir embora sem fazer nada não foi a mais correta, pois, como o jacaré já estava morto, deixá-lo preso no anzol de espera com a sucuri presa a ele pode machucar a cobra e, talvez, acabar deixando ela também presa ao anzol.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Momento raro: Sucuri gigante atravessa fazenda com outras cobras em volta dela

Uma situação raríssima de se ver aconteceu numa fazenda. Se a aparição de cobras gigantes já chama a atenção, imagine quando uma dessas surge acompanhada por outras “menores”. Mas foi justamente isso que aconteceu nessa estrada da zona rural.

No registro, uma sucuri que é claramente maior do que 4 metros, atravessa uma estrada na zona rural. Porém logo atrás dela, outras cobras menores, com cerca de 2 metros cada, se enroscam e acompanham a maior. Diante do evento raro, a pessoa que gravou tudo fica surpresa e pensa que as duas cobras menores são as filhas da sucuri maior.  Mas não era nada disso.

Contudo, não se tratava de uma sucuri mãe e os seus filhotes. De acordo com “Henrique, o Biólogo das Cobras”, as duas sucuris menores são machos que estavam indo da atrás maior, uma fêmea. Isso seria uma situação comum na natureza no período reprodutivo dos animais. Ele ainda explicou que as fêmeas dessa espécie são bem maiores do que os machos e, por conta disso, é possível fazer essa identificação visualmente.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.