Mãe da madrasta de menina Ketelen Vítória, que morreu após ser espancada, tem prisão decretada

Nesta quinta-feira (29), mais uma notícia envolvendo a pequena Ketelen, que acabou morrendo após ser espancada por sua mãe, tem se tornado destaque. Isso, porque a mãe da madrasta de Ketelen também foi presa.

Rosângela Nunes, mãe da madrasta Brena Luane Nunes, foi presa na última quarta-feira em porto real, no sul do Rio de Janeiro, após a justiça aceitar o pedido do Ministério Público. Segundo o Ministério Público, Rosangela teria omitido as agressões sofridas pela criança, que morreu no último Sábado (24).

Gilmara Oliveira de Farias, mãe da menina, e Brena Luane Barbosa, a madrasta, estão presas desde o dia 21. De acordo com as investigações, o casal teria espancado a menina em Porto Real, onde moram. Além das agressões, as duas também vinham privando a criança de comer há alguns meses.

A Justiça aceitou a denúncia feita pelo MP-RJ contra as três mulheres, acusadas por homicídio triplamente qualificado e tortura. Rosangela, dona do imóvel onde ocorreram as agressões, foi denunciada por ter colaborado para o crime, já que se omitiu quando deveria impedir as agressões. Ela cuidava diariamente da criança oferecendo abrigo e alimentação eventual.

Na decisão da juíza Priscila Dickie Oddo, do JEACRIM (Juizado Especial Adjunto Criminal) – Município de Porto Real, a omissão de Rosangela pode ter contribuído para a morte de Ketelen.

A juíza disse, ainda, que o processo será encaminhado para a Vara Única de Porto Real, onde homicídios são melhor julgados, já que a JEACRIM “é competente para processar e julgar as infrações de menor potencial ofensivo”.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

“Só quero justiça”, afirma pai da menina torturada e agredida pela própria mãe e madrasta

Nesta segunda (26), o vendedor Roger Fabrizius da Rocha, de 32 anos, se diz chocado e pede justiça. Ele é pai da criança de 6 anos, Ketelen Vitória da Oliveira da Rocha, que foi agredida e torturada pela própria mãe e sua companheira, morrendo na madrugada deste sábado (24). A menina passou seis dias hospitalizada após ser agredida pela mãe ao longo de um fim de semana. Roger conta que soube do crime na terça-feira (20), um dia depois da menina ter dado entrada no hospital, por uma prima da mãe de Ketelen. Ele diz que desconfiava das agressões, e que a mãe de Ketelen levou a filha de Caxias, onde moravam, sem avisar à família.

“Gilmara era uma mãe carinhosa, protetora. Jamais imaginaria que ela teria coragem de fazer isso com a Ketelen, mas as pessoas mudam, infelizmente”, afirma Roger.

Ele acrescenta que sequer sabia do relacionamento da ex-mulher com a madrasta de Ketelen, Brena.

“Fiquei sabendo por meio da imprensa. Estou chocado com tudo isso que aconteceu. A família toda está muito abalada. Mas não tenho raiva da Gilmara. Só quero justiça.”

O vendedor relatou, ainda, que foi casado com Gilmara durante quatro anos e se separaram quando Ketelen tinha um ano de idade. Ele diz que desde então prestava assistência finacenira e mantinha contato com a filha. Contudo, há nove meses, quando Gilmara foi embora da casa onde morava com a filha, em Caixias, Roger ficou sem saber do paradeiro das duas. Questionado sobre o que ele fez durante os 9 meses, Roger afirmou que a procurou, mas não buscou a Justiça por estar desempregado.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.