Médicos amputam perna errada de idoso e agora ele ficará sem as duas

Uma notícia lamentável está sendo destaque nesta sexta-feira (21). Um idoso de 81 anos terá de amputar a segunda perna após erro médico. O caso aconteceu na Áustria.

Entenda: Por conta de uma doença na perna esquerda, ele estava com a cirurgia marcada para amputá-la. Acontece que por um erro médico, a perna amputada foi a direita. Como a esquerda está enferma, ele terá que removê-la também, e ficará sem as duas.

Em nota, o hospital considerou a situação como um “erro trágico” e fez um pedido de desculpas. “Infelizmente o erro, no qual a perna direita foi removida em vez da esquerda, ocorreu como resultado de uma sequência de circunstâncias infelizes’, disse.

A unidade também informou que está investigando o motivo do erro. Além disso, o paciente precisou passar por um atendimento psicológico para que fosse submetido a nova cirurgia, que está marcada para breve.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.

Paulo Afonso: Dois médicos que trabalhavam na cidade morrem de Covid-19 em intervalo de quatro dias

Uma triste notícia tomou as manchetes dos jornais baianos nesta manhã de sábado (27). Dois médicos que trabalhavam em Paulo Afonso morreram devido às complicações da Covid-19 em um intervalo de 4 dias de um para o outro.

De acordo com o blog Ozildo Alves, o médico Ginecologista/Obstetra Dr. Francisco Pereira de Assis morreu na madrugada deste sábado 27/02/2021, aos 74 anos, em Aracaju-SE. Na terça-feira, dia 23, também faleceu o médico Cirurgião Plástico Dr. Pacheco.

Ambos trabalhavam na Clínica Santa Mônica, em Paulo Afonso, que lamentou a perda dos profissionais em nota: “É com muita tristeza que mais uma vez precisamos notificar o falecimento de um de nossos colaboradores. Enfrentar a perda de um ente querido é um duro golpe, mas de dois amigos em um espaço tão curto de tempo é infinitamente doloroso. É uma despedida muito difícil.”

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.

Após médicos forçarem parto normal arriscado, recém nascida morre em hospital e pai desabafa: “Eles torturaram minha filha até a morte”

Um triste caso chocou a população e sensibilizou os internautas nesta manhã de quinta-feira (4). Uma denúncia de negligência médica foi registrada no hospital Dom Malan/IMIP, em Petrolina (PE).

O pai da criança, o frentista Joseano Rodrigues, contou a equipe de reportagem do Blog Edenevaldo Alves que o parto da filha dele com a manicure Lucicleia Ferreira dos Santos, 36 anos de idade, era de risco como constava nas consultas pré-natais.

De acordo com Joseano, a mulher teve a gestação toda acompanhada pelas equipes de saúde de um postinho e do Centro de Parto Normal Maria das Dores. Assim, em todas as consultas do pré-natal, os médicos afirmavam que o bebê estava totalmente saudável. No entanto, um relatório do obstetra de Lucicleia afirmava que era necessária uma cesariana devido ao fato da gestante não ter passagem e ser diabética.

O documento foi entregue ao hospital Dom Malan/IMIP quando a manicure estava com 38 semanas de gestação.

Entretanto, quando chegou o dia do nascimento, na quarta-feira (3), a equipe de saúde do hospital ignorou o documento e seguiu para um parto normal.

O marido da moça chegou a questionar a equipe médica do hospital sobre o risco do parto normal que os profissionais estavam induzindo. Mas, a equipe não o escutou.

Assim, o frentista reforçou o risco do parto normal e as recomendações do Obstetra da mulher. “Eu perguntei para uma enfermeira. Calada ela estava e calada ficou.  Disse que o médico sabia o que estava fazendo”, desabafou.

O casal tinha feito tratamento para conseguir engravidar e formar uma família. Porém o sonho de ter um filho foi interrompido precocemente por teimosia dos profissionais do hospital.

“dói você perder um filho.  A gente ralou fazendo tratamento, o bebê estava grande, mas mataram minha filha, tiraram o sonho de uma família. Nunca pensei em trazer minha filha dentro de um caixão para dentro da minha casa.  Eles torturaram minha filha até a morte” , desabafou.

A criança, batizada de Geovana, nasceu de parto Cesário, após diversas tentativas forcadas de um parto normal, porém, morreu pouco tempo depois. “Minha esposa chegou a desejar a morte de tanta dor que estava sentindo”.

A família do casal disse que levará o caso à justiça.

O hospital ainda não se pronunciou sobre o caso.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.