Bolsonaro se irrita com apoiadora e não completa comentário sobre episódio com Kajuru

Uma notícia está sendo destaque nesta quarta-feira (14). Após o senador Jorge Kajuru afirmar que o presidente Jair Bolsonaro não recebeu o presidente da Pfizer em agosto do ano passado para firmar contratos de importações de vacinas contra a Covid-19, Bolsonaro tentou conversar sobre o episódio com apoiadores, mas foi interrompido.

Ao tentar falar sua versão sobre a declaração de Kajuru, uma mulher o interrompeu para cumprimenta-lo e o deixou bastante irritado, sem conseguir finalizar o raciocínio.

“Só aproveitar um pouquinho o momento aqui. Eu sou acusado de quase tudo. Inclusive, ontem, aconteceu uma coisa muito bacana. Posso falar? O senador Kajuru falou que eu dei um chá de cadeira de 10 horas no presidente da Pfizer e falou que um ex-ministro ia…”

Mas não é só isso. Jair Bolsonaro também se mostrou incomodado com as críticas que vem recebendo pela sua atuação na pandemia. “O pessoal vem reclamando que acabou emprego. Quem fechou o comércio não fui eu, quem te obrigou a ficar em casa não fui eu. E eu faço a minha parte. Impressionante. O pessoal, em vez de dar força para mim, critica. Não sou ditador do Brasil”, disse.

O presidente ainda completou dizendo que nada poderia fazer para intervir nos estados e municípios para evitar a adoção de medidas restritivas. “Quem deu poderes para estados e municípios fazer o que estão fazendo, inclusive, ignorando a Constituição? Quem foi que deu esse poder? Quando indicavam ministro do Supremo (Tribunal Federal), ninguém falava nada. Quando indicavam autoridades para tudo quanto era lugar, ninguém falava nada. Agora, cobram tudo de mim”, finalizou.

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

 

 

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.

Após ser chamada de “mulher de programa”, Luciana Gimenez consegue vitória na Justiça contra o senador Jorge Kajuru

Uma notícia está sendo destaque nesta segunda-feira (05). A apresentadora Luciana Gimenez ganhou na Justiça o processo contra o senador Jorge Kajuru, que a chamou de “garota de programa” em entrevista no Youtube.

A entrevista foi concedida ao canal Na Lata, de Antônia Fontenelle no último dia 25 e nela, o senador chegou a dizer que Luciana é “uma mulher que não merece o meu respeito. Se ela respondeu mal para você, não se preocupe, porque você tem uma história e ela não tem. Quero que ela se dane, estou me lixando para ela”.

Mas o  senador não falou somente isso.

“Sobre a Luciana Gimenez, eu não tenho nada a falar. Não falo sobre mulher de programa. Dane-se. Ela já me processou, pode processar de novo. É uma mulher desqualificada, tanto que virou o que virou por 30 segundos com o Mick Jagger. Ou você acha que foi por amor?”, prosseguiu Kajuru

“E ela sabe que eu sei da história toda. Ela foi contratada para ficar com o Mick Jagger. Eu falei isso mesmo porque para mim ela não tinha respeito com os colegas. Eu trabalhei com ela na RedeTV!. Ela chegava como se fosse dona. Depois acabou se casando com um dos sócios da RedeTV!, para você ver que a vida dela sempre foi de interesse”, concluiu Kajuru.

Porém, hoje, a apresentadora recebeu a vitória na Justiça. No texto, ficou explicito que o senador não poderia se manifestar sobre a vida pessoal ou profissional de Luciana, caso contrário, pagaria multa diária de R$20 mil.

“Qualidades acentuadamente negativas à pessoa da autora foram nessa entrevista atribuídas, com a alusão a fatos que evidentemente tinham por objetivo de parte do réu o de violar, além de qualquer justa medida razoável, a privacidade, a honra e a imagem da autora, inclusive quanto se trata de menoscabar a sua inteligência”, disse o juiz.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

 

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.