‘Tirar o meu pai do corte de cana’, diz filho de cortador de cana, formado em medicina, ao revelar o que vai fazer com o primeiro salário de médico

O jovem Wellington Gomes, de 29 anos, realizou o sonho em novembro deste ano e se formou em medicina. O rapaz é filho de cortador de cana e afirmou ao portal G1 que o seu primeiro salário seria para “Tirar o pai do corte de cana”, quando foi questionado durante a entrevista nesse sábado (18).

Wellington pegou o registro profissional do Conselho Regional de Medicina (CRM) no dia 26 de novembro e no dia 13 de dezembro participou da solenidade de colação. O jovem trabalhou no corte de cana-de-açúcar, assim como o pai, após perder a mãe. Saiu da zona rural de Ribeirão, na Zona da Mata Sul do estado, para estudar medicina no Recife.

O rapaz pedalava 24 quilômetros para ir e mais 24 para voltar da escola, antes de entrar na faculdade de medicina, pois o transporte não chegava até o engenho onde ele morava com a família. Wellington conta que cada quilômetro que percorreu valeu muito a pena e hoje se sente grato.

“O caminho para chegar até aqui foi muito difícil, árduo, doloroso. Parecia impossível, mas, com trabalho duro, dedicação, persistência e disciplina, você consegue transpor as barreiras que podem parecer impossíveis. O meu conselho é: persista. Não desista dos seus sonhos”, comentou.

O médico tem se esforçado e trabalha em Ribeirão, Gameleira e Primavera, além de atender em Barreiros. Segundo ele, pretende cumprir a promessa que fez ao pai.

“O que eu quero fazer é tirar o meu pai do corte de cana. Desde sempre, quando eu ainda vinha do engenho de bicicleta, tinha prometido para ele que iria fazer isso e, com certeza, vou fazer. Eu estou correndo aqui, dando um monte de plantões, para tirá-lo no próximo mês já, quando eu receber. A partir de janeiro, as mudanças vão ser significativas”, afirmou.

O jovem foi aprovado, em 2016, na Faculdade Pernambucana da Saúde (FPS), por meio do Programa Universidade para Todos (Prouni), após três anos de tentativas para ingressar no curso de medicina. Os livros de estudo usados por ele custaram caro e foram custeados com a ajuda de colegas e parentes destes.
Arnaldo José Alves, de 46 anos, pai de Wellington, é cortador de cana e foi com este salário que com sacrifícios criou os filhos. O homem pega um ônibus diariamente às 5h para chegar ao local de trabalho, onde fica até 12h. A distância entre os dois pontos é de 12 quilômetros.

Arnaldo é sem dúvida o maior incentivador do filho. Porém, machucou o pé enquanto trabalhava e não pôde estar presente na colação de grau do médico da família, mas certamente estará no baile de formatura, em 21 de janeiro de 2022.

“Ele tinha ido trabalhar de manhã, cortou o pé e não conseguiu ir [para a colação]. Mas vai para o baile. Vou buscar ele de todo jeito para ir para o baile”, afirmou Wellington.

O médico falou ainda da sensação de poder ajudar as pessoas.”É emocionante. Eu não sei nem descrever direito, mas é muito bom. A sensação de dever cumprido. De realização e de gratidão, acima de tudo”, contou.

Wellington afirmou que pretende se tornar um cardiologista ou cirurgião plástico. “Estou na dúvida se faço residência em cirurgia plástica ou cardiologia. São duas áreas distintas e que eu gosto bastante. Quero trabalhar esse ano de 2022 para ajudar a família e, a partir do próximo ano, seguir a residência”, afirmou.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Feira de Santana: Jovem que tirou 980 na redação do Enem estudando em casa sem energia elétrica passa em Medicina na UFRB

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta terça-feira (29). O jovem Matheus de Araújo Moreira Silva, 25 anos, morador de Feira de Santana, cidade que fica localizada há 100 km de Salvador, já tinha sido notícia anteriormente por conseguir 980 na prova do Enem 2020 estudando em uma casa simples, sem energia elétrica e internet. O jovem agora vive dias de glória após ser aprovado em Medicina na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), após uma preparação que durou quatro anos.

Matheus já começou o curso de Medicina nessa segunda-feira (28), com as aulas sendo transmitidas a princípio de forma remota.“Para mim foi surreal, foram oito anos fazendo Enem. Há quatro anos que eu tento fazer medicina, então é um bom tempo estudando”, contou o jovem em entrevista ao portal G1.

O jovem realizou o processo de seleção da UFRB por quase 30 dias e após a conquista do objetivo será o primeiro médico da família e também da comunidade quilombola à qual Matheus pertence.“Eu só vou acreditar quando passar essa pandemia e eu poder me mudar para Santo Antônio de Jesus, que é onde tem o polo que eu vou fazer medicina”, disse.

Minha família e minha comunidade quilombola de Antônio Cardoso estão super felizes, porque é o primeiro médico da família, então eles estão em êxtase, em festa, por isso tudo, porque eles viram o meu esforço durante esse período todo. Estão muito, muito alegres’’. Mas não é só isso…

O objetivo de Matheus agora é conseguir formas de manter as despesas do estudo. Disse que pretende conseguir um estágio e até realizar uma ‘‘vaquinha virtual’’. “Eu pretendo agora montar uma vaquinha para a manutenção do curso até eu conseguir uma residência universitária e, nesse momento que eu vou ter aulas remotas, quero achar um horário para eu conseguir um estágio, para conseguir um dinheiro e me manter”.

Eu estou bastante honrado em poder fazer o curso que eu irei possibilitar mudanças de vida de várias pessoas. É um sonho se concretizando”, contou Matheus Silva, lembrando que as preocupações de agora não diminuem a sua alegria.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Regional.

Adolescente se passa por médica residente por semanas em hospital e é apreendida

Uma notícia está sendo destaque nesta terça-feira (01). Uma adolescente de 17 anos foi apreendida na tarde de ontem (31), após se passar por uma médica residente em Florianópolis.

No seu período no hospital, ela se identificava para os outros profissionais como residente de medicina, porém, ele se contradisse com alguns colegas ao alegar a instituição que estudava anteriormente, até ser supostamente transferida para a unidade. Além disso, ela portava um crachá falso, realizou atendimentos por algumas semanas e nas redes sociais publicava o local e filmava procedimentos.

O hospital, por sua vez, ao perceber a situação, acionou a policia. “A Secretaria de Estado da Saúde informa que a direção da Hospital Governador Celso Ramos acionou a Polícia Militar e tomou todas as demais providências ao flagrar uma jovem que tentava se passar por médica residente da instituição, na tarde desta segunda-feira. O fato está sob investigação das autoridades competentes”, disse a nota.

Ao entrar em contato com a família da adolescente para entender as motivações da farsa, uma irmã mais velha alegou que a jovem sofria de problemas psiquiátricos e que em um outro momento, inclusive, chegou a se passar por modelo.

Dessa forma, ela foi direcionada a Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, a Mulher e ao Idoso (Dpcami) e autuada por ato infracional, análogo ao crime de falsa identidade, além de usurpação de função pública. Após isso, ela foi entregue ao responsável legal que assinou um termo de responsabilidade.

O Judiciário e o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) receberão o procedimento.

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.

Sergipano de apenas 20 anos se torna o médico mais jovem do Brasil: “enfim médico”; o rapaz foi aprovado em Universidade Federal com apenas 14 anos

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quarta-feira (12). José Victor Menezes Teles, nascido em Itabaiana, SE, tinha 14 anos em 2015 e sua história ganhou repercussão nacional quando foi aprovado em medicina na (UFS), Universidade Federal de Sergipe. Na época o jovem havia feito mais de 750 pontos no Enem e sua redação teve 960 de nota. O jovem precisou de autorização judicial para ter direito de cursar a vaga.

A sua trajetória rumo a aprovação foi contada em um livro escrito por ele em 2015 que se chamava‘‘como vencer aos 14’’, o qual foi sucesso de vendas. A história de Victor Teles foi mostrada naquele mesmo ano no programa Domingo Legal, no SBT, e o jovem que naquela ocasião estava na companhia dos pais Aline e Tostão, que são professores, foi chamado de ‘‘menino gênio’’ por Celso Portiolli. Mas não é só isso…

A atenção se volta mais uma vez para Victor Teles, porque hoje aos 20 anos ele é o médico mais jovem do Brasil. A sua formatura ocorreu nessa terça-feira (11), no Campus da UFS de São Cristóvão, onde o jovem estudou e se tornou médico.

ENFIM, MÉDICO! Concluo, oficialmente, o curso de Medicina e recebo do magnífico reitor Prof. Valter Santana o título de MÉDICO. Com meus 20 anos completos assumo a responsabilidade de cuidar das pessoas e promover a ciência. O MÉDICO MAIS JOVEM DA HISTÓRIA DO BRASIL!”, postou Victor, em suas redes sociais. A pandemia, no entanto, deixou a cerimônia restrita, onde 28 estudantes colaram grau ao lado de Victor Teles.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.