Google homenageia o médico baiano Juliano Moreira, um dos primeiros negros a exercer a profissão no Brasil

Nesta quarta-feira (6), o site Google prestou homenagem a uma das personalidades mais célebres da comunidade baiana, o Psiquiatra Juliano Moreira. O professor da Faculdade de Medicina da Bahia, atualmente faculdade de medicina da UFBA, faria 149 anos hoje se estivesse vivo.

Nasceu em Salvador, no ano de 1872, filho de uma mulher negra que trabalhava na casa de um aristocrata baiano. Algumas fontes afirmam que ela era escrava da família enquanto outras dizem que ela era apenas filha de escravos, uma vez que a escravidão no Brasil foi abolida apenas no ano de 1888.

A biografia de Juliano se destaca pela condição de pobreza da sua infância e sua ascendência até um dos cargos mais honoráveis da Bahia.  Por ser negro e viver em uma época extremamente racista e segregadora, Moreira teve que superar diversos obstáculos para entrar na Faculdade de Medicina da Bahia.

Com 13 anos Juliano alcançou uma vaga na Faculdade de Medicina e, com apenas 18 anos, ele se formou. Assim, ele se tornou um dos primeiros negros a se formar em medicina, de acordo com as informações da Academia Brasileira de Ciências.

Juliano se destacou na área da psiquiatria, em que revolucionou a forma que o país tratava os pacientes psiquiátricos com uma medicina mais humanizada e é considerado pela Brazilian Journal of Psychiatry o pai da disciplina psiquiátrica no Brasil.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.