Secretário municipal de Saúde de Salvador, Léo Prates, afirma em entrevista: Não veremos cenas aqui em Salvador como estamos vendo no resto do país

Uma notícia circulou nas redes nesta manhã de sábado e causou discussão. O secretário municipal de Saúde, Léo Prates, comentou sobre a atuação conjunta do governo municipal e governo do estado no combate ao coronavírus. Segundo Leo, as ações da prefeitura e do governo estadual, como os decretos estaduais contra as aglomerações e festas no Réveillon, tem trazido bons frutos.

“Tenho que destacar a luta do governo do estado no combate às festas de final de ano e às mensagens passadas pela prefeitura de Salvador deram uma contida no janeiro que a gente esperava. Estamos muito melhores, com 67% de ocupação de leitos de UTI em Salvador. Porém, a gente poderia estar muito melhor. Cenas como a gente viu ontem no Farol da Barra nos deixa extremamente preocupados”, afirmou o secretário.

Além disso, o secretário também afirmou em sua entrevista à rádio Metrópole que os números de infecções atuais em Salvador demonstram que a administração tem conseguido lidar com a segunda onda da pandemia.

Na sexta-feira (15) foi divulgado que o sistema de saúde da cidade registrou que seis cidadãos de Salvador precisaram de leitos de UTI em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Assim, de acordo com o secretário, esse número é bastante expressivo.

“Para leito de UTI, foi um número bastante expressivo que a gente nunca mais tinha visto. Entraram na madrugada e paciente de UTI, para quem não entende, é um paciente com gravidade. Isso nos preocupa muito. A gente está vendo as cenas de Manaus e não quer que elas se reproduzam aqui de maneira nenhuma”, afirmou.

Leo finalizou a entrevista fazendo apelo à população: “Nós precisamos da colaboração da população. A pandemia não passou. Não é porque a vacina vai começar na quarta-feira que nós vamos relaxar. A expectativa de todo mundo é que o ano todo passemos vacinando. Você vai começar a vacina e as doses vão acabar rapidamente. Se o governo federal me mandar toda a vacina de Salvador para a primeira fase, 170 mil doses, em, no máximo, três dias, eu termino toda a vacinação da primeira fase pela capacidade de estrutura que nós estamos fazendo”.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.