Laudo e exame de MC Kevin apontam a presença de “sintético” na corrente sanguínea do cantor

O resultado de um exame continua repercutindo neste sábado (29).

O exame toxicológico feito no corpo de MC Kevin, que morreu após cair do 5º andar de um hotel na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, no último dia 16, apontou a presença das substâncias cafeína e MDMA no sangue do cantor. O laudo do IML (Instituto Médico Legal) foi divulgado nesta sexta-feira (28).

O documento não indicou se houve consumo em doses usuais ou excessivas, já que o laboratório não possuía metodologia para quantificação dos materiais.

Ontem, a polícia recebeu o resultado de outro exame que confirmou alto consumo de bebida alcoólica por parte do funkeiro antes da tragédia. O laudo indicou a concentração de 13 dg/L de etanol, mais do que o dobro do que é considerado embriaguez no Código Brasileiro de Trânsito.

Os depoimentos de pessoas ligadas ao funkeiro à polícia já haviam confirmado que MC Kevin consumiu álcool e drogas no dia em que sofreu a queda fatal da varanda do hotel. Até o momento, as investigações apontam para morte acidental.

Além de apurar as circunstâncias da queda de MC Kevin, a 16ª DP (Barra da Tijuca) também investiga o desaparecimento da aliança do cantor, avaliada em R$ 25 mil, após a morte dele.

Com textos e informações do portal R7

 

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Viúva do Mc Kevin tatua foto dos dois na perna: “Romeu e Julieta é para os fracos”

Uma notícia está sendo destaque nesta quinta-feira (27). Deolane Bezerra, a viúva do Mc Kevin , que faleceu após cair do 5º andar de um hotel na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, fez uma homenagem ao funkeiro em forma de tatuagem na sua perna.

O desenho escolhido foi uma foto do seu noivado com o cantor, que aconteceu em Tulum, no México, dia 28 do mês passado. Na legenda da imagem compartilhada em seus Stories, a advogada escreveu “Romeu e Julieta é para os fracos”.

As investigações acerca do acidente que causou a morte do MC ainda seguem em andamento e estão sendo bem conturbadas. Deolane segue afirmando que existem coisas que o amigo do artista e a garota de programa que estavam no quarto  com o artista no momento da queda não estão contando.

Em sua primeira entrevista após a morte do artista, ela afirmou que para ela, a Bianca e o MC VK (garota de programa e amigo que estavam no quarto no momento da queda), combinaram na delegacia a versão que contariam as autoridades. “Dei um tapa na cara dela porque vi ela e o MC VK cochichando. Ela falava: ‘Ele queria me beijar, e não queria’. Não sei de quem ela está falando, mas vi isso. Na verdade, queria bater no Victor [VK], só que como vi ela fazendo isso, dei um tapa na cara dela, e minhas irmãs me retiraram do local”, contou Deolane.

O laudo da morte apontou que a morte do artista foi acidental e que ele havia consumido álcool e usado drogas ilícitas.

Viúva de MC Kevin faz tatuagem em homenagem ao cantor - Reprodução/Instagram

Leia mais sobre o caso:

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Artistas.

Advogada viúva de MC Kevin, Deolane Bezerra registra boletim de ocorrência contra o ‘pessoal da internet’

A advogada Deolane Bezerra, viúva de MC Kevin, morto em 16 de maio, compareceu ao 30º DP de São Paulo nesta segunda-feira para fazer um boletim de ocorrência por calúnia e difamação. Kevin Nascimento Bueno morreu em 16 de maio ao cair do quinto andar de um hotel no Rio.

À TV Record, na chegada à delegacia no início da tarde, Deolane afirmou que tomaria as “medidas cabíveis” contra “coisas inacreditáveis, inverídicas” sobre ela e os filhos.

— Esse pessoal da internet que não tem respeito por ninguém. Coisas inacreditáveis, coisas inverídicas, coisas sobre os meus filhos, e não vou aceitar isso. E muito menos ferindo a minha profissão. Sou uma pessoa digna, honesta e a que mais está sendo prejudicada nessa história, depois dos familiares que vão sofrer eternamente com a perda do Kevin. Isso não é justo. E, para isso, tem que ser tomadas as medidas cabíveis, e é para isso que estou aqui — afirmou ela.

Após o depoimento à Polícia Civil, Deolane se queixou de perfis de redes sociais e pessoas que divulgam, segundo ela, “coisas pejorativas” e “imagens inverídicas” sobre a vida dela com MC Kevin

Estão circulando informações a meu respeito muito erradas, denegrindo a imagem da minha família, dos meus filhos, palavras pejorativas. Temos um grupo no Facebook chamado “Debochadas”, que acaba com a vida das pessoas, das mulheres, é só críticas. Elas fazem isso comigo desde o início do meu namoro com o Kevin, e agora pós-morte sem respeito nenhum. Pessoas íntegras no Twitter, no Instagram, divulgando imagens inverídicas — disse ela.

Deolane afirmou que vai processar “cada pessoa que eu identificar manchando a minha reputação”. Ela mencionou ter recebido ofensas como “vigarista, pilantra, advogada de facção criminosa”.

Entrevista
Em entrevista ao “Fantástico”, da TV Globo, transmitida no domingo, Deolane afirmou que tem “muitas dúvidas” referentes à morte do funkeiro e que deseja “saber a verdade” sobre o que aconteceu antes da queda dele.

O laudo da perícia do Instituto de Criminalística concluiu que a queda da varanda ocorreu por acidente e quanto à causa da morte, o IML concluiu que foi trauma craniano por ação contundente.

— Que ele estava lá me traindo, eu já sei — afirmou Deolane.

Na ocasião, estiveram na suíte com MC Kevin os amigos dele Victor Elias Fontenelle e Jhonatas Augusto Cruz, além de Bianca Domingues, que cobrou R$ 2 mil para manter relações sexuais naquele dia. O trato teria sido firmado com Kevin e Victor quando estavam na praia.

Na suíte, Kevin teria chamado Bianca para ir até a varanda. A acompanhante disse ter presenciado quando o funkeiro tentou, pelo parapeito, passar para o andar de baixo. Ela contou ter tido a impressão de que Kevin estivesse receoso que sua mulher, também hospedada no hotel, chegasse à suíte deles e, por isso, o cantor teria tentado fugir.

Com textos e informações do portal Extra

Tag(s): .

Categoria(s): Artistas, Nacional.

Resultado da perícia conclui que morte de MC Kevin ocorreu de forma acidental e sem ação violenta

Nesta segunda-feira (24) a um resultado tomou a mídia. Trata-se do laudo pericial do caso MC Kevin.

O laudo da perícia do ICCE (Instituto de Criminalística Carlos Éboli), da Polícia Civil do Rio de Janeiro, concluiu que a causa aparente da morte do cantor MC Kevin, no domingo (16) passado, foi acidental.

O perito Luiz Alberto Moreira Coelho, que assina o documento, afirmou também não houve indícios de brigas ou ações violentas no óbito de Kevin.

O artista morreu após cair da sacada do quinto andar de um hotel na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, na noite de 16 de maio. Segundo o Corpo de Bombeiros, o MC foi levado em estado grave ao Hospital Municipal Miguel Couto, onde faleceu.

Quatro dias depois, o laudo da perícia no corpo do cantor foi divulgado e apontou que ele havia sofrido fraturas no nariz, no maxilar e na mandíbula. As causas da morte foram a ruptura de um aneurisma e traumatismo craniano.

Segundo relatou a viúva Deolane Bezerra, o jovem teria usado drogas sintéticas no dia em que faleceu. Após o depoimento da esposa e de amigos de Kevin, a Polícia Civil aguarda o resultado do exame toxicológico para comparar o efeito de entorpecentes usados pelo cantor.

Com informações e textos do portal R7

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.