Conselho de Medicina do Rio denuncia vereador Gabriel Monteiro por abuso de autoridade após voz de prisão à médica em UPA

Uma notícia está sendo destaque nesta segunda-feira (05). O Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) entrou com uma representação no Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) contra o vereador e youtuber Gabriel Monteiro (PSD-RJ) com a alegação de abuso de autoridade após o vereador publicar um vídeo em seu canal dando voz de prisão para uma médica na UPA da Zona Norte do Rio. A informação foi confirmada pelo próprio Cremerj.

Gabriel Monteiro alegou que a médica estava dormindo na unidade, em uma das salas, enquanto havia fila para atendimento. Com a voz de prisão, a médica foi levada à delegacia, onde foi registrada a ocorrência e liberada em seguida.

Segundo o conselho, em nota, qualquer pessoa pode fazer uma denuncia na entidade caso discorde da assistência recebida. “Em relação ao vereador, o Conselho esclarece que a atitude tomada se deve a abordagem inadequada do próprio, caracterizando abuso de autoridade. O Conselho repudia qualquer tipo de desvio de trabalho do médico, caso ocorra, e reitera que qualquer denúncia será apurada com zelo, seguindo os ritos necessários”, afirmou o conselho.

No Twitter, o vereador se defendeu das acusações.

“Eu super respeito quem não é adepto ao meu trabalho, minhas crenças, meus sonhos. Mas ser a favor da minha prisão por eu flagrar médicos cometendo crimes contra os mais pobres, não é certo! Enquanto eu tiver livre irei lutar contra a máfia da saúde, não sei até quando!”

Ele também comentou sobre o valor que terá de pagar caso perca a ação.

“Se condenado terei que pagar MEIO MILHÃO de reais por TRABALHAR no feriadão. Sinceramente, sei nem o que falar. Perder todos os bens por lutar pelo mais pobre. Podem tirar tudo de mim, menos minha fé e vontade de ajudar minha população”

Sobre esse valor, o Conselho afirmou que se refere a uma indenização por danos morais coletivos à categoria e caso vença a ação, a quantia será destinada a instituições de caridade.

O portal do G1 entrou em contato com o vereador, o MP-RJ, o TJ-RJ e com a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, mas não obteve respostas.

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Após salvar vidas, jovem médica da linha de frente não resiste: “Perda irreparável”

Um caso difícil chegou ao povo neste domingo (28). Isso porque uma jovem médica da linha de frente nos deixou.

Sem dúvidas, nos últimos meses os profissionais da saúde estão entre os que mais se desgastaram. Além da rotina intensa por conta da pandemia, muitos estão vendo seus colegas partirem. Então, no domingo de hoje mais uma perda veio à tona através do perfil senador Randolfe Rodrigues. Ele relatou:

“A médica Helen Rosane Amoras Melo tinha apenas 40 anos. Depois de tantas pessoas tratar e evitar que morressem, ela, que cuidava de pacientes na UBS Lélio Silva, não resistiu às complicações do coronavírus. Dra. Helen nos deixa como legado a dedicação aos pacientes, sua partida é uma perda irreparável aos profissionais de saúde, que enfrentam a crise sanitária correndo todos os riscos.Que Deus conforte seus familiares e seus amigos nesse momento de luto. Um domingo em que é preciso encontrar forças na fé para seguir em meio a tantas perdas.”

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Covid-19: Médica recém-formada e atuante na linha de frente morre após complicações da doença

Uma triste notícia está sendo destaque nesta sexta-feira (19). A recém-formada em medicina Amanda Tallita da Silva, de 30 anos, faleceu na última quarta-feira por conta da Covid-19, em Goiânia. Amanda foi hospitalizada no último sábado, em estado grave e no mesmo dia precisou ser levada para um leito de UTI.

O falecimento da jovem veio três meses depois dela obter o registro no Conselho Regional de Medicina de Goiás (Cremego). Amanda atuava na linha de frente da Covid-19 em uma unidade de saúde de Caldas Novas desde que se formou . A perda precoce de Amanda comoveu família e amigos. Em nota, o Centro Acadêmico José Alberto Alvarenga, da faculdade em que ela estudou, lamentou a morte da jovem.

“É com grande pesar que o CAJAA informa o falecimento da médica Amanda Tallita da Silva, veterana da segunda turma de medicina da UniRV – Campus Aparecida de Goiânia.

Nossos sentimentos e orações aos familiares e amigos nesse momento tão difícil! Que Deus conforte a todos e ilumine a alma da eterna Dra. Amanda!”., disse a nota

Amanda completaria 31 anos dia 11 de abril.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Após se recusar a usar máscara de proteção e não atender idosa, Médica se descontrola e agride acompanhante no meio do hospital; Veja o vídeo

Uma notícia revoltante circulou nas redes nesta manhã de quinta-feira (25) e chamou a atenção dos internautas. No Hospital Heliópolis, na zona sul da cidade de São Paulo um caso escandaloso aconteceu. Uma médica agrediu uma mulher na frente dos pacientes após se recusar a atender uma idosa na última quarta-feira (17).

Assim, após o boletim de Ocorrencia ser registrado ontem (24), a Secretaria de Estado da Saúde informou que pediu o afastamento imediato da médica enquanto o caso é investigado.

A médica, que foi identificada como Silvia Haber Duelllber, desrespeitou o Estatuto do Idoso (Art. 97 – Lei nº 10.741) após se recusar a atender a paciente Chiarella Aurora, de 96 anos.

Na gravação, podemos ver o neto da senhora de 96 anos, Anderson Basílio Ferraz, 41, que servia acompanhante para a idosa que sentia dificuldade.

De acordo com a versão do neto, a senhora chegou ao pronto-socorro do hospital precisando de atendimento urgente. A idosa apresentava um quadro clínico comum à infecção urinária e desidratação. Assim, segundo Anderson, eles chegaram ao local às 12h30 e a médica estava em horário de almoço que iria das 11h30 às 13h30.

Após algum tempo de espera, Anderson chegou ao local de atendimento com a médica e pediu para sua avó ter prioridade no atendimento. No entanto, ele recebeu um “não” como resposta da médica. “Perguntei se ela conhecia o Estatuto do Idoso e ela disse ‘não’, que ‘aqui não existe isso, ela vai ser a última das últimas da fila'”, contou o neto.

Assim, ao perceber o comportamento da médica, o homem começou a gravar a conversa com o celular. Posteriormente, outra acompanhante chegou no consultório da médica para tirar satisfação com a médica de porque ela não estava utilizando a mascara de proteção. Segundo a médica, ela já estava imunizada e não precisaria usar o equipamento.

Dessa forma, a médica e a outra acompanhante, de 33 anos, começaram uma discussão que se estendeu até a médica levantar-se e agredir a mulher. Toda a ação da médica foi gravada por Anderson, que postou as imagens nas redes.

“Eu disse: ‘Se você gosta das coisas certas, você deveria usar máscara’. Aí ela me disse: ‘Enquanto você estava em casa, eu estava me fode*** nesse lugar’. Ela começou a vir para cima de mim, arrancou meus óculos e puxou meu cabelo, contou Isabela Saturnino dos Santos, 33, que acompanhava a mãe em um tratamento para o câncer.

O caso está sendo investigado pela Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo e o Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado e São Paulo). A mulher já foi afastada do caso e pode sofrer grandes consequências, como a perda dos eu diploma.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.