Luciano, da dupla com Zezé Di Camargo, impede Netflix de citá-lo em série “É o amor”

O impasse envolvendo a série da Netflix É o Amor, em que a família Camargo, estrelada por Zezé Di Camargo e Wanessa, foi parar na justiça, segundo a coluna do jornalista Leo Dias. Luciano, irmão de Zezé, entrou na justiça para impedir a Netflix de utilizar imagens suas na série. Ao que parece, Luciano não quer aparecer nos episódios nem mesmo em imagens antigas.

A série ‘É o Amor’ mostra a família Camargo em momentos de intimidade entre Zezé e a filha, Wanessa. Entretanto, durante os episódios aparecem outros familiares como Graciele Lacerda, a atual mulher de Zezé e Zilu Godói, mãe de Wanessa. Outros artistas como Thiaguinho, Paula Fernandes, Léo Santana, Tiago Abravanel e Felipe Araújo também aparecem nos episódios, além da família Camargo.

Segundo informações apontadas pela coluna, o impasse foi criado por questões financeiras. O contrato milionário com a plataforma de streaming para a produção da série foi assinado por Zezé e Wanessa. O cantor Luciano, não. Luciano achou injusto aparecer na produção e não receber nada por isso.

As gravações da série foram feitas, em grande parte, na fazenda da família, em Goiás. Durante os episódios, os dois contam segredos, compartilham dramas internos e mostram canções do álbum inédito gravado por pai e filha.

A série tem previsão de estreia em 9 de dezembro. O cantor Luciano Camargo foi procurado e não se manifestou sobre o assunto.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Artistas, Destaque.

Cantor Luciano Camargo abre o coração sobre a partida do pai: “Tirou o último abraço no meu pai”

Nesse sábado (28) o desabafo de um filho que não pôde se despedir do pai voltou a repercutir. Após não poder ir ao velório e enterro do pai, o canto Luciano Camargo desabafou e falou sobre como foi o convívio dele com o pai.

Em entrevista ao portal Gshow, Luciano falou sobre a sua criação. Além disso, ele também afirmou que já sentiu algo diferente desde que visitou o pai no hospital:

“Meu convívio, antes de começar a cantar, era normal, com as broncas diárias que a gente tinha. Meu pai era um homem muito correto nas suas atitudes. Mas era um convívio muito doce. Estive com o meu pai uma semana antes de ele falecer. No dia que descobri que estava com Covid, estava indo para a Goiânia. Da última vez que fiquei com ele, senti que era diferente.” Mas não é só isso.

Luciano não segurou as lágrimas e desabafou sobre não poder ter dado um último abraço:

“Essa Covid tirou de mim o último abraço que eu poderia dar no meu pai. A Covid tirou o meu último abraço no meu pai, a despedida, e também tirou aquele abraço de conforto, que até agora não recebi. Eu sei que vou abraçá-lo um dia, eu vou encontrar com o meu pai. Aí vou dar o abraço que não pude dar nele.”

Da Redação do Acontece na Bahia.

 

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.