Deputado Federal Kim Kataguiri aciona Justiça para barrar aumento de sálario de Bolsonaro e Mourão

Deputado Federal Kim Kataguri aciona Justiça para barrar aumento de sálario de Bolsonaro e Mourão

Uma notícia tem sido destaque nesta semana. Isso porque o deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) e o vereador Rubinho Nunes (Patriota-SP), entraram com uma ação  civil pública na Justiça Federal do Distrito Federal, na tentativa de barrar o aumento dos salários do presidente Jair Bolsonaro ( sem partido) e do vice, Hamilton Mourão (PRTB)

Segundo a colunista Bela Megale, do Jornal O Globo, a nova regra do Ministério da Economia passa a permitir a reservistas ( aqueles que estão dispensados do Serviço Militar) e a servidores públicos que estão aposentados, mas que mesmo assim exercem algum tipo de cargos públicos que recebam acima do teto constitucional, que atualmente é de R$ 39,2 mil.

Ainda de acordo com a coluna, o deputado Kataguiri e o vereador Nunes, por meio da petição, exige que o ministro da Economia, Paulo Guedes, também seja acrescentado no processo, assim como a União.

“O simples fato do governo se preocupar com esse tipo de questão no momento que ultrapassamos quatrocentas mil mortes já seria por si só ultrajante, quando adicionamos nessa equação o impacto fiscal de mais de R$180 milhões que serão destinados àqueles que já gozam de remuneração superior à grande maioria da população, e infinitamente superior aos míseros R$150,00 de auxílio emergencial que muitos estão dispondo para sobreviver, essa portaria se torna um verdadeiro descalabro”, disse o deputado federal Kataguiri.

Além disso, o deputado federal entregou à Câmara um projeto de Decreto Legislativo que pede a suspensão da nova regra. Que, atualmente, possibilita o presidente Jair Bolsonaro ter um acréscimo de R$ 2,3 mil por mês e o vice-presidente Hamilton Mourão, de R$ 24 mil mensais.

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica.

Após ser chamado de “tchutchuca do Centrão”, Eduardo Bolsonaro afirma que processará deputado federal Kim Kataguiri

Uma notícia chamou a atenção dos internautas nesta manhã de quarta-feira e está dando o que falar. Após as eleições para presidência do Senado e da Câmara, o Deputado Federal Eduardo Bolsonaro, recebeu críticas do deputado Kim Kataguiri (DEM-SP), que afirmou que ele e os outros aliados do atual presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), são “tchutchucas do Centrão”.

Assim, em discurso no plenário, o deputado Kim Kataguiri fez duríssimas críticas a Bolsonaro e seus apoiadores. Kartaguiri chamou o atual presidente de “verme”.

“Se estão incomodados de serem chamados de vagabundos, quadrilheiros e corruptos, me processa (sic) e ganha (sic) na Justiça. Sei que não têm colhão para isso. Têm colhão para ficar falando na internet. Quando chega no plenário, é tudo tchutchuca do Centrão”, afirmo Kim.

Assim, o filho do presidente e deputado federal em exercício, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), afirmou em suas redes sociais que não aceitará as ofensas e que entrará na justiça contra o democrata pelos “insultos” e “xingamentos” a ele e a sua família.

“Eu vim responder o deputado Kim Kataguiri, que, de última hora, fez uma candidatura fajuta à Câmara dos Deputados. Logo ele, que é do mesmo grupo, da mesma turminha do Maia, vem apontar o dedo para nós do governo, para dizer que estamos com o Centrão, quando ele próprio faz parte do Centrão”, afirmou Eduardo Bolsonaro em vídeo postado em sua conta no twitter.

“Reiteradas vezes o deputado tem ofendido, com intenção de insultar a mim e a minha família, falando diversos xingamentos. Eu respondo a você que a gente vai se ver na Justiça. Você vai ter que provar o que está falando”, continuou.

“Como pode uma pessoa tão suja apontar o dedo pra cima de nós. Logo você, que é da turma do Maia, talvez esse seja o segundo voto que você recebeu nesse fiasco que você fez pela Presidência da Câmara”, afirmou Eduardo se referindo à candidatura de Kim Kataguiri, que recebeu apenas 2 votos.

“Fica óbvio que ele quer holofote, mas, como ele repete essa conduta, assim o farei, não utilizando nenhum recurso público para isso. Não tem moral na rua, não tem moral no Congresso, agora eu quero ver como você vai pegar a relatoria de um projeto”, finalizou, Eduardo.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.