Segundo ministro da Educação, não adianta ter diploma universitário porque não tem emprego

Uma notícia está sendo destaque neste domingo (22). O Ministro da Educação, Milton Ribeiro, fez uma afirmação polêmica em um discurso feito ontem (21), em Nova Odessa, São Paulo.

Em suas falas, o ministros questionou a busca dos estudantes por um financiamento estudantil para depois ficarem endividados “porque não tem emprego”. O encontro que Ribeiro participou era com representantes dos governos municipais e nele, ele também defendeu o ensino profissionalizante.

“Que adianta você ter um diploma na parede, o menino faz inclusive o financiamento do FIES que é um instrumento útil, mas depois ele sai, termina o curso, mas fica endividado e não consegue pagar porque não tem emprego.”

“No entanto, o Brasil precisa de mão de obra técnica, profissional. E aí depois o moço ou a moça, elas fazem esse curso, arrumam um emprego, e depois falam: ‘O que eu gostaria mesmo é ser um doutor. Eu fiz um curso técnico em veterinário, já tenho um emprego, mas eu quero ser um médico veterinário”.

Recentemente, o ministro também deu declarações polêmicas acerca do ensino universitário. Segundo ele, “universidade deveria, na verdade, ser para poucos” e que as verdadeiras “vedetes” (protagonistas) do futuro sejam os institutos federais, capazes de formar técnicos.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

“Somente um imbecil pode soltar uma frase como essa”, diz Romário ao ministro da Educação após fala sobre alunos com deficiência

Uma notícia está sendo destaque nesta quarta-feira (18). Após fala revoltante do Ministro da Educação sobre os alunos com deficiência, o senador Romário (PL-RJ), pai de uma menina com Síndrome de Down, rebateu a sua fala.

O ministro Milton Ribeiro, em entrevista, afirmou que “No passado, primeiro, não se falava em atenção ao deficiente. Aí depois esse foi um programa que caiu para um outro extremo, o inclusivismo. A criança com deficiência era colocada dentro de uma sala de alunos sem deficiência. Ela não aprendia. Ela atrapalhava, entre aspas, essa palavra falo com muito cuidado, ela atrapalhava o aprendizado dos outros porque a professora não tinha equipe, não tinha conhecimento para dar a ela atenção especial”.

Romário, por sua vez, repudiou a fala do ministro. “Somente uma pessoa privada de inteligência, aqueles que chamamos de imbecil, podem soltar uma frase como essa […] A diversidade em sala de aula não atrapalha, porque ninguém que busque o conhecimento atrapalha”, disse o ex-jogador.

Em defesa, Ribeiro afirmou que a sua fala foi tirada de contexto. “É muito deselegante quando um representante do parlamento se dirige desta maneira a um ministro de estado, ainda mais com base em uma frase tirada do contexto”, escreveu.

“Deselegância, imbecilidade e idiotice é o que [Ribeiro] vem fazendo com a educação do País”. “Toma vergonha na cara”, rebateu Romário.

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.