“A corrupção mata. E roubar na pandemia é assassinato”, diz mãe de Paulo Gustavo em relato com tom de revolta e emoção

Uma notícia está sendo destaque neste domingo (09). A mãe de Paulo Gustavo, dona Dea Lúcia, deu um relato emocionante ao Fantástico, durante uma entrevista no programa de hoje. Na conversa com a repórter Renata, Dea Lúcia mostrou a revolta ao perder o filho, que queria tanto ser vacinado.

“Eu estou muito triste, mas o meu filho deixou um exemplo contra o preconceito. O meu filho casou, o meu filho teve filhos maravilhosos. Eu tenho dois netos maravilhosos. Mas isso porque ele tem uma filha que segurou. Durante 1 ano, viajando pelo país, até as crianças nascerem, terminava o espetáculo dizendo que homofobia era crime e a corrupção mata. E roubar na pandemia é assassinato”, afirmou.

“Eu fiquei durante 53 dias rezando, pedindo a Deus que me desse força. A gente só espera que uma mãe vá na frente. Eu não estou bem, mas eu rio. Então, eu tenho que ter força (…) Na pandemia, cada morte de um filho eu chorava por essa mãe, sem saber que o meu filho ia por isso”, disse.

A mãe de Paulo ainda revelou como foi emocionante a partida do artista. Após receber a informação de irreversibilidade do quadro clínico do filho, ela, ex-marido e pai de Paulo, a madrasta, a irmã e o marido do humorista, se reuniram ao redor dele, segurando suas mão, pés e cabeça e fizeram uma oração. No final da oração, Paulo Gustavo faleceu.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Artistas, Destaque.