Jovem negra é desclassificada de cotas de concurso público por ser considerada bonita

A jovem Rebeca Mello, de 28 anos, foi eliminada da cota racial de um concurso por ser considerada bonita. A candidata foi aprovado no processo de seleção, mas após ser submetida a fase do certame em que é feita a análise para comprovação se realmente a pessoa é negra, ela acabou sendo desclassificada do sistema de cotas pelo Cebraspe – Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos.

A candidata recorreu à justiça por não concorda com a decisão do Centro. Felizmente, para a jovem Rebeca a decisão foi favorável. A Justiça manteve a qualificação da candidata negra para as cotas raciais do concurso para analista técnico do MPU – Ministério Público da União que foi realizado no ano de 2018.

De acordo com o relator do caso, o desembargador Teófilo Caetano, a candidata foi rejeitada para a vaga de cotas por ser considerada uma mulher bonita. “Ou seja, infere-se indubitavelmente de tal argumentação que, por ser [a candidata] uma mulher bonita e não apresentar as anatomias ‘identificadas aos negros’ (cabelo crespo, nariz e lábios extremamente acentuados, cor da pele negra evidenciada) não sofrera discriminação, conquanto seja negra/parda, e, portanto, deveria ser excluída do certame pelo sistema de cotas.”

Ao portal de notícias G1, o Cebraspe informou que não faz avaliação de padrão de beleza ou estética e reforçou o compromisso com as políticas afirmativas de combate ao racismo. A jovem falou sobre a situação. “Eles têm um padrão de negro e um critério louco na cabeça para dizer quem é negro ou não. Acredito que, para eles, só pode ser qualificado quem é preto”, falou Rebeca.

Ela ainda destacou que não teve acesso aos critérios e argumentos que culminaram em sua reprovação do certame. Inclusive, a candidata disse que chegou a levar comprovantes de que era quilombola, mas os fiscais sequer quiseram fazer a análise dos documentos.

O processo judicial foi movido pelo pai da jovem que é advogado, o defensor Magno Mello. Ele defende que é necessário um debate amplo sobre a classificação das bancas no que se refere as questões sobre cotas raciais.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Nacional.

Internautas se unem em prol de jovem com doença rara e vaquinha bate meta

Samuel precisava de um respirador importado para viver melhor e com a ajuda de vocês, isso será possível.

Para quem não acompanhou a história, Samuca nasceu com uma doença rara degenerativa chamada Distrofia Muscular de Duchenne, que dificulta seus movimentos. Isso o deixou tetraplégico.

Devido a sua doença, Samuca também tem dificuldades de respiração e, por isso, precisa de um aparelho específico.

O respirador que ajudará Samuca, é um aparelho importado chamado Cough Assist. Só que a família dele é muito humilde e não tinha condições de comprar.

Mesmo com várias limitações, o Samuca se tornou um gamer muito conhecido. Ele tem um canal no YouTube, onde grava vídeos jogando, faz tutoriais e dá dicas para outros internautas.

E para conseguir tudo isso, Samuca usa um computador especial, que foi adaptado especialmente para as limitações que ele tem.

Para ajudar o Samuca a ter um pouquinho mais de conforto ao respirar, o site Razões para Acreditar lançou uma vaquinha para arrecadar o valor do aparelho que ele precisa.

Com a ajuda de vocês, conseguimos arrecadar mais de R$ 54 mil para o Samuca. Esse valor é o suficiente para ele comprar o respirador e seguir com o tratamento que precisa!

O mais bonito, foi a união de gamers em prol do Samuca, isso fortaleceu demais a campanha.

Agora o Samuca poderá ter o respirador e fazer tutoriais no YouTube ainda melhores.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Social.

Adolescente herói salva mãe e 3 filhos de carro em chamas

Um adolescente herói salvou a vida de uma mãe e dos três filhos dela que estavam em um carro, que descia uma rua em chamas.

Ao ver aquilo, Justin Gavin, de 18 anos, saiu correndo para ajudar a família. Assim que carro parou, ele se aproximou, mesmo com medo de explosão.

Como a porta estava quente, ele pediu rapidamente à criança de 9 anos que estava no banco de trás para que soltasse o cinto de segurança e a cadeirinha dos irmãos mais novos, de 4 e 1 anos.

Justin resgatou os pequenos e depois ajudou a mãe a sair do banco do motorista.

O caso aconteceu no mês passado, quando o jovem estava indo para Walgreens em Waterbury, Connecticut, nos EUA, a pedido da irmã.

Acredita-se que o incêndio foi causado por falha elétrica.

“O carro passou por mim, pegando fogo”, lembra Gavin, que estuda Boys and Girls High School no Brooklyn, Nova York, mas está morando temporariamente em Connecticut.

O chefe de polícia de Waterbury, Fernando Spagnolo, recompensou Gavin por seu ato heróico dando a ele uma “moeda de desafio”, um prêmio que geralmente é concedido a policiais de destaque.

“Justin mostrou ao país que precisamos uns dos outros e precisamos nos envolver em atos altruístas”, disse Fernando Spagnolo ao TODAY Parents.

“Ações como a dele mostram como nós, como sociedade, superamos os distúrbios sociais com o coração e a mente abertos. Justin está recebendo a atenção que merece, e queremos mais [ações assim]; o que ele fez foi incrível”.

Gavin diz que fez o que “muitos adolescentes fariam”.

“Algumas pessoas pensam que os adolescentes são preguiçosos, mas isso não é verdade”, disse.

E ele falou que não se acha um herói.

“Eu não me considero um herói; só queria que alguém me ajudasse se eu estivesse nessa situação e é por isso que corri para o carro … Tratava-se do bem-estar de outra pessoa, não do meu”, concluiu.

Ele espera agora reencontrar a família que salvou, e o delegado marcando esse encontro.

A mãe resgatada e os filhos passam bem e estão agradecidos, disse o chefe da polícia.

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Social.

Jovem que sofre bullying por ter pé com tumor fará cirurgia com ajuda de doações

A Rosineide tem um tumor no pé que traz muitas complicações, principalmente para a mobilidade dela. Isso também causou outros transtornos, como o fato de a jovem ter abandonado a escola porque sofria bullying.

Rosineide mora na zona rural Alagoa Nova (PB) e isso dificultou um pouco o acesso ao tratamento e a cirurgia.

Com ajuda de vaquinha, jovem que sofre bullying por ter pé com tumor fará cirurgia 2
Por ter sofrido muito preconceito durante toda a sua vida, o sonho da jovem é ter uma prótese para não ficar tão dependente ao andar.

Vaquinha arrecadou mais de R$ 73 mil reais.

Foram 1398 transformadores que ajudaram a mudar o destino da Rosineide. Agora ela iniciará o tratamento para amputar o pé e, assim que possível, colocar a prótese.

Conseguimos juntos arrecadar mais de R$ 73 mil reais para essa jovem, que terá a vida completamente mudada para melhor.

O dinheiro arrecadado com a vaquinha será todo para Rosineide investir na prótese e cobrir os gastos com hospital e acompanhamento médico.

View this post on Instagram

Vamos mudar o final da história da Rosineide, gente! 😭💜⠀ ⠀ Com o apoio de mais de 1300 transformadores, a jovem vai conseguir comprar sua prótese e recomeçar! Que FELICIDADE! Olha o sorriso dela.🤧⠀ ⠀ Já estamos ansiosos! Vocês são incríveis.💜⠀ ⠀ Para quem não conseguiu acompanhar a história:⠀ ⠀ Rosineide sofre bullying e discriminação pelo tumor que tem no pé desde os 5 anos de idade! 😔⠀⠀ ⠀⠀ Ela nunca teve condições ao tratamento ou até mesmo cirurgia. O tumor foi crescendo e , infelizmente, ele cresceu tanto que não tem mais cura, ela precisará amputar o pé.⠀ ⠀⠀⠀⠀ Sua história chegou até nós pelo morador @rivanildoatitude que realiza ações sociais na região e conseguiu que a jovem passasse por uma avaliação médica.⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ Vamos acompanhar os próximos passos dessa história e contar para vocês, como sempre, tá bem?⠀ ⠀ Para saber mais, acesse: nova.voaa.me/protese-rosineide⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ #voaa #vaquinhadorazoes #razoesparaacreditar

A post shared by VOAA – a vaquinha do Razōes (@voaa_vaquinhadorazoes) on

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Social.